Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 10.06.2010 10.06.2010

SEXO, TEMPO E POESIA

Após a estreia com Afrodite in verso (2008), Paula Cajaty prosseguecom fôlego produzindo poemas mais maduros. A poeta lança seu segundo livro depoemas: Sexo, tempo e poesia (7Letras). Os temas, explícitos no título, estãomisturados em cada verso – a autora busca distintas variáveis para exprimircotidianos afetivos.

Paula trabalha a palavra com delicadeza, confirmando alembrança do poeta do Fabrício Carpinejar na orelha de seu primeiro livro, aocitar Cesare Pavese:  “Poesiaé como sexo. A gente nunca sabe se a alegria que sente está sendo compartilhada”.

Os versos sinestésicos de Paula Cajaty escondem silêncios de uma relação a dois.

>> Leia poemas de Sexo, tempo e poesia, dePaula Cajaty:

 

QUINTESSÊNCIA

não sou nada
além
de boca e caos

 
DIAS NUBLADOS

em dias nublados feito esse
sou de colo e silêncio
nesses dias de fastio
mais fundo que o mar.

se puder, se quiser
me chama outro dia
num azul de brasa adúltera
em que eu possa te dar mais
mais de alegria
um deleite maior de mim

 

XADREZ

em jogo inútil e perigoso
me deito em tabuleiro
rainha do tapete
me penso peça
movimentada
ginete fiel
do vício alheio.

ando em frente 
e atrás
deslizo partida
em branco e preto
intercalada
antevejo o ato
busco a fome 
de ganhar
sem ser vencida.

Recomendamos para você