Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 24.01.2013 24.01.2013

Tons sombrios invadem os filmes de contos de fadas

Por Maria Fernanda Moraes
 
Esqueça os príncipes encantados, as mocinhas indefesas e os tradicionais “E foram felizes para sempre”. As superproduções de Hollywood que serão lançadas nos próximos dois anos acabam com aquele velho paradigma da Disney de que os contos de fadas são historinhas para as crianças dormirem. Pelo menos sete histórias encantadas foram adaptadas e chegam às telonas com um ar sombrio e muito sangue.
 
“Era uma vez dois irmãos chamados João e Maria. Depois de um trauma sofrido na infância, eles se tornaram caçadores de bruxas”. Parece familiar, não? Pois é a premissa de João e Maria – Caçadores de Bruxas, que estreia nos cinemas nacionais no dia 25 de janeiro. A história se passa 15 anos depois dos acontecimentos narrados originalmente pelos irmãos Grimm (em que uma bruxa tenta comer os dois irmãos).
 
 
 
 
 
Trailer oficial João e Maria – Caçadores de Bruxas
 
 
“Eu e minha irmã temos um passado. Quase morremos nas mãos de uma bruxa. Mas esse passado nos fortaleceu. Tomamos gosto por sangue. Sangue de bruxa”, diz João numa das cenas do filme. Esse é mesmo o tom da trama: depois de escapar da bruxa e sua casa de doces na infância, João (Jeremy Renner) e Maria (Gemma Arterton) se especializam em caçar bruxas. No filme, a líder delas é interpretada por Famke Janssen, a Jean Grey da trilogia X-Men.
 
O longa é dirigido pelo norueguês Tommy Wirkola, também responsável pelo roteiro ao lado de Dante Harper.
 
COMO TUDO COMEÇOU
 
A onda de adaptação das histórias infantis começou depois do sucesso de Tim Burton com Alice no País das Maravilhas, em 2010. Mas foi Branca de Neve e o Caçador, em 2012, que consagrou esse estilo que agrega toques sombrios ao enredo.
 
Apesar de Branca de Neve e o Caçador ainda manter a saga da princesa que é perseguida pela rainha má, o roteirista Evan Daugherty transformou os anões em guerreiros e tirou da história a figura do príncipe encantado, que foi popularizada pela Disney.
 
Branca de Neve e o Caçador 
 
PAN, OZ E JACK
 
Se a caça às bruxas do novo João e Maria não pareceu tão subversivo assim, imagine esta história: um serial killer chamado Pan rapta e mata criancinhas. Na tentativa de desvendar os crimes e prender o responsável, o detetive Hook (vivido por Aaron Eckhart) e Smee (Sean Bean) correm atrás do assassino. Os dois são policiais e contarão com a ajuda de Wendy (Anna Sophia Robb) na investigação, uma sobrevivente do maníaco que acaba de sair do hospício.
 
Esse é o enredo de Pan, o conto de fadas transformado em filme policial sombrio, dirigido por Ben Hibon (o mesmo diretor de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1), que tem previsão de estreia para 2014 (data a ser confirmada).
 

Ainda em 2013, estreiam Oz: Mágico e Poderoso (8 de março) e Jack – O Caçador de Gigantes (22 de março), que também subvertem as histórias originais e mantêm o lado épico, mas não trazem uma abordagem tão sanguinária assim.

 
 
A trama de Jack – O Caçador de Gigantes, escrita por Christopher McQuarrie e Darren Lemke, é inspirada no clássico João e o Pé de Feijão, de 1807. A produção do diretor Bryan Singer mostra o fim da trégua entre humanos e gigantes quando Jack (Nicholas Hoult) tenta resgatar a princesa Isabelle (Eleanor Tomlinson). Ele é um jovem fazendeiro enviado pelo reino à terra dos gigantes para libertar a princesa raptada. Ewan McGregor interpreta Elmont, o chefe da guarda.
 
