Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 28.07.2010 28.07.2010

“”O bem amado”” repete o já gasto “”nordeste pop””

Já não se reconhece em Odorico a sátira ao político corrupto de direita (apenas), crítica que fazia todo sentido ainda no começo dos anos 60, quando O bem amado foi escrito por Dias Gomes. Como retratado por Guel Arraes, que já havia levado a peça ao teatro, e agora traz ao cinema, o personagem ecoa os cacoetes comuns a tipos de diferentes cantos do atual tabuleiro político.

Mas não é esse o “”problema”” de O bem amado, que estreou no último fim de semana. Vemos nele a “marca do autor”, o nordeste pop, que Arraes já imprimiu em filmes como Lisbela e o prisioneiro (2003) e O auto da compadecida, e que é retomada aqui como piada um tanto repetida.

Um exemplo: as célebres irmãs Cajazeiras sofreram – e é esse o melhor verbo – uma repaginação em seu look, perdendo o que tinham de trash, de beatas cafonas e, portanto, de mais engraçado. Parecem apenas neo-socialites sem noção.

Marco Nanini, um ator de potenciais inesgotáveis, não consegue, infelizmente, emprestar novidade à caracterização de Odorico, parecendo apenas outro personagem nordestino cômico daqueles que vemos na Globo. Sem querer comparar, já comparando, sem querer ser saudosista, já sendo, não tem a mesma verossimilhança na inflexão, os mesmos trejeitos, nos discursos hiperbólicos etc. que tinha o “original”, Paulo Gracindo (1911-1995).

Em termos de recriação, mais sucesso tiveram José Wilker como o facínora Zeca Diabo, papel que também foi de Lima Duarte, e Matheus Nachtergaele, como Dirceu Borboleta, que foi vivido por Emiliano Queiroz.

Há uma defesa, porém: a adaptação de Arraes se apega mais ao texto original para teatro. E não deseja “reprisar” ou simplesmente reler as versões da novela e da conseqüente série dos anos 80. De qualquer jeito, a carreira do longa, que havia aberto o 14º CinePE, vai bem, obrigado. No fim de semana de estréia, (23/24/25 de julho), alcançou um público de 144.931 espectadores, uma média de 929 pessoas por sala, a segunda melhor entre os grandes lançamentos nacionais do ano.

Veja abaixo um trailer do filme e aqui um vídeo com os bastidores:

 

Recomendamos para você