Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 01.02.2013 01.02.2013

Oito motivos para ver ‘Os Miseráveis’

Por Vinícius Costa
 
Finalmente chega aos cinemas a tão esperada versão cinematográfica do musical Os Miseráveis.
O filme é um acontecimento para os fãs do gênero, mas sabemos que muitas pessoas não simpatizam com musicais. Pensando nelas, listamos abaixo oito motivos que tornam a produção imperdível de se ver.
ENREDO
Os Miseráveis é a adaptação para os cinemas do musical de sucesso mundial escrito pelos franceses Alain Boublil e Claude-Michel Schönberg em 1980, que já foi visto por mais de 60 milhões de pessoas em 42 países (inclusive o Brasil, em 2001) e em 21 idiomas. A história é encenada desde 1980, mas só chegou aos palcos da Broadway, em Nova York, no ano de 1987.
A peça é baseada no livro homônimo do francês Victor Hugo, lançado no ano de 1862, e acompanha a busca por liberdade do prisioneiro Jean Valjean (Hugh Jackman), que foi preso por roubar um pão para alimentar sua família, em meio à revolução pela qual passava a França.
Assim como o título indica, se trata de uma história dramática, feita para levar o espectador às lágrimas.
HUGH JACKMAN
Quem vê o ator nas telonas como o herói Wolverine em filmes como X-Men: O Confronto Final e X-Men Origens: Wolverine talvez nem imagine que a carreira do ator começou nos palcos, em musicais. Hugh Jackman já chegou a ganhar um Tony (prêmio máximo no meio teatral, algo como o Oscar) na categoria de “Melhor Ator em musical” por The Boy from Oz (2004). Em Os Miseráveis, ele mostra toda sua potência vocal e se entrega ao personagem. Destaque para as mudanças na aparência que ele sofre durante o longa (um trabalho primoroso de maquiagem). Vale lembrar que, no ano de 2009, quando foi o apresentador do Oscar, Hugh cantou ao vivo no número de abertura da premiação (que contou também com a participação da atriz Anne Hathaway). Assista:
 
ANNE HATHAWAY
A atuação da jovem atriz está sendo muito elogiada pela crítica, e uma prova disso são os prêmios que recebeu. Ela dá vida à sofredora Fantine. Apesar de aparecer pouco no filme, sua atuação é arrebatadora. Ficou a cargo dela cantar uma das músicas mais conhecidas do musical, “I Dreamed a Dream”, e o resultado é emocionante. A atriz é a favorita a receber a estatueta do Oscar na categoria de melhor atriz coadjuvante.
HELENA BONHAM CARTER + SACHA BARON COHEN
A dupla interpreta um inescrupuloso e divertido casal que abriga Cosette (filha de Fantine) enquanto ela ainda é criança. Todo o humor presente no musical fica por conta dos dois. Destaque para a música “Master Of The House”, que apresenta o casal ao público e mostra as divertidas e inusitadas técnicas usadas por ambos para aplicar pequenos golpes nas pessoas. O fato de os dois atores estarem em um musical pode causar estranhamento, mas ambos já soltaram a voz anteriormente no filme Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet.
 
Helena Bonham Carter e Sacha Baron Cohen em cena do filme
DIREÇÃO
O responsável pela adaptação deste clássico para as telonas do cinema é o diretor Tom Hooper (O Discurso do Rei). Ele recusou o convite de dirigir Homem de Ferro 3 para filmar Os Miseráveis. Seu último trabalho, O Discurso do Rei, levou quatro estatuetas do Oscar, incluindo melhor filme e melhor diretor, o que consagrou o nome de Tom Hooper no mercado cinematográfico.
MÚSICAS AO VIVO
O diretor Tom Hooper inovou em Os Miseráveis. Geralmente, em filmes musicais, os atores gravam as canções em estúdio e, na hora de filmarem as cenas, dublam em cima daquilo que já foi gravado e produzido anteriormente. Para esta produção, a inovação ficou por conta de todas as músicas terem sido cantadas ao vivo. Isso mesmo: tudo o que você ouvir no filme foi cantado na hora da gravação, com exceção da primeira música (que se passa no mar, o que tornou inviável o registro das vozes ao vivo). Para isso ser possível, os atores e atrizes usaram um ponto no ouvido, por meio do qual ouviam a base da música no piano. Os microfones que ficaram camuflados no figurino foram “apagados” digitalmente (quando necessário) na pós-produção do longa.
PRÊMIOS
O filme foi premiado em três categorias na 70ª edição do Globo de Ouro. Além de ter levado o cobiçado prêmio de “Melhor filme de comédia ou musical”, a atriz Anne Hathaway e o ator Hugh Jackman foram eleitos nas categorias “Melhore atriz coadjuvante” e “Melhor ator de filme de comédia ou musical”, respectivamente. No Screen Actors Guild Awards (SAG Awards) 2013, Anne Hathaway foi escolhida mais uma vez como “Melhor atriz coadjuvante” pela sua atuação no longa. Em relação à premiação máxima do cinema, o Oscar, a produção foi indicada em oito categorias este ano:
-Melhor Filme
-Melhor Ator (Hugh Jackman)
-Melhor Atriz Coadjuvante (Anne Hathaway)
-Melhor Canção Original (“Suddenly”)
-Mixagem de Som
-Figurino
-Design de Produção
-Maquiagem e Cabelo
A cerimônia de entrega acontece no dia 24 de fevereiro, em Los Angeles.
HOMENAGEM NO OSCAR 2013
Foi anunciado recentemente que a cerimônia de entrega deste ano vai contar com uma homenagem aos musicais da última década. Os filmes homenageados serão Chicago (2002), Dreamgirls – Em Busca de um Sonho (2006) e Os Miseráveis. Não foi revelado exatamente como será essa homenagem, mas é quase certa a presença do elenco do musical para cantar uma ou mais músicas do filme ao vivo. "O musical, como um gênero do cinema, teve um renascimento notável na última década. Estamos muito animados em apresentar três filmes musicais no nosso show do Oscar", disseram os produtores Craig Zadan e Neil Meron em comunicado à imprensa. Isso ajuda a consolidar a importância e o prestígio da adaptação desse clássico da literatura e dos palcos para o cinema.
 
Destaque para a atriz Anne Hathaway e sua versão de 'I Dreamed a Dream'
 
 
 
Recomendamos para você