Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 19.11.2014 19.11.2014

Titãs e Ana Cañas comandam a festa do centenário da Saraiva com Orquestra

Por Redação
Não é todo dia que se completa 100 anos de existência. E para comemorar uma data tão significativa, a festa precisa estar à altura. Em 2014, o centenário da Saraiva será celebrado simultaneamente em diversas cidades, e com um grande show em São Paulo. No dia 13 de dezembro, no Parque da Juventude, Titãs e Ana Cañas fazem apresentação gratuita para marcar o dia exato de fundação da Livraria Acadêmica, empreendimento que deu origem a todo o Grupo Saraiva.
Lançado pelos Titãs recentemente, o disco Nheengatu (palavra que significa língua geral) deve servir de base para boa parte do set list do show. O que não significa, porém, que sucessos que marcaram a carreira do grupo fiquem de fora. Desde 1982, quando foi criada, a banda produziu várias canções que marcaram as últimas gerações, como “Sonífera Ilha”, “Epitáfio” e “É Preciso Saber Viver”. Atualmente, a formação do Titãs é: Sérgio Britto (vocal, teclado e baixo), Tony Bellotto (guitarra), Branco Mello (vocal e baixo) e Paulo Miklos (guitarra, vocal e saxofone).
Já Ana Cañas, que toca como artista convidada da celebração, apostará em um mistura de seus três álbuns: Amor e Caos (2007), Hein? (2009) e Volta (2012). A cantora, que descobriu a música durante o curso de Artes Cênicas, tem influência do jazz, rock, MPB, entre outros. Seu último trabalho é o DVD Coração Inevitável, show dirigido por Ney Matogrosso. O álbum traz músicas inéditas e regravações, entre elas, “Esconderijo” e “Pra Você Eu Guardei o Amor”.
Titãs e Ana Cañas se apresentam ao lado da Orquestra Arte Viva, criada pelo maestro Amilson Godoy em 1996 e cujo diferencial é trazer para a música popular todo o requinte da melodia sinfônica. Entre os artistas que já se apresentaram com a Orquestra estão os próprios Titãs, Gilberto Gil, Daniela Mercury e Paula Toller.
Titãs em show do disco Nheengatu (Foto: Marcos Hermes)
A abertura do show ficará por conta de Zé Vito, vencedor do Prêmio Saraiva na categoria Música. Nascido em Ribeirão Preto, Zé se mudou para o Rio de janeiro aos 19 anos de idade. Lá, conheceu artistas e músicos da cena carioca, participou de algumas bandas e gravou seu disco de estreia, Já Carregou, registro que vai do funk ao blues.
 
Orquestra Arte Viva (Foto Ana Luisa Suzigan) e Zé Vito (Foto: Divulgação)
As atividades, no entanto, começam um pouco antes da música. Para agradar também o público infantil, serão realizadas oficinas de artes com o Grupo Pé na Estrada, que elabora projetos transdisciplinares, assim como uma tarde de Contação de Histórias com Alessandra Pinél, que, com a ajuda do instrumentista Marcelo de Almeida, narrará as aventuras de uma boneca a partir de cantigas infantis.
Como uma empresa que valoriza a música, a cultura, a inclusão social e cultural, a Saraiva oferece a festa como um presente à cidade. A iniciativa tem como objetivo se aproximar de você, cliente de todo o Brasil, e convidá-lo a participar desse momento tão especial.  Venha ajudar a soprar as velinhas!
Show 100 anos
Artistas:
Titãs, Ana Cañas, Orquestra Arte Viva e Zé Vito
Local: Parque da Juventude (Av. Zachi Narchi, 1309 – Santana – Ao lado da estação de metrô Carandiru), São Paulo – SP
Horário: a partir das 16h

