Ramiro Fajuri por Ramiro Fajuri Livros 23.10.2020 23.10.2020

Porque amamos Ziraldo e seus personagens

Ziraldo Alves Pinto nasceu em Caratinga, Minas Gerais, em 24 de Outubro de 1932, e é um dos mais talentosos cartunistas, chargistas e escritores, brasileiros. Dono de um humor crítico e certeiro, e de um traço inconfundível, Ziraldo é internacionalmente conhecido como escritor infantil por obras como O menino maluquinho,  mas ao longo de sua carreira, escreveu e desenhou para adultos e crianças.

Um talento precoce, Ziraldo publicou seu primeiro desenho no Jornal Folha de Minas com apenas 6 anos de idade. Mas estreou profissionalmente no jornal Folha da Manhã em 1954, e se tornou nacionalmente reconhecido a partir de 1957 na revista O Cruzeiro, com personagens como A Supermãe e Jeremias, o bom.

Ziraldo foi o primeiro artista brasileiro a lançar uma revista em quadrinhos criada por um único autor, A Turma do Pererê, em 1960, numa empreitada que durou até 1964, tendo sido cancelada logo após o início do regime militar no Brasil, do qual ele foi um opositor declarado. Foi para criticar e satirizar o regime que Ziraldo foi um dos fundadores, do jornal O Pasquim, que além da posição política, marcou época pelo diálogo com a contracultura dos anos 60.

A obra de Ziraldo é extensa e recebeu muitos prêmios nacionais  e internacionais, como o Nobel Internacional de Humor, o Prêmio Merghentealler, o Prêmio Jabuti, o Prêmio Hans Christian Andersen, a Ordem do Mérito Cultural e o Prêmio Ibero-Americano de Humor Gráfico. Cada fã tem a sua preferida, mas vamos falar um pouco sobre as principais obras e personagens de Ziraldo.

Menino Maluquinho

Criação mais famosa de Ziraldo, e se maior sucesso comercial, apesar do próprio autor o considerar “cult” e dizer que sucesso com o público infantil, no Brasil, só o Maurício de Souza. Mas apesar da modéstia do seu criador O Menino Maluquinho nasceu em livros e chegou às histórias em quadrinhos, peças de teatro e uma versão live action para o cinema, com direito à sequência, as duas dirigidas por Fernando Meirelles.

Você com certeza conhece a icônica figura de Maluquinho, um menino que usa uma panela como chapéu e na capa do livro, um casaco azul muito grande para ele, naquela pose de Napoleão Bonaparte, personagem que todo louco quer ser. Cheio de Imaginação, Maluquinho adora viver aventuras com seus amigos , causando muitas confusões.

 

A Supermãe

Você já imaginou como se sentiria um sujeito crescido, um marmanjo com barba na cara, lidando com uma mãe que não entende, e não faz a mínima questão de entender, que ele cresceu , não gosta das mesmas coisas de que gostava quando era criança, e precisa se cuidar sozinho?

Esse é o dilema de Carlinhos, o filho de Dona Clotildes,  The Supermãe, “heroína” criada por Ziraldo cujo único poder é ser super protetora. Não tem para ninguém: Hulk, Thor ou Shazam. Se mexer com seu filho Carlinhos, até o Superman, o herói kriptoniano em quem ela inspirou seu uniforme, vai levar a pior.

Muita gente pode conhecer uma mãe assim, mas o próprio Ziraldo afirma que não se inspirou em nenhuma mãe da vida real para criar a Supermãe.  A ideia para a personagem nasceu nos amigos de Ziraldo no Rio de Janeiro, todos eles homens adultos, mas controlados e dominados por suas mães.

Turma do Pererê

A Turma do Pererê foi a primeira revista em quadrinhos brasileira de um único autor, com histórias que agradavam adultos e crianças, tendo como protagonista um dos mais famosos personagens do folclore brasileiro, o Saci Pererê.

Cada um dos personagens, que viviam na Mata do Fundão, tinha os nomes, e provavelmente,  personalidades, inspiradas nos amigos de infância de Ziraldo, na pequena Caratinga.

Pererê –  O  personagem principal é um menino negro de uma perna só, com cachimbo e carapuça vermelha, que tem os mesmos poderes e a esperteza do personagem folclórico que o inspirou, como criar redemoinhos, que sempre o tiram dos apertos. Mas ao contrário do ser mitológico, não faz maldades. Nasceu de uma flor negra plantada pela Mãe Docelina, que o adota como filho.

Namora uma menina da cidade chamada Boneca, e seu rival pelas atenções dela é o Rufino, que também veio da cidade grande.

Tininim –Menino da tribo indígena dos Parakatoka. Melhor amigo do Pererê, ele é tímido, atrapalhado e cheio de manias. Hipocondríaco, ele constantemente acha que está com alguma doença mortal. É namorado da Tuiuiú, por quem outro índio, o Flecha Firme, também é apaixonado.

Galileu – O mais velho da turma do Pererê, Galileu é uma onça, ou como ele mesmo diz, um “onço”. Forte e corajoso, sempre está disposto a entrar em uma briga para ajudar seus amigos.  Compadre Tonico e  Seu Neném sempre estão armando esquemas para caçar Galileu, mas ele é mais esperto que eles, e escapa das armadilhas.

Geraldinho – Caçula da turma, é um coelho vermelho que não sabe qual a sua vocação e quer descobri-la. Em um dia quer ser pintor, no outro médico e no seguinte, astronauta. E nessa busca pelo que quer ser, sempre entra em confusões.

Moacir – Um Jabuti que usa um capacete com 2 asinhas, como o do deus romano Mercúrio, símbolo da comunicação, Moacir é o mais responsável da turma e está sempre com pressa, porque é o carteiro da região.

Alan – Um macaco calmo  e gentil, só faz bagunça quando está com os outros macacos.

Pedro Vieira – Um Tatu que mora em uma caverna, está sempre disposto a ajudar seus amigos e fazer favores.

Boneca  – Namorada do Pererê, ela uma menina negra com duas tranças no cabelo, que nunca teve seu nome real revelado. Melhor amiga da Tuiuiú, Boneca mora na cidade e seu pai, o rico fazendeiro Seu Nereu da Silva Pinto, não aprova seu namoro com o Pererê.

Tuiuiú – Uma menina indígena moderna e civilizada, que quando não está na sua tribo, usa um vestido e um sapato azuis. É a namorada do Tininim e a melhor amiga da Boneca.

Se fôssemos falar sobre tudo que o genial Ziraldo já criou, não caberia nesse post. Mas se você nunca leu nada dele, ou ainda não leu tudo, o que está esperando?

Recomendamos para você