Bel Sanmax por Bel Sanmax Filmes e séries 27.02.2018 27.02.2018

Porque as mulheres dominam os cinemas em 2018

Cena do Filme Mulher-Maravilha

As regras do jogo estão mudando em Hollywood. A luta cada vez mais intensa pela igualdade de salários e de espaço para as mulheres na indústria do entretenimento começa a render frutos.

Do movimento por salários equiparados, fim do assédio sexual e práticas predatórias, a melhores oportunidades, nunca esteve tão em voga o debate sobre a necessidade de uma mudança cultural em Hollywood e fora dela.

Elas por elas

Em 2015, Patricia Arquette usou o tempo do discurso no Oscar, ao vencer como melhor atriz coadjuvante por Boyhood,  para falar sobre a desigualdade de salários. Jennifer Lawrence, então a atriz mais bem paga do cinema, engrossou o coro ao escrever um artigo sobre a questão.

Bonequinha de Luxo: os filmes mais icônicos de Audrey Hepburn

Se ela, a atriz mais rentável da indústria, ganhava menos que os colegas, qual seria a justificativa além de uma cultura enraizada na desvalorização das mulheres?

Não há dúvidas de que Hollywood é uma indústria dominada pelos homens: nos 90 anos de existência da premiação, apenas cinco mulheres foram indicadas na categoria de melhor direção no Oscar. Greta Gerwig é a primeira em oito anos a concorrer a uma estatueta, por Lady Bird. A última foi Kathryn Bigelow, em 2010, por Guerra ao Terror, a única mulher na história a vencer o prêmio.

Heroínas para todos os gêneros

Viúva Negra, Mulher-Maravilha e Capitã Marvel. Crédito: Marvel e DC

E o público concorda que estava em tempo de as mulheres comandarem as narrativas. Em 2017, os três filmes mais populares e rentáveis nos Estados Unidos tiveram protagonistas femininas: no primeiro lugar, Star Wars: O Último Jedi, seguido por A Bela e a Fera e Mulher Maravilha (um fenômeno por si só, já que foi o maior sucesso cinematográfico da DC e a estreia de uma heroína no papel-título, além de ter uma diretora).

O calendário dos filmes mais esperados de 2018

Muito criticada pela falta de destaque às mulheres, a Marvel parece ter entendido o recado. Além de ter um elenco predominante feminino em Pantera Negra e anunciar a produção do filme solo de A Viúva Negra (dez anos depois de estrear no universo de heróis), em 2019, Capitã Marvel chega aos cinemas. Mulher-Maravilha, da DC, terá uma continuação no mesmo ano.

O efeito Katniss

Crédito: IMDB.com

Coincidentemente, o aumento de roteiros de superproduções com mulheres protagonistas, deve-se em parte ao sucesso de Jennifer Lawrence, alçada ao estrelato ao liderar a franquia Jogos Vorazes.

“Eu  acredito que Harry Potter e Jogos Vorazes foram o ponto da virada, com Hermione Granger e Katniss Everdeen. Essas jovens personagens cresceram com o público, que se identificava com elas. Agora, esse público, tanto homens quanto mulheres, está adulto e têm como norma se interessar por histórias de heróis e heroínas” – Dra. Shelley Cobb, professora associada de cinema da Universidade de Southampton, nos EUA

Confira os destaques entre as superproduções, conhecidos como ‘blockbusters’, estreladas por mulheres em 2018.

Operação Red Sparrow

Operação Red Sparrow/IMDB.com

A bailarina Dominika Egorova é recrutada pelo serviço de inteligência secreto da Rússia. Com o codinome de Red Sparrow, sua primeira missão ameaça a segurança tanto da Rússia quanto dos E.U.A. Com Jennifer Lawrence.

Pantera Negra

Pantera Negra / Matt Kennedy ©Marvel Studios 2018

Em Wakanda, país do Rei T´Challa, o Pantera Negra (Chadwick Boseman), as forças especiais são um grupo de mulheres guerreiras , chamado Dora Milaje. Lupita Nyong’o, Angela Basset, Scarlett Johansson e grande elenco feminino estrelam a produção da Marvel.

Oito Mulheres e Um Segredo

Oito Mulheres e Um Segredo /IMDB.com

Debbie Ocean, irmã de Danny Ocean, deixa a prisão e logo volta aos negócios da família: golpes quase impossíveis. Com uma equipe só de mulheres, Debbie comanda um roubo no baile de gala da revista Vogue, em Nova York. Com Sandra Bullock, Cate Blanchett, Rihanna e Anne Hathaway.

Tomb Rider -A Origem

Tomb Raider /IMDB.com

O filme de origem da heroína Lara Croft. Aos 21 anos, Lara faz entregas de bicicleta pelas ruas de Londres e se recusa a assumir a multinacional do pai, desaparecido há sete anos. Ela não quer aceitar a morte dele e parte para uma perigosa expedição para encontrá-lo.  Com Alicia Vikander.

Aniquilação

Aniquilação /IMDB.com

Em uma expedição secreta pera Área X, um grupo de quatro mulheres, comandadas por uma bióloga, se deparam com as surpresas do local, isolado da civilização e onde as leis da natureza não se aplicam. A bióloga procura por pistas do marido e de colegas que desaparecem, em meio a animais desconhecidos e uma contaminação mortal. Com Natalie Portman.

Proud Mary

Proud Mary /IMDB.com

Uma assassina contratada por uma família de mafiosos de Boston é a anti-heroína da história. Depois de encontrar um menino que ficou órfão devido a uma ação dela, sua vida muda completamente. Com Taraji P. Henson.

A Garota na Teia de Aranha – Millennium

A Garota da Teia de Aranha /IMDB.com

Adaptação do quarto livro da saga Millenium, e continuação do filme dirigido por David Fincher em 2012, Os Homens que Não Amavam as Mulheres. O jornalista Mikael Blomkvist e a hacker Lisbeth Salander voltam a se unir para derrubar uma teia de corrupção, espionagem e intriga internacional. Com Claire Foy.

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Mamma Mia: Lá Vamos Nós de Novo! /IMDB.com

A história de Donna e Sophie continua nesta sequência do filme-musical, baseado nas músicas do grupo Abba. Dessa vez conhecemos os detalhes da gravidez de Donna e as aventuras com os três possíveis pais da filha. Sophie está grávida, e como Donna, será uma jovem mãe. Com Meryl Streep, Lily James e Amanda Seyfrield.

Uma Dobra no Tempo

Uma Dobra no Tempo /IMDB.com

Meg e o irmão, Charles, partem em busca do pai, que desapareceu enquanto trabalhava em um misterioso projeto para o governo. Suas guias na jornada são três excêntricas mulheres, que os levam a diversos lugares do universo. Com Reese Whiterspoon, Oprah Winfrei, Mindy Kaling.

O Retorno de Mary Poppins

Mary Poppins / IMDB.com

Em uma Londres abalada pela Grande Depressão da década de 1930, Mary Poppins (Emily Blunt) reaparece para ajudar Michael e Jane Banks, que agora são adultos.

X-Men: A Fênix Negra

Dark Phoenix: X-Men /IMDB,com

Jean Grey desenvolve poderes que parecem impossíveis de se controlar. Os X-Men então se deparam com a difícil escolha de decidir entre a vida de um dos seus e o resto do planeta. Com Sophie Turner, Jennifer Lawrence e Jessica Chastain.

Recomendamos para você