Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo HQ 02.06.2010 02.06.2010

O Irã através dos quadrinhos

Por Bruno Dorigatti

O Irã segue no noticiário há um bom tempo. Se anteriormente, no governo Bush, ele fazia parte de um suposto Eixo do Mal, que incluía também o Iraque de Saddam Hussein e a Coreia do Norte, de King Jong Il, agora, no governo Obama, segue sob os holofotes por conta de sua insistência em enriquecer urânio, embora (ainda) sem a possibilidade de produzir armas nucleares. Sem falar na repressão desproporcional da Guarda Islâmica Revolucionária à oposição supostamente derrotada nas urnas em meados de 2009. Ao duvidar do resultado oficial, que confirmou a reeleição Mahmoud Ahmadinejad, muitos iranianos foram às ruas, exigindo a recontagem e denunciando as fraudes do processo eleitoral. Foi o que bastou para que a violência estourasse nas passeatas diárias que tomaram a capital Teerã.

Este é o pano de fundo de uma história em quadrinhos que vem sendo desenvolvida, tal um work in progress, por um escritor persa e um desenhista árabe, e editada por um judeu. Zahra's Paradise, ouParaíso de Zahra , estreou on-line em fevereiro e atualmente conta com versões em 10 línguas, entre elas o persa, árabe, francês, espanhol, coreano, hebraico, sem falar no português, que ganhou versão em meados do mês passado. A HQ será publicada em meados de 2011 em livro e no Brasil sai da parceria entre o grupo português LeYa e o selo Barba Negra, criado por Lobo, que editou a revista Mosh!, além da passagem pela Desiderata como editor, selo de quadrinhos (mas não só) hoje pertencente ao grupo Ediouro. 

Na história uma mãe, não por acaso chamado Zahra, está à procura de seu filho Mehdi, depois das primeiras passeatas e protestos contra o resultado das eleições gerais. Zahra's Paradise é o nome de um enorme cemitério no sul de Teerã, onde se encontram muitas vítimas da República Islâmica, instituída em 1979, além de figuras como o aiatolá Khomeini e a estudante Neda Agha Soltan, conhecida no mundo inteiro, ao ser fotografada e filmada no momento em que foi morta a tiros, durante os protestos de 2009. Neda inclusive é das inspirações da história criada por Amir e Khalil – eles não revelam os sobrenomes por medo de represália, mesmo morando nos Estados Unidos. Zahra também é o nome da fotógrafa canandense-iraniana, assassinada em 2003 na prisão, depois de ter sido torturada e estuprada. Sua história é lembrada na HQ, inclusive com reproduções de suas fotos e a lembrança de sua tragédia. Além disso, até o momento, acompanhamos a peregrinação da mãe de Mehdi por hospitais lotados de feridos, que mesmo assim são procurados e levados pela polícia, a conversa ríspida e corajosa que mantém com um funcionário da prisão para onde são levados os acusados de conspirar contra o governo e passeatas que perduraram por semanas em Teerã.

Zahra's Paradise faz lembrar de Persepólis, a graphic novel da iraniana Marjane Satrapi que virou animação, adaptada pela própria Satrapi e Vincent Paronnaud, e conta a história do país após a Revolução Islâmica, em 1979. Em entrevista aFolha de S. Paulo , Amir, responsável pelo roteiro de Zahra, falou sobre a importância de Satrapi: “Eu amo Marjane Satrapi. Ela deu início a uma nova tradição que dá voz a toda uma geração de iranianos. Ela apresentou um novo caminho para histórias do Irã e também revelou que os quadrinhos são grandes rompedores de barreiras de espaço, tempo e linguagem”.

Ao misturar uma história ficcional com pessoas e eventos reais, ainda no calor da hora, digamos assim, Zahra's Paradise vem atraindo o interesse do planeta, com mais de 45 mil leitores em 125 países. A falta de informação sobre o país também ajuda a despertar mais curiosidade sobre a história que envolve a luta pela liberdade de expressão e pelos direitos humanos, tão caros ao mundo persa e ao mundo árabe, mas que também afeta, ainda que de maneira mais velada e sutil, o mundo ocidental, sem falar nos países asiáticos como a China. Em suma, um tema que diz respeito a todos, apesar das diferenças com que ocorre em cada lugar. E que acompanharemos o seu desenrolar até o ano que vem.

> Acompanhe Zahra's Paradise, que tem atualização toda segunda, quarta e sexta.
 

 

> Veja trecho da HQ onde a fotógrafa Zahra Kazemi é homenageada e confira fotos suas.

 

 

Recomendamos para você