Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Outros 30.11.-0001 30.11.-0001

Série “Conhecendo a cena cultural dos campeões da Copa” – Uruguai

Por Fernanda Oliveira
 
A série de textos que mostra um pouco da cultura atual dos países campeões da Copa do Mundo de Futebol acaba com esta última matéria sobre o Uruguai. 
 
Assim como a Argentina, trata-se de mais um país vizinho que nós brasileiros temos muito o que “descobrir”. Recentemente, o grupo brasileiro de rock Vespas Mandarinas colocou a banda uruguaia El Cuarteto de Nos nas emissoras de rádio daqui por meio de uma versão da música “Ya No Se Que Hacer Conmigo”.
 
Mas que tal seguir adiante? Por exemplo, explore o cinema uruguaio com o “rosto familiar” de César Troncoso – afinal, recentemente o ator tem participado de várias produções no Brasil. Ele interpretou o contrabandista Pablo no filme Faroeste Caboclo (2013).
 
E ainda tem muito mais. Portanto, nada de rancor por causa do Maracanaço – final da Copa do Mundo de Futebol de 1950, em que o Brasil perdeu para o Uruguai em pleno Maracanã com cerca de 200 mil pessoas. Com certeza, isso não se repetirá neste ano.
 
Veja abaixo a lista completa de nomes atuais de sucesso da música, do cinema e da literatura uruguaia. E se ainda não tiver lido as outras matérias da série, não deixe de conferir! Ela abrange Alemanha, Argentina, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Uruguai – os países que já foram campeões da competição e participarão da edição deste ano, que começa na próxima quinta-feira, dia 12 de junho.
 
MÚSICA
 
1. El Cuarteto de Nos
É uma banda de rock uruguaia formada nos anos 1980, sendo considerada atualmente uma das mais importantes do país. Alvin Pintos (bateria), Gustavo Antuña (guitarra), Roberto Musso (guitarra e voz), Santiago Marrero (teclado) e Santiago Tavella (baixo e voz) são seus integrantes. O sucesso internacional do grupo foi consolidado com seus três últimos discos – Raro (2006), Bipolar (2009) e Porfiado (2012). Inclusive, pelo último, receberam dois prêmios no Grammy Latino 2012 – um na categoria Melhor Canção de Rock e outro na Melhor Álbum. A banda brasileira Vespas Mandarinas fez uma versão para a música “Ya No Se Que Hacer Conmigo”, que teve grande repercussão no Brasil.
 
Confira o clipe da música “Cuando Sea Grande”, vencedora do Grammy Latino 2012 na categoria Melhor Canção de Rock.
 
 
2. Francis Andreu
Essa jovem cantora uruguaia de tango também é conhecida como Polaquita. Sua voz grave e potente e sua entrega e emoção na interpretação de músicas do gênero lhe garantiram fama não só no Uruguai, valendo destacar seu reconhecimento na Argentina, país onde surgiu a cena “tangueira”.

3. La Vela Puerca
Banda de grande sucesso atualmente, que surgiu em meados da década de 1990, preenchendo um espaço deixado pelos grupos de grande êxito dos anos de 1980. Tocam rock’n’roll, mas suas músicas sofrem forte influência do reggae e do ska. A discografia da banda abrange sete álbuns, sendo Normalmente Anormal (2009), Piel y Hueso (2011) e Pasaje Salvo (2013) os três últimos lançados.
 
Confira o clipe da música “Se Le Va”, do disco Piel y Hueso.
 
 
4. Larbanois & Carrero
É um duo uruguaio com mais de 35 anos de carreira, formado por Eduardo Larbanois e Mario Carrero. Os músicos se dedicam à música tradicional do país e já têm cerca de 30 discos, sendo que alguns deles foram lançados no Brasil, como Raíces Clavadas Bien Hondo (1982), El Dorado (1990) e Mercosul de Canciones (1996).
 
5. No Te Va Gustar
Também conhecida como NTVG, é uma banda de rock uruguaia influenciada por outros gêneros, como reggae e ska. Mesmo com o primeiro álbum – Sólo de Noche (1999) – produzido de forma totalmente independente, o grupo teve grande êxito. Em 2000, o show de apresentação oficial desse trabalho de estreia teve lotação esgotada. Os outros discos que vieram na sequência também foram bem-aceitos, inclusive no exterior, sendo que El Calor del Pleno Invierno (2012) é o mais recente trabalho de músicas inéditas da banda.
 
Confira o clipe de “Ese Maldito Momento”, faixa do álbum El Calor del Pleno Invierno.
 
 
CINEMA
 
1. César Troncoso
Recentemente, esse ator uruguaio tornou-se conhecido do público brasileiro devido a alguns trabalhos de sucesso que fez por aqui, como a novela Flor do Caribe e o filme Faroeste Caboclo (2013). César estreou no cinema de seu país com um papel na produção El Viaje Hacia el Mar (2003), mas o reconhecimento internacional veio devido à sua atuação no longa Baño del Papa (2007). Vale destacar uma curiosidade: atualmente, ele é o ator uruguaio com mais filmes realizados em seu país.
 
