Bel Sanmax por Bel Sanmax Outros 05.12.2017 05.12.2017

Porque tudo o que você sabe sobre a origem do Natal está errado

Ah, o Natal. A época do ano mais querida entre a maioria dos povos, o feriado mais esperado em todos os hemisférios. Tempo de reunir a família, preparar e comer pratos especiais, que delícia. Os presentes são um capítulo à parte: todo mundo fica generoso, as crianças entram em estado de euforia para receber o item mais desejado do ano todo.

E, claro, temos também a figura do homem que é o símbolo das festividades. Não estamos falando do Papai Noel, e sim de Jesus Cristo. Ele é o aniversariante da data, e toda a comemoração é, em tese, para honrar seu nascimento.

Minha Maletinha De Passatempos Para O Natal

Minha Maletinha De Passatempos Para O Natal (Cód: 8219716)

R$54,90 R$54,90 em até 1x de R$ 54,90 sem juros Quero este produto

Da manjedoura de palha, os três Reis Magos e a estrela de Belém, como será que o Natal se tornou símbolo de presentes, do “bom velhinho” que mora no Polo Norte e das cores vermelho e branco?

Em mais de dois mil anos, muitas “águas rolaram” na mitologia do Natal. Será que você sabe a origem de cada costume e símbolos que hoje estão tão incorporados na tradição natalina?

As verdadeiras histórias sobre o Natal

O Natal é a festa das crianças. Ou será que não? Crédito: Creative Commons.

1. Depois que o império romano adotou o Cristianismo, no século IV, aconteceu um impasse: fãs das festividades pagãs da antiga religião, com direito a muitos banquetes, jogos e folga das atividades, eles resolveram unir o útil ao agradável. Nessa época se celebrava o Solstício de Inverno, em homenagem ao deus Saturno, e todos os homens eram vistos como iguais, de políticos a escravos.

Para incorporar a festança, foi instituído que Jesus Cristo havia nascido no dia 25 de dezembro, e a maioria dos costumes da semana de celebrações foi mantida. Na Bíblia há evidências de que Jesus não poderia ter nascido no inverno, visto que há passagens sobre pastores e seus rebanhos, o que não acontecia na estação onde há neve.

2. Os alemães, especificamente Martinho Lutero, o reformador do catolicismo na região, teria sido quem inaugurou a prática de decorar árvores com velas no século 16. Mas foi no século 18 que a prática se popularizou entre as famílias.

3. Como em metade do planeta não neva e pinheiros não são árvores nativas, surgiram as árvores artificiais. As primeiras eram feitas de penas de ganso e pintadas de verde, criadas pelos alemães no século 19. Cortar uma árvore viva por decoração também caiu em desuso.

Minha Torre Divertida de Natal

Minha Torre Divertida de Natal (Cód: 9184085)

R$84,90 R$84,90 em até 2x de R$ 42,45 sem juros Quero este produto

4. Também é da Alemanha do século 16 o crédito de inaugurar os mercados de Natal onde presentes, alimentos, árvores e comidas eram vendidos.

5. São os franceses, no entanto, a quem devemos agradecer pelo “feriadão” de Natal. O imperador Charlemagne, em 800 D.C., foi coroado no dia de Natal, e instituiu festividades oficiais de 12 dias. Trocar presentes também foi uma das novidades.

6. Papai Noel foi uma pessoa real. Quer dizer: a origem do mito vem da história de São Nicolau. Nascido em torno do ano 270, São Nicolau era o Bispo de Myra, uma cidade que hoje é na Turquia. Ele tinha uma reputação de doador anônimo, pagando os dotes de meninas empobrecidas e distribuindo guloseimas e moedas para crianças – muitas vezes deixando-os em seus sapatos. Desde a sua morte, Nicholas foi canonizado como santo padroeiro das crianças. A partir da era medieval, sua figura se uniu com a do “Pai Natal”.

7. Foi no livro a História de Nova York, de Washington Irving, que acabou a associação do Papai Noel com o santo Nicolau. No livro, publicado em 1809, ele aparece como um homem barulhento e barbudo, que fuma um cachimbo e escorrega por chaminés.

8. O Papai Noel que anda de trenó puxado por oito renas pelo céu do planeta é obra de Clement Moore. O autor publicou o poema Uma visita de São Nicolau em 1823.

