Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 16.09.2010 16.09.2010

Sua série favorita foi cancelada – O exemplo de Jericho

Por Diogo Brüggemann*

A TV aberta norte-americana – assim como na maior parte do mundo – funciona como uma loteria. As emissoras apostam num seriado de TV, encomendando um episódio piloto, que, se fizer sucesso, poderá ter mais 10 ou 12 episódios encomendados. Estes episódios, ainda obtendo sucesso, fazem com que a emissora peça mais 10 ou 12 episódios, fechando uma temporada. Sucesso, neste caso, significa audiência, sendo assim, um seriado com pouca audiência pode ser cancelado já no seu episódio piloto. Muitas séries de TV com boas histórias já acabaram cedo por conta disso, foi o caso de Jack & Bobby, a série que mostrava a infância de um futuro presidente dos Estados Unidos. O mesmo aconteceu com Reunion, série que narrava a reunião de um grupo de amigos durante o funeral de um deles, que havia sido morto – nem o mistério em torno do assassino foi o bastante para dar à série mais que treze episódios.

Um caso recente de cancelamento considerado prematuro por muitos foi o de Pushing Daisies, uma inovadora série que recebeu dezessete indicações ao Emmy, vencendo em sete categorias, inclusive em sua segunda temporada, quando o cancelamento já havia sido anunciado. Tal fato mostra que para a TV aberta, a audiência de uma série vem antes de sua qualidade. Já a TV fechada (os canais a cabo ou via satélite), caminha numa direção diferente – muitas séries de TV possuem baixa audiência, mas não são canceladas, principalmente porque a maior parte dos lucros das emissoras de TV fechada não depende da audiência de suas programações. Por isso, na TV acabo americana, bons programas permanecem no ar por anos, independentemente da baixa audiência, como no caso das séries Mad Men e Damages.

Em setembro de 2006 se iniciava na rede de TV americana CBS, uma das maiores daquele país, a série de TV Jericho. O enredo do programa girava em torno de uma cidade fictícia localizada no Kansas, interior dos Estados Unidos, literalmente no meio do nada. Num belo dia os habitantes desta cidade – chamada Jericho – vêem uma nuvem de fumaça no horizonte, proveniente de uma bomba atômica. A já isolada cidade perde toda a comunicação com o mundo exterior, os habitantes ficam sem TV, sem rádio, sem telefone, e por aí vai. Aos poucos eles percebem que os Estados Unidos foram vítimas de ataques nucleares em mais de vinte cidades, deixando o país destruído. Cabe aos habitantes de Jericho se organizarem para sobreviverem neste ambiente pós-apocalíptico, ajudando na formação de um novo país.

A série, encabeçada por Skeet Ulrich, no papel de Jake, além de contar com um grande elenco, tinha também uma fotografia magnífica e contava com a direção de Jon Turteltaub. Após a queda de audiência ainda na primeira temporada, o futuro de Jericho tornou-se incerto. Na internet, contudo, o seriado conseguiu um grande grupo de fãs apaixonados pelas aventuras de Jake. Foi então que aconteceu algo único na história da televisão norte-americana. Com o fim da primeira temporada, a rede CBS anunciou o cancelamento de Jericho, a série não retornaria para uma segunda temporada, o que deixaria a história em aberto, sem desfecho algum. Logo seus  fãs fiéis se reuniram e iniciaram correntes e abaixo-assinados pela internet, mandaram centenas de e-mails para os diretores da CBS e foram além. Levaram um caminhão carregado de nozes até a porta da emissora de TV. Isso porque no último episódio da série, Jake ouvira de seu avô uma história que envolvia nozes. Finalmente, após ver centenas de quilos de nozes em frente à sua porta, diretores da CBS cederam às pressões dos fãs enlouquecidos e trouxeram Jericho para uma breve segunda temporada, de sete episódios, que deu um fim a história da cidadezinha no meio do Kansas.

E assim Jericho entrou para a história. Inúmeras séries de TV são canceladas anualmente nos Estados Unidos, mas poucas conseguem voltar das cinzas. Algumas mudam de emissora, como aconteceu com Battlestar Gallactica, outras ficam na promessa de tornarem-se filmes, como ainda desejam os fãs de Veronica Mars. O mais importante, contudo, é saber que quando a sua série de TV favorita for cancelada, ainda há esperança – reúna os amigos na web, procure ajuda em fóruns e comece logo uma petição! Quem sabe sua série não ganha uma nova temporada?

*Diogo Brüggemann cursa Letras – Literatura Inglesa na Universidade Federal de Santa Catarina, tendo estudado Cinema na New York University. Ele também é vendedor da Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi, em Florianópolis.

Recomendamos para você