César Troncoso em cena do filme brasileiro Faroeste Caboclo

2. China Zorrilla
Essa atriz, comediante e diretora veterana é muito popular, principalmente no Uruguai e na Argentina, onde viveu por muitos anos. Inclusive, foi no país vizinho que ela teve seu primeiro papel no cinema – Un Guapo del 900 (1971). Desde então, já participou de inúmeros filmes, sendo premiada por muitos desses trabalhos. Doria e Sangre del Pacífico, ambos de 2008, são seus trabalhos mais recentes na tela grande.
 
Sangre del Pacífico é um dos mais recentes trabalhos de China Zorrilla

 

3. Daniel Hendler
Daniel Hendler faz parte de uma importante geração de atores que tem participado da revitalização do cinema uruguaio em filmes recentes como 25 Watts (2001). No entanto, sua carreira concentra trabalhos na Argentina, onde protagonizou inúmeros longas, como Mi Primera Boda (2011), Los Paranoicos (2008) e El Abrazo Partido (2004). Por este último, Hendler recebeu o Urso de Prata de melhor ator no Festival Internacional de Cinema de Berlim, em 2004.
 
Daniel Hendler recebeu o Urso de Prata de melhor ator por seu papel em El Abrazo Partido

 

4. Natalia Oreiro 
A carreira de Natalia Oreiro no cinema teve início quando ela se mudou para a Argentina, mais exatamente no filme Un Argentino en New York (1998). Na sequência, ela participou do elenco de longas de sucesso do cinema argentino, como Infancia Clandestina (2012) e Wakolda (2013) – ambos fizeram parte do grupo de produções pré-selecionadas que poderiam representar o país concorrendo ao Oscar na categoria filme estrangeiro.
 
Natalia Oreiro no filme Infancia Clandestina

5. Pablo Stoll
Esse diretor de cinema tem contribuído de forma efetiva para a revitalização do cenário cinematográfico uruguaio. Seu primeiro longa, 25 Watts (2001), em parceria com Juan Pablo Rebella, foi um grande sucesso de crítica e público, inclusive recebendo inúmeros prêmios internacionais, assim como Whisky (2004), sua segunda produção. Hiroshima (2009) foi seu primeiro filme sem o companheiro de trabalho, que faleceu em 2006.
 
LITERATURA
 
1. Eduardo Galeano
Esse escritor e jornalista é autor de uma grande quantidade de títulos, sendo que muitos deles obtiveram grande sucesso, sendo traduzidos para diversas línguas. Entre eles, vale destacar As Veias Abertas da América Latina (1971), um clássico da literatura política na América Latina por fazer uma análise da exploração dos países latino-americanos pela Europa e pelos Estados Unidos. A trilogia Memoria del Fuego (1982 – 1986) é outra obra simbólica da carreira de Galeano, já que lhe rendeu grande reconhecimento no meio literário internacional.
 
Eduardo Galeano
 
2. Mario Benedetti
 
Falecido em 2009, Benedetti era escritor e poeta. É considerado um dos principais nomes da literatura uruguaia. O reconhecimento no meio literário veio com a obra Poemas de Oficina (1956), que se tornou muito popular. Como autor de um vasto número de livros, que abrangem romances, contos, ensaios e poesia, teve muitos deles traduzidos para diversos idiomas. Seu romance A Trégua (1960) foi adaptado para o cinema, sendo que o longa foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 1974.
 
3. Mario Delgado Aparaín
Escritor uruguaio que se dedica a contos e romances. “Querido Charles Atlas” e “El Canto de la Corvina Negra” são contos bastante populares de Aparaín. Quanto aos romances, pode-se afirmar que A Balada de Johnny Sosa (1987) é sua obra mais importante. No entanto, Mandato de Madre (1996), Alivio de Luto (1999) e No Robarás las Botas de los Muertos (2002) também são títulos de sucesso.
 
4. Mauricio Rosencof
Trata-se de um dos escritores uruguaios contemporâneos mais renomados internacionalmente. Grande parte de suas obras aborda teatro e política. No caso desta última temática, vale destacar o livro Memorias del Calabozo (1987-1988), no qual Rosencof narra os 12 anos em que permaneceu enclausurado e foi torturado durante a ditadura militar em seu país. As Cartas Que Não Chegaram (2013) é um de seus trabalhos recentes. O escritor também se dedica à literatura infantil e à poesia.
 
5. Roy Berocay
Esse importante escritor de livros infantis iniciou sua carreira na literatura com o romance Pescasueños (1985). No entanto, após começar a escrever as histórias de Las Aventuras del Sapo Ruperto, passou a se dedicar ao público infantil, tendo diversos títulos premiados e publicados em outros países.
 
                                                                                          Leo Barizzoni
Roy Berocay
 
Recomendamos para você