Papai Noel ao longo dos séculos: da origem pagã, com “empréstimos” da mitologia celta e nórdica, à repaginação comercial pela Coca-Cola. Crédito: Creative Commons/ Reprodução Coca-Cola.

9. A icônica roupa vermelha do Papai Noel no imaginário popular é obra da Coca-Cola. A princípio, ele era retratado com trajes das cores verde, roxo, azul ou marrom, entre outros. O Papai Noel usando roupa vermelha apareceu inicialmente nos cartões de Natal de Louis Prang, em 1885. O jornal The New York Times também o ilustrou assim em 1927. Mas a imagem definitiva do traje vermelho e branco começou com a figura criada pelo artista Haddon Sundblom, em 1931, para uma campanha do refrigerante.

10. As luzes elétricas para árvores foram usadas pela primeira vez em 1882, em Nova York, e foram inventadas por um dos sócios de Thomas Edison, quem inventou a lâmpada.

Cânticos de Natal - C/ CD

Cânticos de Natal - C/ CD (Cód: 464550)

R$79,00 R$44,90 em até 1x de R$ 44,90 sem juros Quero este produto

11. O primeiro cartão comercial de Natal foi obra de Sir Henry Cole, e data de 1843. O empresário e inventor vivia na Inglaterra.

12. A Mamãe Noel, esposa do Papai Noel, foi criada pela poeta Katherine Lee Bates em 1889, no livro Goody Santa Claus.

13. O primeiro presépio foi montado por São Francisco, na cidade de Assis, Itália, no séc. XII.

14. A tradição cristã brasileira determina que a árvore de Natal deve ser montada em 6 de dezembro, no dia de São Nicolau. Ela deve ser desmontada em 7 de janeiro, depois do Dia de Reis.

Onde Está Wally? Especial de Natal - Atividades, Buscas e Centenas de Adesivos Incríveis!

Onde Está Wally? Especial de Natal - Atividades, Buscas e Centenas de Adesivos Incríveis! (Cód: 5711017)

R$58,00 R$58,00 em até 1x de R$ 58,00 sem juros Quero este produto

15. Nasceu nos Estados Unidos a ideia de comer peru no Natal. Mais especificamente em Plymouth, Massachusetts, por volta do ano 1621. Foi também nos Estados Unidos que se criou o termo “Santa Claus”.

16. Uma tradição da França é a “Reconciliação de Natal”. A ideia é visitar os inimigos e se reconciliar com eles.

17. As crianças austríacas têm razões para amar e temer o Natal. Tudo por causa do dia do demônio Krampus, em 5 de dezembro. Para “punir” as crianças que não foram “boazinhas”, os adultos se fantasiam como o monstro e se munem de varas, para baterem uns nos outros.

O deus nórdico Odin disfarçado como humano e seu cavalo alado de oito patas, Sleipnir. Crédito: Creative Commons

18. O que Odin, o deus mor da mitologia nórdica, tem a ver com o Papai Noel? Muitos estudiosos dizem que tudo! O solstício de inverno, também conhecido como Yule, era quando Odin liderava uma festa de caça, e montava um cavalo alado de oito patas, Sleipnir. Quantas renas tem o Papai Noel mesmo?

Natal - Col. Trabalhos Manuais em 5 Passos

Natal - Col. Trabalhos Manuais em 5 Passos (Cód: 1995002)

R$19,90 R$19,90 em até 1x de R$ 19,90 sem juros Quero este produto

19. Na antologia mitológica nórdica Edda, do século 13, Odin foi retratado como um homem velho com uma longa barba branca. Ele se apresentava assim para se misturar aos humanos. Nos meses de inverno, as crianças deixavam as botas perto da chaminé, enchendo-as de comida para Sleipnir, o cavalo alado de Odin. Em agradecimento, ele descia a chaminé e enchia as botas das crianças com presentes. Vale destacar que Odin também comandava uma terra de elfos, a Alfheim. Basicamente, Thor é o filho do Papai Noel!

Thor Ragnarok e tudo o que você precisa saber sobre o filme

20. Nunca conte isso paras crianças, principalmente as que gostam de matemática: se o Papai Noel fosse mesmo presentear o mundo todo na noite de Natal, ele teria que percorrer 50 milhões de quilômetros. E estar em 2,5 bilhões de lares em apenas uma noite!

Recomendamos para você

Os produtos Saraiva mais comentados