Eventos nacionais

A festa de 100 anos da Saraiva não ficará restrita à cidade de São Paulo. Diversas capitais também receberão eventos comemorativos. Confira as cidades que participam da celebração:
Belém
Juliana Sinimbú
Paraense por parte de pai e paraibana por parte de mãe, Juliana Sinimbú cresceu num ambiente muito musical.Do talento para o canto e a habilidade para a composição nasceu UNA, seu primeiro disco, lançado esse ano. Com direção musical de Donatinho, o álbum traz canções autorais, músicas de Dona Onete (“Não me provoca”), Marcela Belas (“Ó”), João Donato (“Nua ideia”, com Caetano Veloso), Otto (“Vodka”, parceria inaugural com Juliana), entre outros.
Local: Saraiva do Boulevard Shopping Belém.
Juliana Sinimbú (Foto: Divulgação)
Curitiba
Rapha Moraes
O cantor e compositor Rapha Moares tem sua trajetória iniciada no sul do país. Fundador das extintas bandas Poléxia e Nuvens, foi entre 2012 e 2013, durante uma viagem para o Chile e Argentina, que ele decidiu começar um projeto solo. O resultado foi o disco La Buena Onda, composto de músicas com alma folk, raízes no cancioneiro brasileiro e com letras em português e espanhol.
Local: Saraiva do Shopping Crystal Plaza.
Rapha Moraes (Foto: Renaclo Filho)
Manaus
Os Tucumanus
Apresentando um som que soma ritmos, batidas, instrumentos elétricos e percussivos, Os Tucumanus surgiu no cenário amazonense em 2006. Em 2013, o grupo lançou o seu segundo disco, Rumo à Via Láctea, com produção musical, captação e mixagem do músico Bruno Prestes e masterização de Nathan James. O álbum traz o tom vibrante e conceitual d’Os Tucumanus em sete músicas, e ainda apresenta as participações especiais, como a do músico e poeta Celdo Braga, cantando a ladainha que introduz a faixa “Serpenteia”.
Local: Saraiva do Manauara Shopping.
Os Tucumanus (Foto: Divulgação)
Natal
Pedro Luccas
Carioca da gema e potiguar de coração, como gosta de se definir, o cantor Pedro Luccas foi influenciado pelos acordes de bossa nova do pai, de quem herdou diversas pastas de música. Desde cedo, começou a tocar violão sozinho. Apresentou-se em bares em todo o Brasil e, junto com o irmão, criou sua primeira banda, a IN OFF. Hoje, Pedro toca seus projetos de música e participa de shows ao lado de diversos artistas nacionais, como Saulo Fernandes, Tuca Fernandes, RPM,Nando Reis e Claudio Zoli.
Local: Shopping Midway Mall.
Pedro Luccas (Foto: Divulgação)
Porto Alegre
Antonio Villeroy
Depois de Lupicínio Rodrigues, Antonio Villeroy é o compositor gaúcho mais gravado na história da MPB. Além de seus próprios discos, suas canções podem ser ouvidas nas vozes de artistas como Ana Carolina, Gal Costa, Maria Bethânia, Seu Jorge, John Legend, entre outros nomes. Seu mais recente disco, Samboleria, apresenta canções em português e espanhol, e parcerias com Moraes Moreira, João Donato, o americano Don Grusin e o cubano Descemer Bueno.
Local: Saraiva do Praia de Belas Shopping.
Antonio Villeroy (Foto: Divulgação)
Rio de Janeiro
Mart’nália
A carreira da cantora, atriz, compositora, percussionista e instrumentista Mart’nália começou aos 16 anos, fazendo vocais de apoio para o pai, Martinho da Vila, ao lado dos irmãos Pinduca e Analimar. Na década de 90, suas apresentações em circuitos de bares, casas noturnas e até teatros do Rio de Janeiro resultaram no CD Minha Cara, mais voltado para o samba-canção. O lançamento do segundo álbum, Pé do meu Samba, abriu caminho para turnês internacionais pela Europa e África.
Local: deck do Shopping VillageMall.
Mart’nália (Foto: Eny Miranda)
Salvador
Negra Cor
Liderada pelo cantor Adelmo Casé, a banda Negra Cor é o resultado de uma fusão rítmica que une hip hop, bases eletrônicas, axé e música negra. Há mais de 6 anos na estrada, o grupo lançou, em 2010, o seu primeiro disco, Eletroafroascendente, que traz participações de Jorge Aragão e Bell Marques. No Carnaval de Salvador, a banda já animou vários blocos, além de seu projeto próprio, “Tim Maia Elétrico”, que recebeu artistas como Paula Lima e Wilson Sideral.
Local: palco do Shopping Iguatemi Salvador.
Adelmo Casé (Foto: Divulgação)
Fortaleza
Felipe Cazaux
Felipe Cazaux iniciou seus estudos musicais ainda criança, quando fez parte de um coral e ganhou seu primeiro violão. Em 2004, com o grupo Double Blues Band, lançou o disco Looking For Trouble?!. Depois de uma temporada em Chicago, o músico retornou para Fortaleza, dando início a um novo ciclo. Desde então já produziu três álbuns – Help The Dog!, Good Days Have Come e Never Go Down – apostando na mistura de rock e blues.
Local: Palco do Shopping Iguatemi Fortaleza.
Felipe Cazaux (Foto: Divulgação)
Todos os detalhes da agenda das comemorações você encontra no site: www.saraiva.com.br/100anos.
Recomendamos para você