Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 19.09.2011 19.09.2011

Two and a Half Men está de volta com o desafio de superar o mito Charlie Sheen

Por Andréia Silva
Na foto ao lado, o novo elenco de Two and a Half Men
A espera terminou. A mansão mais famosa de Malibu vai ganhar um novo morador a partir de hoje, com a estreia da nova fase de Two and a Half Men, na rede americana CBS.
A tão aguardada 9ª temporada aposta em Ashton Kutcher, 33, como protagonista principal. O ator substituirá Charlie Sheen, 47, demitido pela produção em março deste ano após brigar com Chuck Lorre, produtor e criador da série.
O desafio de manter o sucesso é grande. Desde que estreou em 2003, Two and a Half Men transformou-se na comédia mais popular da TV americana, fazendo com que Charlie Sheen se tornasse o ator mais bem pago da televisão. Trocá-lo nesse momento – uma hora em que a principal concorrente do programa, a série The Big Bang Theory vai muito bem, obrigada – é uma questão delicada. 
 
No entanto, dentro das possibilidades – a produção quase fechou com Hugh Grant – a escolha de Kutcher foi bem pensada. Ex-protagonista de The 70’ Show e Punked, o ator já está familiarizado com o gênero, tem um timing bom para piadas e já mostrou que não é apenas um rostinho bonito em Hollywood. Agora é esperar para ver se há química com o resto do elenco.
Um dos acertos da produção foi não manter Kutcher como o personagem de Charlie. Ele será Walden Schmidt, um bilionário que comprará a mansão de Harper após sua trágica morte, em Paris. O próprio Kutcher disse que não queria substituir Sheen e, em recente entrevista ao programa de David Letterman, disse que a empreitada era “como entrar em um caminhão em movimento”.
Observando as séries que trocaram seus protagonistas nos últimos anos, de modo geral, a maioria consegue sobreviver e superar personagens antigos. Foi o caso de Spin City, que depois da saída de Michael J. Fox, que deixou o sitcom em 2000 para tratar do Mal de Parkinson, escolheu ninguém menos do que Charlie Sheen para ocupar o papel principal. A série continuou fazendo sucesso com Sheen e durou mais dois anos.
 
O mesmo aconteceu com ER, que trocou vários protagonistas em mais de dez anos de série sem nunca perder o sucesso, sempre preparando o público para a saída de personagens mais veteranos, a começar por George Clooney, em 199. Charmed também perdeu Shannen Doherty no terceiro ano da produção e para recompor o trio de irmãs encantadas foi escalada a atriz Rose McGowan, que fez mais cinco temporadas da série.
Outros troca-trocas
As estreias de séries, que acontecem nesta semana na TV americana, traz outras trocas de protagonista. Os detetives Olívia Benson e Elliot Stabler de Law and Order: SVU (estreia dia 21 de setembro, na NBC) vão se separar.
 

Chris Meloni e Mariska Hargitay protagonistas de Law and Order
 
Sem Chris Meloni, Mariska Hargitay vai ganhar outro foco na trama, e para substituir a dupla de detetives entram Kelli Giddish e Danny Pino, este, ex-estrela de Cold Case. “Sobreviver à transição e conseguir argumentos convincentes para que as pessoas continuem ou passem a acompanhar a série”, é o que espera o novo produtor executivo de SVU, Warren Leight.
Enquanto isso, The Office (estreia dia 22, na NBC) inaugura na oitava temporada a sua era sem o hilário Steve Carell e com o ator James Spader no papel principal.
CSI (estreia dia 21, na CBS) espera recuperar a popularidade com um novo protagonista, o terceiro. Dessa vez, o escolhido foi o ator Ted Danson, que substitui Laurence Fishburne que entrou no lugar de William Petersen. A série vai enfrentar mais um dilema, já que Marg Helgenberger, atriz que dá vida à investigadora Catherine Willows, abandonará o seriado após a nova temporada.
 
A morte do ator Andy Whitfield, de Spartacus, em 2010, também abriu um espaço para dúvidas sobre os rumos do programa. Whitfield estava se preparando para filmar a segunda temporada quando foi diagnosticado com câncer. Durante o tratamento de Whitfield, a rede produziu seis episódios, Spartacus: Deuses da Arena, que foi ao ar no início deste ano. Mas em janeiro, depois que Whitfield piorou, a rede anunciou que um outro ator australiano, Liam McIntyre, iria assumir o papel.
Agora é garantir o melhor lugar no sofá e esperar para ver o que esses novos protagonistas trarão para as séries. Com relação a Two and a Half Men, se depender de Sheen, que durante os prêmios Emmy, no domingo, desejou boa sorte à sua antiga série, seguirá como uma das principais séries da TV americana. Tudo começa a ser revelado hoje.
 
Recomendamos para você