Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 24.12.2010 24.12.2010

Original, filme satiriza excessos da sociedade de consumo

Com a dupla Dave Duchovny e Demi Moore, Amor por contrato, que estreia nesta sexta-feira, é um desses filmes leves e inteligentes que, com sorte, se consegue ver no período de férias de verão. E aos dois atores, com desempenhos sutis e facetados, se deve boa parte de seu sucesso.

Escrito e dirigido pelo desconhecido Derrick Borte, o longa faz uma divertida crítica da sociedade de consumo – perfeita para o Natal, não? – através do casal Steve (Duchovny) e Kate (Demi) Jones – ele, um bem-sucedido provedor do bom e do melhor, ela, uma mulher sexy, vestida com marcas dos pés às cabeças -, pais dos lindos e descolados adolescentes Jenn (Amber Heard) e Mick (Bem Hollingsworth).

Em resumo, são, em sua aparente “perfeição”, o alvo da inveja da vizinhança de classe média alta. À medida que os vizinhos tentam “acompanhar” a vida “comercial de margarina” dos Joneses, a verdade vem à tona: eles não são exatamente uma família.

Sem querer entregar o enredo, digamos que eles são… uma espécie de experiência do mundo do marketing para garantir a propaganda e o consumo das mais diversas mercadorias. O filme, a propósito, brinca com a praga do merchandising que invade produtos audiovisuais tanto da telinha como da telona.

Também faz-se graça da falta de habilidade de Hollywood de escalar jovens com menos de 24, 25 anos para interpretar colegiais. Jenn e Mick são um exacerbamento disso!

A piada toda é boa. Pena, no entanto, que falte fôlego ao roteiro e à direção para mantê-la até o fim. Lá pras tantas, tem-se a sensação de que Borte achou tão bem bolada sua trama, que acabou não dando tanta bola para o desfecho.

Veja abaixo o trailer legendado. E desconfie de seus vizinhos.

 

 

Recomendamos para você