Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 08.03.2013 08.03.2013

Rich Moore de ‘Detona Ralph’ sonha em vir ao Brasil e diz que estreia no cinema veio na hora certa

Por Andréia Silva
 
Rich Moore não me deu tempo de dizer “Olá, como vai?”. Assim que ouviu que a próxima entrevista seria com uma repórter do Brasil, o diretor da animação Detona Ralph tratou logo de perguntar: “E como está o clima aí no Brasil? Eu quero tanto conhecer esse país”.
No entanto, Moore vai ter que esperar mais um pouco para desembarcar em terras brasileiras, “Sabe que minha maior decepção após o filme foi descobrir que a turnê de divulgação não passaria por aí?”, disse o diretor, rindo.
Desejos à parte, Moore segue satisfeito com o resultado de Detona Ralph, uma animação da Disney, nos cinemas. No Brasil, a animação em 3D chegou a liderar as bilheterias em janeiro. Um bom retorno para quatro anos de trabalho. “Para uma animação, até que foi um tempo curto”, diz Moore.
 
A produção é uma homenagem ao mundo dos games. Ralph, o personagem principal, é um vilão dos jogos que decide ser um cara legal. Ele foge de seu jogo e vai parar em outro, no qual tenta obter uma medalha de herói. Chega até a ir a uma reunião de um grupo de apoio para vilões buscando se redimir, com personagens de diferentes games. Então, como vilão, qual seria o charme de Ralph para fazer todos gostarem dele?
“Ele não é uma pessoa perfeita. É humano. Ele tenta fazer algo bom para ele, algo melhor. E nós queremos isso também. Só que, no caso de Ralph, ele usa as ferramentas que tem no game; mas como é malvado, ele mente, trapaceia, se confunde. Acho que seu grande charme é sua humanidade. Mesmo com os defeitos, nós torcemos por ele”, conta Moore.
 
Construir uma animação 3D com skin de videogame – ou seja, um cenário criado como se fosse de um game – não foi tarefa fácil. Mas, embora tenha tentado fazer referência aos jogos em geral, os arcades são os grandes homenageados.
 
O diretor Rich Moore
“Eu sou da época dos games de arcade, que são meus preferidos. Conversando no estúdio com outras pessoas, descobri que elas também gostam mais desses games. Espero fazer uma continuação para poder usar mais referências de outros games”, diz o diretor, que se diz um fã de videogames.
“Eles [os games] nunca saíram da minha vida. O que eu mais gosto é que eles vão e voltam em diferentes formas. Lembro de que, quando adolescente, eu passava horas jogando games de arcade, adorava aqueles cenários. E eles estavam em todo lugar. Foi como eu e meus amigos nos socializamos”, ri Moore.
 
Hoje, com filhos mais novos, a rotina é a mesma. “A diferença é que eles jogam seus Nintendo e Xbox, e eu fico jogando no celular. Hoje, temos tantos bons jogos mobile que estou sempre jogando. Quando lançaram aquele Angry Birds, passei horas jogando. Gosto do fato de os games te levarem para outro mundo”.
 
Além de ser uma experiência com um de seus xodós – os games –, Detona Ralph marca a carreira de Moore, um diretor de TV de longa data que fez seu debut no cinema. Na televisão, ele é conhecido por ter dirigido episódios de desenhos como Os Simpsons e Futurama. Para ele, o momento de encarar uma produção cinematográfica era esse.
 
Cartaz de Detona Ralph, primeira incursão de Moore no cinema
“Foi na hora certa, o filme certo e o estúdio certo. Nesse mercado de animação, nada acontece do dia para a noite. Leva tempo. Conheci muita gente trabalhando na televisão, e as oportunidades vieram. Fui treinado pelos melhores”, diz o diretor.
Pronto para um próximo longa? “Bem, as pessoas estão esperando isso de mim. Ou serei mais um vagando pelo estúdio sem trabalho (risos). Por enquanto, estou viajando com o filme. Depois disso, vou para o próximo”.
 
 
 
Detona Ralph já está em pré-venda no site da Saraiva! Para ir até a página do produto, clique aqui.
 
 
 
 
 
 
 
Recomendamos para você