Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Outros 18.08.2011 18.08.2011

Thiago Salles desconstrói o glamour da dramaturgia

Por Sarah Corrêa
Na foto ao lado, Meninos da Noite. Crédito da foto: Hudson Motta
Thiago Salles produz, escreve e atua. Para ele, acumular tantas facetas “é um desafio enorme”. O versátil ator fez comerciais para T.V., participações em séries e muitas peças teatrais. Com a montagem de Garotos da Noite, aos 31 anos, o paulistano estreia sua primeira peça autoral.
Garotos da Noite traz novos ares ao cenário teatral da cidade. Além de assinar o roteiro, Salles vive na ficção o michê Cabral, que perdido nas noites da paulicéia, divide a ‘profissão’ com mais três companheiros: Bambolê (Chico Ribas) e Estrela (Wilsinho Torres).
O texto passeia, sem drama, pela obcecada procura pelo prazer instantâneo, consumo e poder que ronda a vida contemporânea. Após se afogar nas leituras de contos, muitas peças e livros, Salles colocou estas ideias no papel em 2009. No ano seguinte, foi selecionado para o Núcleo de Dramaturgia do SESI. Com o apoio de muitos amigos dramaturgos, montou a peça, que tem direção de Rene Ramos.
Sobre o fato de abordar um tema polêmico – a prostituição masculina -, Salles comenta: “Este trabalho nasce da minha vontade, dos meus sonhos, do meu desejo por dizer algo”. Ele acrescenta: “há muito preconceito sobre este tipo de temática, principalmente no teatro, justamente porque este universo já foi muito discutido pela questão sexual, ou pela romantização de um universo tão perigoso. Não dá pra glamourizar este tipo de vida. Seria ingenuidade de minha parte fazer isto no teatro, no mundo em que vivemos.”
Quanto à aceitação deste trabalho, Salles é direto. “Aceitar ou não? Bem, claro que quero que a peça faça sucesso, que as pessoas queiram ver, mas o que a crítica vai dizer não é o mais importante”.
 
Thiago Salles
Esta confiança presente nas palavras do dramaturgo foi construída com os anos. Desde a infância, ainda na década de 80, Salles freqüenta os tablados. Ele conta que seu pai o levava para assistir os clássicos infantis no Teatro Brasileiro de Comédia, mais conhecido como TBC. Com o passar do tempo, o ator se interessou cada vez mais pela arte e foi estudar. Graduou-se no Teatro Escola Macunaíma e concluiu a pós-graduação em Artes Cênicas.
Apesar do currículo em constante evolução, na concepção deste talentoso paulistano, tem muito mais a ser feito. “Não posso me acomodar e pensar que já cheguei lá. Prefiro dizer que sou mais articulado hoje em dia. Sei produzir, escrever e atuar. Este trabalho [Garotos da Noite] só foi possível de ser realizado, pois é fruto de uma carreira construída ao longo dos anos e das escolhas que eu fiz”.
Em cartaz no Cacilda Becker, em São Paulo, até o dia 18 de setembro, Garotos da Noite tem sessões às sextas-feiras e sábados às 21h, e domingos às 19h. Após este período, a peça inicia temporada no Teatro Augusta, também na capital paulista.
 
Recomendamos para você