Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 27.03.2010 27.03.2010

Renato Russo, o poeta do rock

Se não tivesse morrido em 1996, Renato Russo completaria 50 anos neste sábado, 27 de março. Em meio a tantas comemorações que estão planejadas para a efeméride, algumas têm despertado a ansiedade dos fãs que cultuam a Legião Urbana. Na web há mais de mil comunidades no Orkut, relacionadas a Renato Russo e sua banda. No You tube há mais de 5 mil links de entrevistas e clipes referentes ao cantor. Além disso, há perfis falsos de Renato no Twitter, onde os internautas trocam versos do músico e informações sobre a banda. No Facebook, os usuários comentam a expectativa em relação às homenagens.
Discos
Renato Russo poderá ser ouvido na voz de Leila Pinheiro, no CD Meu Segredo Mais Sincero – título retirado de verso da música Daniel na Cova dos Leões -, em que a cantora entoa somente músicas do ‘trovador solitário’. No repertório, há temas como Andrea Doria, Quando Você Voltar, Pais e Filhos e A Via Láctea. O lançamento será em Curitiba, numa turnê nacional do show baseado no CD. O disco só chega às lojas somente no segundo semestre. Em seguida, o show parte para São Paulo e Rio de Janeiro.
O produtor musical Marcelo Froes, responsável por quase todas as ações ligadas a Renato e a Legião Urbana, lançou o CD Duetos: Renato Russo divide faixas com artistas como Dorival Caymmi, Marisa Monte, Erasmo Carlos, Zélia Duncan e Adriana Calcanhotto. O disco conta que as vozes de Renato usadas nos seis duetos póstumos – Caetano, Cássia, Takai, Célia Porto, Laura Pausini e Leila Pinheiro -, são sobras das gravações do disco V e dos dois álbuns solo do cantor.
Livros
O poeta Henrique Rodrigues foi um desses garotos que cantavam as músicas da Legião Urbana até decorar a letra. A paixão é tanta que organizou um livro tributo:  Como se não houvesse amanhã(Record)- 20 contos inspirados em músicas da Legião Urbana. João Anzanello Carrascoza, Manoela Sawitzki, Marcelo Moutinho e Tatiana Salem Levy são alguns dos autores que transformaram os versos de Renato Russo em prosa. A orelha do livro é do jornalista e produtor musical José Emílio Rondeau, na época produtor musical que lançou o primeiro álbum da Legião Urbana. O lançamento – com direito a karaokê da Legião – será no Cinematheque, no sábado, dia do aniversário do cantor.
O jornalista brasiliense Carlos Marcelo lançou, no final do ano passado, a biografia Renato Russo: Filho da Revolução (Agir). O livro faz um recorte na vida do músico, quando ele morava em Brasília, então capital controlada pelos militares. Trata-se um Renato jovem, em fase de formação, que ainda usava o sobrenome de batismo, Mandredini Jr. Há letras e documentos inéditos que revelam aspectos pouco conhecidos da trajetória do artista. Além da pesquisa, o retrato do artista é desenhado através de depoimentos de vários amigos anônimos e alguns famosos como Ney Matogrosso, Dado Villa-Lobos, Millôr Fernandes, Dinho Ouro-Preto, Tony Bellotto e Herbert Vianna.
Filmes
Além de discos e livros, a vida de Renato Russo chegará ao cinema. A produção de três longas já foi anunciada: Somos tão jovens, de Luis Carlos Fontoura; Faroeste Caboclo, de René Sampaio; e Eduardo e Mônica, de Denise Bandeira – os dois últimos têm o roteiro inspirado em letras da Legião Urbana.
Em vida, Renato Russo lançou sete discos de estúdio com sua banda e mais outros dois, solo. As homenagens póstumas não param de surgir, o que fortalece ainda mais o poder do mito.
Por que tanto culto pelo Renato Russo? Por que as letras das canções da Legião Urbana atravessaram os tempos? O ator Bruce Gomlevsky, que interpretou Renato Russo no teatro depois de ganhar a biografia do cantor, O Trovador Solitário (Ediouro), do jornalista Arthur Dapieve, arrisca uma resposta:
“Renato Russo é, acima de tudo, um grande poeta. As letras dele têm uma qualidade imensa, eterna. Apesar de ser um grande roqueiro, a força de sua poesia é que o mantém vivo. É por isso que os jovens continuam cantando suas músicas”.
>>> Homenagem aos 50 anos de Renato Russo:

Recomendamos para você