Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.11.-0001 30.11.-0001

Os 30 anos de ‘Os Caça-Fantasmas’

Por Andréia Martins
Até 1984, no que dependesse da televisão e do cinema, as crianças provavelmente queriam mesmo ser astronautas, desbravar o espaço e conhecer os planetas. Mas, naquele ano, um grupo de três cientistas – que ganhou um quarto integrante mais tarde – mostrou que o mais legal era caçar fantasmas.
O ator Dan Aykroyd escreveu a história. Sua família (especialmente seu avô, que teria tentado construir um rádio para se comunicar com o mundo espiritual) era fascinada por fantasmas, e o próprio Aykroyd, que é ufólogo, se interessava muito por temas como fenômenos paranormais. A trama, escrita em parceria com Harold Ramis, sofreu alterações do diretor. Uma delas foi situar os acontecimentos em Nova York, já que, no roteiro original, os caça-fantasmas viajavam pelo tempo, num sci-fi futurista.
Antes de bater o martelo e escolher o nome Ghostbusters (Os Caça-Fantasmas), os produtores cogitaram chamar a série de Ghostblasters (em tradução livre, algo como “Detonadores de Fantasmas”) ou Ghoststoppers (algo como “Para-Fantasmas”, também em tradução livre).
Com nome definido,a estreia nos cinemas norte-americanos aconteceu em 8 de junho de 1984 (no Brasil, o filme só chegou em dezembro) e registrou a segunda melhor bilheteria do ano – atrás apenas de outro clássico da comédia dos anos 1980, Um Tira da Pesada.
Considerada uma das principais comédias daquela década, a produção ganhou continuação em 1989, desenhos animados e videogames, além de ter deixado bordões como “Quem vocês vão chamar?” e “Não tenho medo de fantasmas”, tirados de versos da música-tema composta por Ray Parker Jr.
Boa parte do sucesso deve-se ao elenco de comediantes de peso, como Bill Murray (Dr. Peter Venkman), o próprio Dan Aykroyd (Dr. Raymond Stantz) e Harold Ramis (Dr. Egon Spengler) – e, mais tarde, Ernie Hudson, na pele do ajudante Winston Zeddemore.
“Tudo me marcou no filme. A trilha, a mistura de ação e comédia, a química perfeita do elenco, os vilões, o gigante de marshmallow. É um dos filmes definitivos de minha infância/adolescência. Não há o que não marcar”, comenta Roberto Sadovski, do Blog do Sadovski, do UOL Cinema.
Completam o elenco o casal de vizinhos do prédio onde a empresa de caça-fantasmas funciona, interpretado por Rick Moranis e Sigourney Weaver – ela, sex-symbol do cinema norte-americano, e ele, um tipo engraçado e baixinho –, sem contar os vilões que permanecem no imaginário de quem viu o filme: o gigante de Marshmallow e Geleia, que foi de inimigo a aliado dos caçadores devido à empatia do público.
“Apostando todas as suas chaves no tempo cômico de seu elenco (caso o contrário, o filme poderia se tornar uma tragédia trash), o diretor Ivan Reitman teve sorte de as figuras estarem inspiradas e se encaixarem tão bem nos respectivos personagens. Ainda que quase nenhum deles tenha sido a primeira opção para o papel, é interessante analisar como Bill Murray é necessário para o filme funcionar (o personagem havia sido escrito para James Belushi, amigo de Aykroyd e fisicamente muito parecido com Murray). Hoje, fica impossível imaginar outro em seu lugar, pois ele é o dono do filme”, comenta Rodrigo Cunha, editor do Cineplayers.
Ainda sobre os atores e seus personagens, Cunha comenta que, se Eddie Murphy tivesse aceitado o papel do ajudante Winston Zeddemore (devido a compromissos com a série Um Tira Pesada e outras gravações, ele não pôde aceitar o convite), teríamos outro Winston.
“Certamente daria um outro tom ao personagem, com seu jeito falastrão e sempre pronto para inserir uma piadinha aqui ou ali. Ao invés disso, Winston é tímido, contido, um homem do povo, trabalhador, claramente não tendo noção da importância e da magnitude de tudo em que está envolvido”.
O Stay Puft Man, ou gigante de Marshmallow, foi outra grande atração do longa. Vestido de marinheiro, ele tentava destruir a cidade de Nova York. O boneco foi pensado para ser tão grandioso que a ideia do diretor era que ele emergisse do Rio Hudson, próximo da Estátua da Liberdade. Por questões de logística, a ideia foi abortada. Ao final da trama, quando o boneco explode, foi usado creme de barbear em vez de marshmallow.
 
