Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 05.09.2013 05.09.2013

O legado de Joss Whedon na TV

Por Willians Glauber
 
Já ouviu falar de Joss Whedon? Se assistiu ao filme Os Vingadores ou à série Buffy – A Caça Vampiros, então, a resposta é “sim”. Isso porque, indiretamente, você conhece Whedon. Ele é roteirista e diretor do longa-metragem, além de ter criado e roteirizado a série. Agora, se você não viu nenhum dos dois, sem problemas.
 
A partir de 26 de setembro, pelo canal Sony, será possível conhecer o trabalho dele através de Agents of S.H.I.E.L.D., que não só marca seu retorno às telinhas, mas sobretudo representa a primeira série de TV da Marvel.
 
Ele é criador, produtor executivo da série e roteirista do piloto. A nova atração mostrará agentes da organização global de espionagem S.H.I.E.L.D., que investiga acontecimentos e pessoas com poderes especiais, a fim de proteger a sociedade.
 
Compositor, roteirista, diretor, produtor e amante de quadrinhos, Whedon ganhou muita visibilidade depois de Os Vingadores afinal, o filme se tornou o terceiro maior em arrecadação da história do cinema. E o caminho até esse sucesso na telona começou justamente na telinha.
 
“Para avaliar um diretor, é necessário saber se ele teve alguma liberdade. A linguagem utilizada e todas as decisões tomadas junto à equipe se sobressaem facilmente. No caso de Whedon, é o que, felizmente, aconteceu com Os Vingadores”, explica Sihan Felix, crítico e editor-chefe do site Cinema10.
 
O bom trabalho de Whedon na TV lhe rendeu o comando de Os Vingadores, e o segundo filme também está sob o comando dele
 
ANTES DE AGENTS OF S.H.I.E.L.D.
 
Whedon está longe dos bastidores da TV desde 2010, quando sua série Dollhouse foi cancelada. Na trama também havia uma organização, que implantava memórias falsas no cérebro de diversas pessoas para que cumprissem determinadas missões.
 
E parece que essa soma de ficção científica com convivência de um grupo de pessoas faz parte do imaginário do criador de Agents of S.H.I.E.L.D. há muito tempo. Em 2002, o roteirista e diretor criou a série Firefly, que mostra a rotina de tripulantes de uma nave que lutam contra facções e tentam sobreviver conforme viajam pelo espaço desconhecido. Tudo isso 500 anos no futuro.
 
Em Firefly, Whedon conquistou os amantes do mundo da ficção científica e ganhou milhares de fãs
 
Apesar de ter sido cancelada por baixa audiência logo na primeira temporada, foi aclamada pela crítica e arrebatou milhares de fãs. “Whedon, em parte, foi um dos responsáveis pelo ressurgimento da cultura dita 'nerd' como pop e comercializável”, enfatiza Laísa Trojaike, crítica de cinema e diretora de redação da revista CineON, que completa dizendo: “Considero admirável a capacidade que ele teve de transformar em um sucesso algo quase trash".
 
VIDA LONGA AOS VAMPIROS
 
Apesar de Dollhouse e Firefly não terem emplacado da maneira que Whedon gostaria, ele pode se gabar de ter levado produções de bastante sucesso para a TV.
 
Na noite de uma segunda-feira, em março de 1997, um pequeno canal (The WB) apresentava aos Estados Unidos o começo da história de uma adolescente que, em pleno caos do ensino médio, precisava lidar não só com espinhas e romances, mas também com uma caça sem fim aos vampiros.
 
Buffy – A Caça Vampiros caiu no gosto do público e levou para a TV uma garota destemida que encara criaturas assustadoras
 
“Ele é criativo dentro desse ramo da invenção fantástica. Conseguiu provar definitivamente que sabe transitar nesse universo com cautela. É um fã de HQs e entende o que o público espera”, afirma Marcelo Leme, crítico do site CinePlayers.
 
A estreia de Buffy – A Caça Vampiros foi muito bem-sucedida, tanto que as aventuras da caçadora de sugadores de sangue duraram nada menos que sete temporadas. Vale destacar que a ideia surgiu de um filme.
 
Whedon criou o enredo para um longa de 1992, que levava o mesmo nome da série. Apesar de ter sido roteirizado por ele, a direção ficou a cargo de outro profissional, o que gerou um resultado totalmente diferente e longe do que o roteirista desejava.
 
Mesmo depois de uma bilheteria fraca, ele foi chamado por produtores para adaptar a mesma história para a televisão, em uma produção seriada. Era exatamente o que precisava para consertar o fiasco que havia sido o filme.
 
Então, a vida de Buffy foi acompanhada por milhões de fãs, já que a série se tornou um clássico cult da TV. Ainda rendeu um spin-off (produção derivada de outra) chamado Angel, que ficou no ar por cinco temporadas.
 
“Nessas três séries [Buffy – A Caça Vampiros, Angel e Firefly], todos os episódios dirigidos por ele são carregados de tentativas de mostrar que o cinema está mais perto da TV", afirma Felix.
 
O personagem Angel apareceu em Buffy – A Caça Vampiros e acabou ganhando uma série para chamar de sua. Outra criação de Whedon, que durou cinco temporadas
 
ROTEIRO QUE CORRE NAS VEIAS
 
Filho e neto de roteiristas, Whedon cresceu em meio a scripts e personagens de ficção. Seu primeiro trabalho por trás das câmeras foi na sitcom Roseanne, de 1989, para a qual ele escreveu quatro episódios. Os irmãos dele, Zack e Jed, também são roteiristas.
 
Inspiração para ele não faltava em casa: sua mãe era uma feminista de carteirinha, professora de história e escritora. Buffy e todos os personagens femininos fortes e cheios de determinação nascidos pelas mãos de Whedon são inspirados em sua mãe.
 
PARA VER AS SÉRIES DE JOSS WHEDON
 
Agents of S.H.I.EL.D.
Sony: quinta-feira, às 21h
A partir de 26 de setembro
 
Buffy – A Caça Vampiros
1ª à 7ª temporada em DVD
 
Angel
1ª à 5ª temporada em DVD
 
Firefly
1ª temporada em DVD
 
Dollhouse
1ª temporada em DVD
 
 
 
Recomendamos para você