Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 26.01.2015 26.01.2015

Os 25 anos de ‘Mr. Bean’

Por Thaís Ferreira
Em janeiro de 1990, estreava na televisão inglesa a série de humor Mr. Bean. O grande público assistia pela primeira vez ao personagem que se tornaria icônico no Reino Unido e, alguns anos depois, em grande parte do mundo. Criado e interpretado por Rowan Atkinson, enquanto ele fazia mestrado em engenharia em Oxford, o protagonista foi composto para ser um homem com atitudes de uma criança de 6 anos de idade.
Mr. Bean, assim como um garotinho, é atrapalhado e não sabe se comportar em situações do cotidiano, como um jantar num restaurante, durante as compras no shopping ou numa prova. Ele também é malvado, mas de uma forma pueril. Além disso, seu melhor amigo é o ursinho Teddy. Esses atributos infantis contribuíram para um humor leve, facilmente compreendido por todas as idades.
Os episódios tinham duração de 25 minutos e, geralmente, eram divididos em três pequenas esquetes. Os roteiros eram escritos por Robin Driscoll, Richard Curtis (que posteriormente foi responsável pelos filmes Quatro Casamentos e Um Funeral, Simplesmente Amor e O Diário de Bridget Jones) e pelo próprio Atkinson. Desde os primeiros capítulos, a característica que mais chama a atenção é a falta de diálogos durante a série. Grande parte da ação é construída pelas expressões faciais e corporais do protagonista.
Essa forma de comédia, também conhecida como humor físico, foi um dos ingredientes fundamentais para que o sucesso do personagem se alastrasse para muito além das terras britânicas. Mas não foi um acaso. Essa era a intenção de Atkinson quando criou Mr. Bean. O humorista, antes de estrear na televisão, apresentou-se no Canadá para uma plateia que falava apenas francês. Ele observou que não era necessário falar: apenas seus gestos e expressões eram suficientes para arrancar boas gargalhadas.
AS SÉRIES E FILMES
Apesar de o personagem ser relembrado por anos, o programa de televisão teve uma duração curta. Foram apenas 14 episódios, transmitidos entre 1990 e 1995. O auge da série foi em 1992, quando o episódio The Trouble with Mr. Bean (“O problema com Mr. Bean”, em tradução livre) foi assistido por 18 milhões de telespectadores. Mas, além do conteúdo oficial da série, outras esquetes foram feitas, sobretudo participações especiais em programas de televisão ou  gravadas especialmente para coletâneas lançadas em DVD.
Após o sucesso nas telinhas, Mr. Bean foi para o cinema. Bean, o primeiro filme do personagem, foi lançado em 1997. Apesar do sucesso de bilheteria – custou ao estúdio 18 milhões de dólares e arrecadou 250 milhões –, o longa não agradou à grande parte dos fãs do programa de televisão. As principais críticas foram relacionadas ao fato de Mr. Bean ter adquirido algumas características americanas para agradar ao público hollywoodiano. Além disso, o protagonista dividiu o centro das atenções com outros personagens, o que não acontecia no seriado.
Cena de As Férias de Mr. Bean

Em 2007, foi lançado o segundo longa, As Férias de Mr. Bean. Na história, o protagonista está a caminho da Riviera Francesa, mas acaba passando por Cannes. Durante o maior festival de cinema, o personagem brinca com estereótipos dos grandes intelectuais da sétima arte e faz homenagens a grandes nomes do humor que influenciaram Atkinson, como o ator Peter Sellers, de Um Convidado Bem Trapalhão; e o cineasta francês Jacques Tati, de As Férias de Mr. Hulot. Apesar de ser mais próximo da série original, o filme foi considerado previsível por grande parte dos críticos.

O FIM DE MR. BEAN E RENASCIMENTO COMO DESENHO ANIMADO
Além de virar personagem de cinema, Mr. Bean foi transformado em desenho. A série animada durou de 2002 a 2009 e teve 52 episódios produzidos. O programa é baseado no seriado original e foi escrito pelos mesmos roteiristas, além de ser dublado pelo próprio Atkinson. As principais diferenças estão na inserção de novos personagens e de mais diálogos.

Em setembro de 2011, para a decepção dos fãs, Rowan Atkinson declarou durante os eventos de divulgação do filme Johnny English Reborn que não interpretaria Mr. Bean novamente. A mídia chegou a noticiar que o personagem estava morto. Mas sua última aparição durante a cerimônia de abertura dos jogos olímpicos de Londres em 2012 reacendeu as esperanças. Desde então, surgem especulações sobre uma possível retomada da série.

Por enquanto, está confirmada a volta do desenho animado Mr. Bean, como parte das comemorações de 25 anos do personagem. A estreia deve acontecer no Reino Unido ainda em 2015.
O desenho Mr. Bean é dublado por Atkinson
Recomendamos para você