O Homem Marshmallow, vilão do filme
 
A LONGA ESPERA PELO 3º FILME DA SÉRIE
Desde Os Caça-Fantasmas 2, de 1989, muito se fala sobre o terceiro episódio, cujo início das gravações está previsto para 2015. No entanto, a produção deve tomar cuidado para não esbarrar em problemas e ter o mesmo fraco desempenho de outros remakes dos anos 1980, como a nova versão de Dirty Dancing, em 2004, e de Footloose, em 2011.
Até agora, dois detalhes preocupam: a direção do filme, que não contará com o diretor das produções anteriores, Ivan Reitman; e o desfalque no elenco original, já que Bill Murray não mostrou entusiasmo em retomar sua participação na história, mas ainda se refere ao longa como “uma possibilidade”. Já Aykroyd disse em entrevista que o terceiro capítulo será como o novo “Star Trek de J.J. Abrams”.
Reitman mudou de ideia após a morte de Harold Ramis, de quem era muito amigo. Ramis faleceu em fevereiro deste ano, aos 69 anos, devido a complicações derivadas de uma vasculite, inflamação dos vasos sanguíneos. Segundo o diretor, que aceitou continuar na produção executiva, o novo filme “é uma versão de Caça-Fantasmas na qual os (personagens) originais aparecem com um papel muito menor”. Os doutores Venkman, Stantz e Spengler apareceriam apenas para passar o bastão.
“Acho que o público espera, acima de tudo, um filme com o espírito da comédia de 1984. Talvez os fãs mais apaixonados sintam falta, mas o grande público, o que realmente importa, quer ver um bom filme. A marca Caça-Fantasmas continua em alta. Um bom roteiro e a escolha certa do diretor podem deixar o filme na medida”, comenta Sadovski.
 
O trio de Os Caça Fantasmas
As gravações do terceiro capítulo estão previstas para começar no início de 2015, em Nova York (EUA). O próprio Reitman disse que está cuidando de seu substituto. Entre os cotados para dirigir a produção estão Ruben Fleischer, de Zumbilândia, e a dupla Phil Lord e Chris Miller (Uma Aventura Lego, Anjos da Lei e Tá Chovendo Hambúrguer).
Um dos pontos que deve dar o que falar é quem seriam os novos caçadores. Podemos esperar fãs tensos, assim como acontece na escolha de um novo ator para interpretar um super-herói.
“Nunca pensei em substituir nenhum dos originais. Um novo filme deve continuar a série, levando em conta que houve uma equipe original e trazendo novos recrutas para retomar a empresa. Listar candidatos seria papo para dias! Dezenas de ótimos atores hoje em dia poderiam ser ótimos Caça-Fantasmas, desde comediantes como Seth Rogen ou Kevin James até atores mais inesperados, como Bradley Cooper ou Channing Tatum. E por que não Anne Hathaway ou Emma Stone? As possibilidades são infinitas”, diz Sadovski.
POR ONDE ANDA O ELENCO PRINCIPAL DO PRIMEIRO FILME?
Dan Aykroyd (Dr. Raymond Stantz): de lá para cá, o ator só aumentou sua produção de comédias, algumas dramáticas, como Conduzindo Miss Daisy, de 1989, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante.
Harold Ramis (Dr. Egon Spengler): dividiu sua carreira entre atuar, escrever, produzir e dirigir. Como ator, esteve em Os Cabeças-de-Vento (com Hudson), Feitiço do Tempo (filme que também dirigiu e onde atua com Murray), Melhor é Impossível, Alta Fidelidade, Ligeiramente Grávidos, entre outros. Um de seus grandes sucessos como diretor é Máfia no Divã, de 1999.
Bill Murray (Dr. Peter Venkman): não é preciso dizer muito sobre o ator. Entre seus principais trabalhos estão Caddyshack, Feitiço do Tempo, Rushmore, Zumbilândia, Os Excêntricos Tenenbaums, Sobre Cafés e Cigarros e Encontros e Desencontros.
Ernie Hudson (Winston Zeddemore): o ator não parou de filmar. Além de trabalhos bem diferentes no cinema (A Mão que Balança o Berço, O Corvo, Os Cabeças-de-Vento, O Diário de um Adolescente, Miss Simpatia, Baila Comigo, entre outros), participou de séries de TV como Oz, Private Practice e Desperate Housewives.
Rick Moranis (Louis Tully): protagonista de diversas comédias dos anos 1980-1990 (A Pequena Loja dos Horrores, S.O.S. – Tem um Louco Solto no Espaço, Querida, Encolhi as Crianças, Querida, Estiquei o Bebê, Querida, Encolhi a Gente), o ator se afastou do cinema no final dos anos 1990. Sobre Os Caça-Fantasmas 3, segundo Aykroyd, ele teria aceitado participar.
Sigourney Weaver (Dana Barrett): quando filmou Os Caça-Fantasmas 1, a atriz já era conhecida por interpretar a Tenente Ripley, protagonista de Alien, em 1979. De lá para cá, ela mesclou a carreira com comédias, suspenses e ficções científicas em filmes como Uma Secretária de Futuro, Doce Trapaça, Baby Mama, Na Montanha dos Gorilas, WALL-E, A Vila, Sem Saída e Avatar. Há dois anos, Sigourney declarou não estar otimista sobre Os Caça-Fantasmas 3. Resta saber se ela mudou de ideia.
 
O símbolo dos Caça Fantasmas
 
 
Recomendamos para você