Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 11.12.2013 11.12.2013

Retrô SC 2013 – Flávia Gasi elege os melhores livros inspirados em games

Por Tatiany Leite
 
O ano está quase acabando, e a quantidade de obras lançadas em 2013, aqui no Brasil, foi considerável. Dentre essas novas publicações, as adaptações têm sido muito bem representadas no mercado editorial, agradando aos mais diversos públicos.
 
Se você adora videogame, deve ter ficado bastante feliz. Só neste último semestre, foram lançados os jogos Grand Theft Auto V, Need for Speed: Rivals e Assassin’s Creed IV: Black Flag, dentre outros.
 
Os lançamentos desse mesmo universo na literatura também não ficam de fora. Apesar de já haver uma lista bem grande no exterior, muitos livros inspirados em games foram traduzidos para o português apenas neste ano, como Resident Evil – A Conspiração Umbrela, Battlefield, World of Warcraft e Assassin’s Creed.
 
Pensando nesse nicho, Flávia Gasi, jornalista especializada em games e cultura pop, conversou com o SaraivaConteúdo para indicar as obras de que ela mais gostou neste ano que está indo embora.
 
Além de sempre ser encontrada com um livro ou um controle na mão, ela acaba de lançar sua nova obra, Videogames e Mitologia: A Poética do Imaginário e dos Mitos Gregos nos Jogos Eletrônicos, publicada em outubro pela Marsupial Editora e que traz um estudo aprofundado sobre o mundo dos jogos.
 
BIOSHOCK: RAPTURE (NOVO SÉCULO)
 
Bioshock. Rapture
 
"Bioshock faz parte de uma categoria notável nos videogames: aquela que instiga o jogador a fazer mais do que apenas jogar. O título é dotado de uma capacidade imersiva ímpar, e esta está associada ao universo construído para a cidade de Rapture, onde se desenrolam os acontecimentos ludológicos. Quando o jogo acaba, queremos saber mais. Como um mundo utópico se desdobrou para sua inevitável queda? Esse é o foco de Bioshock: Rapture. O declínio, que se inicia leve e brando, até atingir a irremissível distopia. O livro demonstra, explica e contextualiza o imaginário fóbico e mórbido do game. E é recomendado para todos que apreciam uma literatura política e ideológica."
 
 
Halo. Primordium
 
"Em Halo – Primordium, segundo livro da série de ficção científica inspirado pelo game Halo, a humanidade é exposta em sua pequenez frente ao gigantismo do universo. Não somente bela por descrever cenários fantásticos de mundos desconhecidos (com suas faunas e floras específicas), a obra também prima por oferecer uma narrativa minuciosa, que varia entre o épico, a angústia, o enigmático e, ocasionalmente, a ação. Seu objetivo é oferecer o pano de fundo para a quadrilogia, por isso espere por mais diálogos e menos lutas. É um livro que será apreciado por aqueles que admiram as histórias de Halo e querem entendê-las por completo."
 
MASS EFFECT: REVELAÇÃO (GALERA RECORD)
 
"Considerado uma das melhores séries de aventura espacial, Mass Effect é conhecido por seu sistema de escolhas. Por isso, você pode pensar que os livros da série tendem a não serem tão divertidos ou ricos como os jogos. Porém, na verdade, a obra é quase oposta a essa afirmação. Revelação é o primeiro de uma saga, que narra histórias paralelas ao universo do game, contando com personagens queridos como David Anderson e Saren. Ele é o início [da sucessão de fatos] que dá origem ao game e pode acabar entusiasmando o leitor a jogar mais uma vez. É uma viagem sedutora a um mundo antes dos Reapers e ao primeiro contato com essa ameaça."
 
 
God of War II
 
"O segundo livro do mundo de God of War a ser lançado pela LeYa mantém a mesma estrutura e ritmo do primeiro. Mais do que contar os feitos heroicos e, sem dúvida, violentos de Kratos, a obra leva o leitor para onde o jogo não pôde conduzi-lo: para dentro das mentes dos deuses. Enquanto o protagonista acelera na sua missão de encontrar as Irmãs do Destino, as divindades gregas fazem planos e conchavos, e constroem e destroem novas alianças, ao mesmo tempo em que a sanguinolência de cada batalha do guerreiro espartano é contada em páginas cheias de proezas e tripas."
 
STARCRAFT II: PONTO CRÍTICO (GALERA RECORD)
 
StarCraft II – Ponto Crítico
 
"Talvez o maior mérito de StarCraft II: Ponto Crítico esteja em ser um livro relevante tanto para jogadores como para quem não é versado nas histórias de StarCraft, o que o torna um elo narrativo. A história começa assim, no momento em que StarCraft II: Wings of Liberty acaba, e foca-se na relação entre Jim Raynor e Sarah Kerrigan, além de comentar o retorno da Rainha das Lâminas para a humanidade. Note que Sarah talvez seja uma das personagens femininas mais bem escritas da história dos games – e só por isso, a obra já deveria estar na sua estante. Ademais, a desenvolvedora Blizzard tem a tradição de selecionar e grafar belas histórias para os seus jogos. World of Warcraft: Sombras da Horda também é recomendado para os fãs da mitologia medieval e para os jogadores."
 
 
 
Recomendamos para você