Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 20.03.2012 20.03.2012

Rumo a um mundo sustentável

Por Fernanda Cassiano
 
Atualmente, diversos assuntos relacionados à preservação ambiental estão em evidência e em discussão, como a distribuição gratuita de sacolas plásticas pelos supermercados e a regulamentação do recolhimento de pilhas e baterias usadas.
 
E justamente neste momento de debate o jornalista André Trigueiro e o teólogo e filósofo Leonardo Boff estão lançando novos livros que poderão ajudar na conscientização quanto à necessidade de mudança no comportamento da sociedade em prol de uma vida sustentável.
Trigueiro conta que o Mundo Sustentável 2 surgiu da necessidade de atualização da primeira obra que já estava há seis anos em catálogo. "Ao final de todo o trabalho, deparei-me com um livro novo e repleto de informações úteis para a compreensão da crise ambiental da atualidade, identificação do que é preciso fazer para resolvê-la e conhecimento dos temas mais importantes da Rio+20", explica o autor.
Dividida em oito capítulos com temáticas específicas, a publicação consegue atingir diferentes setores da sociedade.
 
Ela explora uma grande variedade de assuntos distintos entre si, caminhando, por exemplo, do consumo consciente à necessidade de conservação da biodiversidade. "O livro está sortido de textos curtos e de fácil assimilação. É recomendado para quem já compreendeu a importância da sustentabilidade na gestão pública, no setor privado, nos movimentos sociais e nas organizações civis, escolas e universidades."
Em Sustentabilidade: O Que é – O Que Não É, Boff procura destrinchar este termo tão mal compreendido e utilizado atualmente. "Quero passar para os leitores do meu livro uma face crítica aos muitos abusos das palavras sustentabilidade e sustentável. E, ao mesmo tempo, oferecer um conceito que, pessoalmente, creio ser mais correto e adequado para enfrentar a atual crise ambiental que está ameaçando a vida na Terra."
 
Seguindo essa premissa, o teólogo e filósofo procura ir além da definição da Organização das Nações Unidas (ONU), que acredita limitar o termo, concentrando-o apenas no ser humano ao afirmar que "desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender as suas necessidades e aspirações". "Por isso, tentei outra definição que incorpora os dados das ciências da vida, do nosso planeta e do cosmos", detalha.
 
Mudanças são fundamentais
 
Em geral, as pessoas ainda têm um olhar pessimista em relação às mudanças necessárias para evitar o agravamento dos problemas ambientais causados pelo homem.
 
No entanto, vale destacar que é preciso valorizar as pequenas novas atitudes que vêm sendo assimiladas aos poucos no cotidiano da sociedade. Afinal, são elas que poderão transformar o futuro.
"Penso que está crescendo a consciência de que a situação da humanidade e da Terra superexplorada não pode continuar. Temos que mudar. Se mantivermos a forma de habitar nosso planeta, produzir e consumir, caminharemos inevitavelmente para uma grande tragédia ecológico-social. Mas pelo menos em alguns campos temos progredido", afirma Boff.
Leonardo Boff
 
E para continuar com essa evolução, é preciso estímulo. Em Sustentabilidade: O Que É – O Que Não É, o teólogo e filósofo dá algumas dicas para encorajar um comportamento sustentável.
 
"Começa melhorando a mente e, então, desenvolvendo um novo olhar em relação à Terra, para, então, sentir-se parte dela e conviver respeitando-a. Depois, chego à vida cotidiana, incluindo não apenas a ecologia ambiental (cuidar do entorno), mas a social (manter relações de cooperação e diálogo), mental (novos valores como compaixão, transparência e irmandade) e integral (consciência de que somos parte do cosmos)."
Trigueiro também acredita que há um melhor entendimento sobre alguns pontos, como a constatação de que as questões ambientais não atrapalham o desenvolvimento, mas, ao contrário, permitem que ele aconteça de forma inteligente, seja duradouro e promova o bem-estar social.
 
Além disso, já é perceptível que o modelo atual, quando foca apenas a geração de emprego e renda e a produção de riquezas, acelera a exaustão dos recursos naturais não renováveis e a degradação dos ecossistemas fundamentais à vida. "Ou corrigimos o rumo ou sucumbiremos. Na verdade, perdemos o direto de errar", enfatiza.
E completa: "O livro Mundo Sustentável 2 reúne experiências muito interessantes no sentido da busca por um mundo sustentável. Temos a condição de escolher que futuro queremos para nós. Como jornalista, tenho testemunhado o aparecimento de uma nova cultura que entende a sustentabilidade como um valor fundamental. Mas ela precisa ganhar força e escala. Não há nada mais importante e urgente. A Terra não suportará indefinidamente as nossas agressões."
 
Futuro
Ambos os autores veem mudanças bastante claras no dia a dia das pessoas, seja no cuidado com o consumo de água e energia, no descarte do lixo, na reciclagem ou na participação nos grandes debates ecológicos da atualidade. "Estamos avançando, ainda que lentamente. Mas é preciso acelerar o passo", acredita o jornalista.
Já Boff lembra o papel essencial das próximas gerações para o avanço e a consolidação das atitudes em prol de um cotidiano sustentável. "Observo que está nascendo uma nova geração de jovens e crianças que de forma natural e espontânea cuida mais da natureza", destaca.
Finalizando ressaltam a importância do Brasil neste novo rumo, não somente na vida dos brasileiros, mas de todo o planeta.
 
Para o teólogo e filósofo, isto é fato, pois somos a maior potência ecológica. Trigueiro segue a mesma linha: "Concentramos a maior parte do capital natural do mundo em nosso território. O que decidirmos fazer com os recursos naturais sob nossa tutela será de fundamental importância para a qualidade de vida da humanidade", conclui o jornalista.

 

Recomendamos para você