Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 13.08.2010 13.08.2010

Por que o mito do vampiro continua vivo?

Foto Divulgação, André Vianco

A saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer, é atacada por escritores brasileiros de livros de vampiros na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

“”Crepúsculo é um conto de fadas de vampiros, diz o escritor André Vianco, autor de best-sellers vampirescos, que está envolvido com pré-produção do piloto de TV para a sua saga O turno da noite.

Vianco já vendeu mais de 700 mil exemplares e é o principal nome da mesa “Por que o mito do vampiro continua vivo?”, que aconteceu nesta sexta-feira 13, na Bienal do Livro em São Paulo, ao lado de Martha Argel e Giulia Moon, com mediação de Manuel Costa Pinto.

“”Já escrevi livros de terror, fábulas, dramas, e o que eles gostam é o meu texto melancólico, sombrio. Meus leitores não me leem só pelos vampiros””, afirma Andre Vianco que pagou a edição do seu primeiro livro com a verba do FGTS.

“”A Martha Argel é minha leitora privilegiada, ela faz a leitura antes de qualquer um, aponta meus erros””, revela Giulia Moon, autora de A dama-morcega.

A bióloga e escritora Martha Argel, autora de livros como Relações de sangue, O vampiro da mata atlânticaO vampiro antes de Drácula, afirma que  “o vampiro é uma metáfora para falar da fragilidade humana”.

Recomendamos para você