Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 09.05.2013 09.05.2013

Séries que abordam a sensualidade de uma maneira diferente

Por Willians Glauber
 
Em produções como Californication e Game of Thrones, é bastante comum estar diante de cenas com uma mulher seminua (ou totalmente nua) e momentos sensuais em que a sexualidade é vista apenas do ponto de vista masculino.
 
Mas em contrapartida, algumas produções, como The Client List, decidiram usar a sensualidade de um jeito mais aprazível às mulheres, ou seja, sob um ângulo feminino. “Mulher gosta de sedução, nada daquele erotismo vulgar”, esclarece a pedagoga Pamela Santana, que é fã de séries de TV.
 
THE CLIENT LIST
“A sensualidade sempre foi feita para o público masculino, mas isso tem mudado muito. Depois da década de 1990, a televisão passou a ser mais aberta para discutir temas sexuais com mulheres. Sex and The City foi pioneira nesse formato”, explica a jornalista Amanda Negrini, cocriadora do site PopSéries.
 
Pioneirismo que abriu caminho para que uma produção como The Client List encontrasse seu lugar na TV norte-americana. “O que chama atenção na história da Riley Parks (protagonista da série) é que ela é verídica e aconteceu no Texas, um dos estados mais conservadores dos EUA. Uma mulher que, após ser abandonada pelo marido, precisa sustentar a família e encontra na casa de massagem uma oportunidade de ganhar dinheiro”, conta Amanda.
 
Ao perceber que as sessões de massagens não lhe trariam dinheiro suficiente para arcar com as despesas de casa, Riley decide aceitar uma proposta: passar a atender os clientes da Lista, homens importantes (vulgo “com dinheiro”). Eles costumam deixar boas gorjetas para as massagistas que, digamos, precisam usar mais do que as mãos durante o trabalho.
 
Riley se sai bem nas novas funções e se destaca por dar um atendimento mais intimista a seus clientes. “Ela é uma espécie de terapeuta, os ajuda a recuperar o casamento, a entender a visão feminina em problemas de relacionamento. Talvez haja algumas dicas ou conselhos que se encaixem na vida amorosa das telespectadoras”, ressalta Amanda.
 
Quem assiste a The Client List, além de acompanhar a luta de Riley para cuidar dos filhos e manter seu segredo bem guardado, se deleita com uma sensualidade sutil, porém não menos sexy. Os momentos da protagonista com seus clientes têm direito a ambientes à meia-luz e carícias regadas a óleo de massagem, dorsos malhados e peitorais à mostra.
 
“O tipo de sensualidade que a gente gosta de ver é o cara com charme, que te encanta só com o jeito de falar”, comenta Pamela. Um charme que o personagem Ray Drecker precisa despertar em si caso ele realmente queira fazer sucesso na futura empreitada.
 
Na série Hung, a casa de Ray pega fogo, e ele (divorciado e sem casa) vê como única alternativa recorrer à profissão mais antiga que se conhece. A ideia surge depois que uma amiga diz que o potencial dele é muito grande e pode render dinheiro.
 
Em Hung, o protagonista se esforça para entender a natureza das mulheres, a fim de oferecer um serviço melhor
Aliciado por essa mesma amiga, o protagonista precisa se reinventar como homem, para agradar às mulheres ao ponto de elas pagarem por seu serviço. “Ele era um homem desempregado que passou a ser gigolô e atendia principalmente a mulheres casadas”, reforça Amanda. Espere por cenas quentes em Hung – e só para adiantar, Ray aprende a ouvir as mulheres e se esforça para entender melhor o que elas querem.
 
ELENCOS MAIS QUE SENSUAIS
Mesmo em séries cuja proposta não é necessariamente abordar o lado sensual voltado às mulheres, uma pitada de beleza masculina nunca é demais para encher os olhos de quem assiste a uma dessas produções, seja ela de qualquer gênero.
 
Para aquelas que sempre tiveram fantasias quando o assunto é bombeiro e que gostam de séries policiais, Chicago Fire é uma boa sugestão. A cada episódio você pode acompanhar o trabalho dos bombeiros e dos paramédicos de Chicago e admirar a beleza do elenco masculino – coisa que a série faz questão de evidenciar, com diversas cenas que mostram os rapazes apenas de toalha.
 
Chicago Fire oferece bons colírios para os olhos de quem assiste, e não faltam homens sem camisa ao longo dos episódios
E por falar em elenco masculino, os atores da série The Tudors parecem ter sido escolhidos justamente para oferecer, além de boas atuações, muita beleza às telespectadoras.
 
Só para citar dois nomes, no elenco há Jonathan Rhys Meyers (o futuro Drácula, da série homônima da NBC) e Henry Cavill (o futuro Homem de Aço, que estreia em breve no Cinema). Entre cenas pra lá de sensuais e homens descamisados, conhecemos melhor a vida e a luxúria do Rei Henrique VIII (Meyers), que governou a Inglaterra no século 16.
 
Outra série que também faz a temperatura subir é True Blood. Para quem gosta de histórias de vampiros, envolvendo lobisomens, bruxas e muita sensualidade, fica a dica. A produção faz jus às horas gastas na academia pelos atores Ryan Kwanten, Alexander Skarsgård, Stephen Moyer e Joe Manganiello, que protagonizam as cenas mais quentes de True Blood.
 
The Client List
Canal Sony – Quartas, às 15h (a partir de 22 de maio)
 
 
Chicago Fire
Universal Channel – Terças, às 22h
 
 
   
Os atores Jonathan Rhys Meyers e Henry Cavill enfeitam o elenco masculino da série The Tudors

 

 
Recomendamos para você