Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 18.08.2010 18.08.2010

O blues de Cyndi Lauper

Por Bruno Duarte

Dos 57 anos de vida, são 25 dedicados à música. Cindy Lauper ostenta dez álbuns de estúdio na carreira e lança Memphis Blues, disco onde mergulha no universo do blues acompanhada por nomes como Charlie MusselwhiteAllen ThoussaintJonny Lang e B.B. King.  Ela comenta como  enveredar por esse caminho foi um reaprendizado como cantora. “Qualquer música feita hoje em dia veio do blues”, diz. Fazendo um balanço de sua carreira, na qual por vezes teve a versatilidade de sua voz ofuscada pelo rótulo colorido do pop, a cantora afirma: “Eu realmente acho que nasci para cantar blues”.  Nas 13 faixas do CD é possível sentir todas as nuances do estilo, desde as sentidas notas graves aos diálogos caricatos de um casal entre idas e vindas da faixa “How blue can you get”. 

O peso das parcerias, que a princípio poderia sugerir certa insegurança ao desbravar os sagrados terrenos do blues, mostra na verdade a grande reverência que Cyndi faz ao gênero. As faixas “Romance in the Dark” e “Dow so low” asseguram a desenvoltura da cantora nos solos. Em “Early in the morning”, Cyndi abusa da potência vocal com a lenda viva do blues B.B. King e o piano de Allen Toussaint. A divertida “Don´t cry no more” suaviza os tragos solitários de um copo de uísque num bar em Nova Orleans e “Wild women don´t get the blues” flerta com a balada country. Ouvindo as nuances do Memphis Blues no CD homônimo de Cyndi Lauper, é impossível não se envolver pelo estilo que leva o nome da maior cidade do estado norte-americano do Tennessee, onde foi desenvolvido com influências do jazz, e ser transportado para o universo boêmio de um dos berços do gênero.

Treze vezes indicada ao Grammy e com mais de 25 milhões de álbuns vendidos, Memphis Blues é o 11° álbum da carreira de Cyndi Lauper. O disco estreou em 26° lugar na Billboard, a lista dos discos mais vendidos dos EUA, e já é o 1° na lista dos mais vendidos dos álbuns de blues. Desde o lançamento de She´s so Unusal, em 1983, Cyndi Lauper mostrou ao que veio. Lá se vão 27 anos desde o lançamento de seu álbum de estreia, que trazia os hits “Girls just wanna have fun” e “Time after time”. O álbum vendeu 16 milhões de cópias em todo o mundo e lhe rendeu o Grammy de melhor novo artista daquele ano, além, é claro, da fama internacional.

Cyndi e outra estreante de sucesso dos anos 1980 – Madonna – eram, à época, o que Lady Gaga representa hoje para a galera da geração Youtube, Facebook, Twitter, resguardadas as devidas proporções. Se a Sr.ª Gaga é a musa do site de compartilhamento de vídeos, com milhares de acessos à seus inusitados videoclipes que ditam tendência não só no mundo musical, mas também na moda e nas artes, Cyndi Lauper é um dos ícones pop da geração MTV, onde teve todo o estilo camaleônico explorado em exaustivas veiculações de seus clipes nas paradas da Music Television. Na cola do sucesso musical, estreou como atriz no cinema ainda nos anos 1980 no filme Goonies, onde também cantou duas músicas da trilha sonora – “Goonies ‘r’ good enough” e “What a thrill”. Com diversas participações em filmes e seriados desde então, em 1995, recebeu um Emmy, prêmio para os melhores do ano da TV americana, por sua atuação na série Mad About You.

>Assista à apresentação de “”Just Your Fool””

Recomendamos para você