Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 14.06.2013 14.06.2013

Quem venceu a E3 2013 foram os jogadores

Por Redação Tambor
 
A E3 2013 não foi importante somente porque protagonizou a chegada da próxima geração de consoles, franquias inéditas e novas formas de desenvolver games. Mas sim por nos revelar três filosofias diferentes – e atrativas – que parecem mais complementares do que competitivas.
 
A Microsoft aposta numa máquina futurista, totalitária, que reconhece sua voz, atende a seus comandos, e é multitarefa. É o console de games perfeito para uma geração que cresceu começando a ler textos no computador e terminando no celular.
 
A Sony lançará um console que é a evolução do PlayStation 3 – o novíssimo PS4 é um console poderoso, simples de programar, que abraça os indies, permite games usados, não tem bloqueio regional e não exige conexão diária com a Internet. Nos corredores da E3, correm os boatos que boa parte dessas decisões foram tomadas aos 45 do segundo tempo. Faz parte do mundo corporativo.
 
A Nintendo fez uma participação discreta, confortável, agradou os fãs e parece desistir de lutar pela supremacia, cada vez mais feliz com a posição que ocupa.
 
Wii U
 
Não dá pra pedir mais diversidade do que isso. Quem ganha com cada um desses gigantes seguindo caminhos opostos somos nós jogadores. Ganham também as desenvolvedoras inteligentes, que agora podem usar as funcionalidades do joystick-tablet do Wii U, do rastreamento de movimentos apurado da nova versão do Kinect, ou todo o poder de fogo do PS4.
 
Os grandes consoles possuem games diversos:
-Nostálgicos (The Legend of Zelda: A Link Between Worlds, será lançado em novembro, para 3DS)
 
-Ousados (Killer is Dead, que sairá em setembro, para Xbox 360 e PS3);
-Estranhos (The Wonderful 101, que chega ao Wii U também em setembro)
 
-Realistas (Splinter Cell: Blacklist chega em novembro);
-Artísticos (Tearaway, para PS Vita, com lançamento marcado para outubro)
 
-Violentos (Dark Souls II, que chega em março do ano que vem, para PS3 e Xbox 360);
-Engraçados (Disney Infinity, nova megafranquia da Casa do Mickey, chega em agosto);
-Movimentados (Just Dance 4, que continua o legado dos games de dança, e será lançado em outubro);
Todos eles estavam representados na E3, aos montes.
 
O Brasil também é contemplado com mais carinho pelas gigantes. PS4 e Xbox One serão lançados no Brasil ao mesmo tempo que Europa e Estados Unidos. Jogos importantes chegam legendados em português quase obrigatoriamente, os preços estão no rumo de se equipararem aos praticados nos EUA. Ainda não é o cenário perfeito, mas é uma melhora significativa.
 
Por isso não tenha dúvida: essa é a melhor época para jogar videogame.
 
Xbox One
 
 
Recomendamos para você