Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 18.08.2014 18.08.2014

‘Sex Tape’: o reencontro de Diaz e Segel

Por Edu Fernandes
 
Não é muito incomum no cinema ver turmas se formarem e fazerem parcerias que se repetem. É o caso dos atores Cameron Diaz (Mulheres ao Ataque) e Jason Segel (Cinco Anos de Noivado) que, depois de Professora sem Classe (Sony), são novamente dirigidos por Jake Kasdan (New Girl) em Sex Tape – Perdido na Nuvem (Sony). O novo filme estreia dia 21 de agosto no Brasil.
Os protagonistas do lançamento são o produtor musical Jay (Segel) e a blogueira Annie (Diaz), casados e pais de dois filhos. Em uma noite, para aquecer a relação, os dois decidem gravar seus momentos íntimos em vídeo. O que devia ser uma brincadeira privada torna-se pública quando a sex tape é acidentalmente compartilhada em alguns aparelhos de outras pessoas.
É assim que começa uma corrida contra o tempo para achar e apagar todas as cópias da gravação. Para complicar, há um chantagista misterioso que ameaça subir o vídeo em um site pornográfico para que todo mundo possa assistir.
Três anos atrás, na colaboração anterior do trio, os personagens dos atores não começam a história como amantes, mas colegas de trabalho. Em Professora sem Classe, a personagem de Diaz trabalha sem qualquer ética profissional na sala de aula. Ela chega à escola de ressaca e não tem paciência com os alunos.
 

Cena do filme Professora sem Classe
No filme, Jason Segel é apenas um coadjuvante. Ele interpreta o professor de educação física interessado na protagonista. O problema é que ela só tem olhos para o dinheiro de Russel (Justin Timberlake), um herdeiro que chegou para dar aula na escola. Assim, ela faz de tudo para conseguir chamar a atenção do novato.
Professora sem Classe não foi um sucesso de bilheteria, apesar do apelo do elenco principal. O fracasso pode ser explicado pela índole da personagem principal, que impede o público de torcer para que ela alcance seus objetivos.
Essa característica foi eliminada do roteiro de Sex Tape, que tem personagens muito mais simpáticos. O tipo de humor ousado foi mantido, com cenas de uso de drogas e linguagem forte nas piadas.
 

Rob Lowe (centro) em cena do filme Sex Tape
Outro elemento que foi mantido em ambas as produções foi a química entre os papéis desempenhados por Diaz e Segel. Eles novamente interpretam pessoas que não têm receio de dar vazão a seus desejos, mas sem perder um romantismo muito pessoal.
Sex Tape também tem em seu arsenal de atrativos ao público algumas participações especiais bem interessantes. A principal delas é de Rob Lowe (Californication), que em sua vida pessoal também esteve envolvido em um escândalo semelhante ao retratado pelo filme. No longa, ele interpreta um possível patrocinador para Annie e uma das paradas na corrida para apagar as cópias. Há outras surpresas nesse campo, mas que devem ser conferidas na sala de cinema.
Professora sem Classe tinha um time mais fraco diante das câmeras, com praticamente apenas os personagens principais como atores mais conhecidos. Esse é mais um indício de que os resultados nas bilheterias serão mais significativos desta vez.
Veja o trailer de Sex Tape – Perdido na Nuvem:
 

 
 
Recomendamos para você