O elenco ainda tem Eddie Marsan como um dos cavaleiros; Stanley Tucci como Lorde Roderick; Ian McShane, que interpreta o conselheiro do rei; e Bill Nighy e John Kassir como um gigante de duas cabeças.
 
Trailer oficial Jack – O Caçador de Gigantes:
 
 
Oz: Mágico e Poderoso parece seguir o mesmo caminho de Alice no País das Maravilhas. Com visual colorido e o uso de 3D, o diretor Sam Raimi adapta a história original de L. Frank Baum para trazer ao público jovem um enredo com aventura e suspense.
 
No filme, James Franco interpreta Oscar Diggs, um mágico de circo com uma ética discutível. Do Kansas, ele é transportado para a Terra de Oz, onde acha que terá fama e fortuna facilmente. Entretanto, ele encontra três bruxas: Theodora (Mila Kunis), Evanora (Rachel Weisz) e Glinda (Michelle Williams), que passam a desconfiar de suas habilidades como grande feiticeiro.
 
Na Terra de Oz, Oscar terá que descobrir quem é bom e quem é mal antes que seja tarde demais. Colocando em prática suas artes mágicas da esperteza e do ilusionismo – e até mesmo um pouco de feitiçaria –, Oscar se transforma não apenas no grande e poderoso Mágico de Oz, mas em um homem melhor.
 
Ainda nas adaptações do clássico O Mágico de Oz, há também a animação Dorothy of Oz, que estreia no segundo semestre nos Estados Unidos (ainda sem data no Brasil). Ela mostra o que acontece com Dorothy, a protagonista de O Mágico de Oz, depois que ela volta ao Kansas e percebe que o lugar foi devastado pelo mesmo tornado que a levou para Oz. Antes mesmo de entender o que aconteceu, ela é levada de volta para o mundo mágico, que está em perigo. Lea Michele faz a voz de Dorothy.
 
Oz: Mágico e Poderoso
 
 
OUTRAS ADAPTAÇÕES QUE VÊM POR AÍ
 
Malévola
Interpretada por Angelina Jolie, uma das vilãs mais famosas da Disney ganhará destaque nas telonas. Quando jovem, a rainha má de A Bela Adormecida cresceu em um pacífico reino em uma floresta, até o dia em que um exército invasor de humanos ameaça a harmonia do lugar. Malévola surge como a protetora da região, mas acaba sendo vítima de uma impiedosa traição — um acontecimento que mudará sua vida, transformando seu coração em pedra. Determinada a se vingar, Malévola trava uma batalha contra o rei dos humanos e, como consequência, amaldiçoa sua filha recém-nascida, Aurora.
 
A menina cresce, e Malévola percebe que Aurora é a peça essencial para estabelecer a paz no reino — para a verdadeira felicidade de Malévola também. Além de Angelina Jolie, estão no elenco Elle Fanning, como Aurora, e Miranda Richardson, como a Rainha Ulla. O filme estreia nos Estados Unidos em março de 2014.
 
Arabian Nights
Inspirado na antologia As Mil e Uma Noites, Arabian Nights (ainda sem título em português) será um longa de ação e aventura em 3D, dirigido por Chuck Russell. Nessa nova versão, um jovem comandante (Liam Hemsworth) presencia o assassinato de seu rei em um golpe palaciano. Ele então junta forças com Simbad, Aladdin e o gênio da lâmpada para resgatar Sherazade e livrar o reino dela de forças negras. A previsão de estreia é para 2014, sem data definida.
 
A Pequena Sereia
A história escrita por Hans Christian Andersen em 1837 também entra na onda das adaptações. Dirigido por Joe Wright, o filme está em produção e ainda não tem previsão de estreia. Resta saber se a versão recuperará o enredo original da história de Andersen, em que o final da sereiazinha não é tão feliz assim.
 
 
Recomendamos para você