Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo HQ 20.08.2012 20.08.2012

Os multiversos da Marvel

Por Thaís Ferreira
As expressões: multiverso, “crossover”, realidade alternativa e dimensão padrão podem compor o vocabulário de um cientista, de um físico e de um astrólogo. Mas é comum ouvir essas palavras na boca de muitos fãs de histórias em quadrinhos. Esse linguajar é utilizado para designar os intrincados cenários criados para as aventuras dos heróis.
Quando a Marvel começou, em 1930, as narrativas eram simples e não havia grandes complicações no enredo. Isso foi se alterando com o tempo, com a criação de vários personagens complexos que demandavam grandes explicações. Dessa forma, um universo, apenas, se tornou pequeno demais.
Criando universos
Com o intuito de criar diferentes possibilidades e explorar trajetórias improváveis, os editores dessas publicações passaram a incorporar a ideia de um multiverso. Com isso, era possível criar realidades fictícias que podiam ou não se sobrepor. Foi adotada como dimensão padrão a Terra 616. Nesse local, existe a continuidade principal.
Segundo o animador gráfico e fã de HQs Marcelo Carvalho Chiquillo, essa decisão foi gerada por diversos fatores: “A opção foi feita devido ao enorme número de histórias que já vinham sendo publicadas e, com o decorrer do tempo, vinham se acumulando. Com isso, muitas delas acabavam por se perder na cronologia e, como é de se esperar, ocorreram vários erros de continuidade. As histórias já estavam ficando bem fracas, e as vendas vinham despencando exponencialmente. A solução encontrada foi criar alguns universos alternativos, com novas histórias, ou mesmo zerar tudo e recomeçar o universo Marvel desde os seus primórdios”.
A partir desse conceito, se formaram realidades paralelas em que tudo pode acontecer. Entre os sucessos mais recentes dessas histórias está a Terra 1610, também conhecida como Marvel Ultimate, lançada em 2000.
 
Personagens na versão Ultimate
Essa continuidade zerou e reiniciou as narrativas dos principais heróis da editora, como o Homem Aranha, os X-Men e o Quarteto Fantástico. Dessa forma, as origens dos protagonistas foram alteradas para parecerem mais modernas do que as criadas na metade do século passado.
“A Marvel Ultimate veio tampar algumas lacunas e aparar muitas arestas que foram sendo deixadas com o decorrer das décadas. Isso deixou os fãs apavorados, com medo de estragarem tudo o que já havia sido criado, mas acho que, no final, acabou por surpreender a todos, inclusive a mim. Os roteiros são ótimos, e os desenhos de alta qualidade”, afirma o animador gráfico.
Conheça outras realidades alternativas da Marvel:
 
Noir Universe – Terra 7207
 
Homem de Ferro na versão noir
 
Lançada em 2009, essa coleção apresenta histórias que se passam na década de 1930. O estilo do desenho é baseado no cinema de estética noir e das publicações de polpa. Entre os heróis que já apareceram nessa realidade estão o Demolidor, o Homem de Ferro, o Homem Aranha e o Wolverine.
 
As narrativas são mais sombrias – por exemplo, Tony Stark é retratado como um aventureiro que procura tesouros mitológicos e que está com uma doença terminal.
Marvel Zombies – Terra 2149
 
A invasão de heróis zumbis
 
Nessa linha, todos os personagens da editora foram vítimas de um vírus que os transforma em mortos-vivos. A narrativa começa com o Sentinela sendo infectado; os Vingadores são chamados para auxiliar e acabam se transformando em zumbis também. Em uma cadeia, os heróis são contaminados e, por consequência, toda a humanidade.
Larval Earth – Terra 8311
 
Spider-Ham e os heróis bichos
 
Essa é um das realidades mais engraçadas da Marvel. Nela, os heróis são paródias em formatos de animais. Entre eles está o Spider-Ham (Presunto-Aranha), uma versão em que o homem-aranha é um porco e sua identidade secreta é Peter Porker. Nesse universo, não existe o Homem de Ferro, e sim o Iron Mouse (Rato de Ferro). Os vilões também foram antropomorfizados: o doutor Octopussy, por exemplo, se transformou em um gato.
1602 – Terra 311
 
Sir Nick Fury na história que se passa em 1602
 
Escrita pelo britânico Neil Gaiman, a narrativa desse mundo se passa no começo do século XVII, na corte da rainha Elizabeth. Nos quadrinhos, personagens históricos ingleses são misturados com os heróis da editora. Sir Nick Fury (diretor da S.H.I.E.L.D. na dimensão padrão) é o responsável pela inteligência britânica e conta com a ajuda do pajem Peter Parquagh (qualquer semelhança com Peter Parker não é mera coincidência). O Quarteto Fantástico é representado por um grupo de navegadores que adquiriu poderes sobre-humanos.
 
 
Recomendamos para você

Os produtos Saraiva mais comentados