Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.10.2012 30.10.2012

O terror de ‘American Horror Story’ dessa vez vai parar no manicômio

Por Andreia Silva e Carolina Cunha
 
À primeira vista, um casarão dos anos 20 parece ser o espaço ideal para um casal e sua filha adolescente começarem uma nova vida na ensolarada cidade de Los Angeles. Mas basta um simples barulho para mostrar que a espetacular casa pode revelar assombrações tão vivas quanto o seu passado. 
São muitos os personagens que habitaram a mesma residência em diferentes épocas, como vizinhos estranhos, um garoto esquizofrênico, um casal neurótico, uma criada sedutora e um homem encapuzado numa fantasia sadomasoquista, que invadem a propriedade em momentos imprevisíveis.
Quando estreou, em 2011, ninguém sabia ao certo do que tratava a série de terror criada por Ryan Murphy e Brad Falchuk, os mesmos produtores de Glee. Mas a fórmula que mistura delírio, medo, paranoia, fantasmas e suspense psicológico conquistou boas críticas e fãs no mundo inteiro.
 
Atenção: Spoilers
 
Agora na segunda temporada, “Asylum”, que terá 13 episódios e estreia no Brasil no dia 30 de outubro, na Fox, o cenário é um manicômio no interior dos Estados Unidos, onde funcionava uma antiga enfermaria marcada por uma epidemia de tuberculose.
 
Bem-vindo a Briarcliff. O ano é 1964, e o lugar agora é administrado por uma ordem religiosa que abriga pessoas com distúrbios mentais e perigosos criminosos que não têm contato com o mundo exterior.
Irmã Jude é quem comanda com mão de ferro o dia a dia da instituição, uma mulher repressiva que parece ser mais sádica do que santa. A freira é interpretada pela atriz Jessica Lange, ganhadora do Globo de Ouro pelo papel de Constance Langdon na temporada anterior. Vale lembrar que a nova temporada não é uma continuação, e sim uma nova história.
 
Em entrevista, o produtor Ryan Murphy contou o que esperar dos novos episódios: “[Asylum] é um lugar de refúgio para os não amados e não queridos. Este ano, o tema é a sanidade e o combate aos horrores reais“.
"Acompanhei toda a primeira temporada. Achei uma obra prima de Ryan Murphy, de quem eu já gostava pela série Nip/Tuck. A trama onde os mistérios só aumentavam não deixou a série esfriar. Mas, acima de tudo, a capacidade de transmitir uma sensação de desconforto, tensão, de fazer o espectador entrar no terror psicológico da série foi o grande acerto do programa. Embora existam programas de terror, passar essa sensação para o público ainda é difícil. Murphy conseguiu com louvor", diz a jornalista Amanda Silva Brito.
Fã de séries, ela elogia as escolhas de Murphy, como o roteirista Tim Minear. "Ele tem costume de escrever esses roteiros de suspense e do sobrenatural, como nas séries Firefly e Angel. Outra escolha de sucesso foi Jessica Lange, que, como li por aí, volta para essa temporada como uma espécie de 'noiva de cristo'. Assustador!", comenta ela.
 
Uma prévia num vídeo de lançamento mostra uma freira entrando numa floresta, com baldes cheios de corpos de bebês. Crimes violentos podem acontecer, já que um serial killer anda rondando o prédio. Uma certeza: ninguém está seguro dentro dessas paredes.
Outros atores da primeira temporada também vão aparecer na nova trama. O jovem Evan Peters, que interpretava Tate, agora é Kit Walker, novo paciente acusado de ter matado sua mulher e que afirma ter sido atacado por alienígenas.
O ator Zachary Quinto, que já interpretou uma vítima gay na casa da temporada anterior, agora é Dr.Thredson, um psiquiatra que questiona o tratamento dos pacientes e tem que lidar com diferentes problemas, como padres que querem fazer um exorcismo num garoto. Mas outro médico parece esconder segredos perigosos: Dr. Arden (James Cromwell) é um homem calculista que gosta de fazer experimentos científicos com aqueles que estão internados e explorar o lado mais sombrio das pessoas.
 
Duas outras atrizes da temporada anterior também voltam à trama. Lily Rabe é Irmã Eunice, braço direito da Irmã Jude, e Sarah Paulson será Lana Winters, uma jornalista lésbica que, enquanto passa por um tratamento para “curar” sua homossexualidade, tenta descobrir os fatos e a verdade sobre o manicômio. 
Entre os novatos de destaque estão a atriz Chloe Sevigny, que viverá Shelley, uma ninfomaníaca que foi uma das internas do local no passado, e o líder da banda Maroon 5, Adam Levine. Ele interpreta um homem recém-casado que visitará a instituição com sua mulher, Teresa, interpretada por Jenna Dewan, já nos tempos atuais. O casal sai em viagem por alguns dos lugares mais assustadores dos EUA. Pelo visto, a lua de mel não deve durar muito.
 
Adam Levine e Chloe Sevigny, em 'American Horror Story'
A participação do cantor vai levar muitas fãs do Maroon 5 a acompanhar a série. É o caso de Alana Marins. "Nunca imaginei vê-lo como ator! Na série, Adam parece ser o único personagem do tempo presente. Nos vídeos promocionais da internet, ele segura uma câmera na mão. Não sabemos exatamente o que terá que enfrentar durante sua viagem romântica ou porque ele entra naquele manicômio, mas acho que ele continuará sexy”, diz. Adam já está se acostumando com a rotina televisiva, já que também é um dos professores do programa The Voice.
 
Na semana passada, mais uma participação especial foi confirmada na série. O ator Ian McShane. Uma foto divulgada por Murphy mostra o ator vestido de Papai Noel, mas claro, numa versão má do bom velhinho. Não foram reveladas outras informações sobre o seu papel.
A estreia da segunda temporada no canal Fox acontece no dia 30 de outubro, véspera de Halloween, na sequência de The Walking Dead. Você está preparado para entrar em Briarcliff?
 
 
 
Recomendamos para você