Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 17.11.2014 17.11.2014

Maturidade à vista: ‘Four’, novo CD do One Direction, tem hits dançantes e baladas em faixas inéditas e autorais

Por Cintia Lopes
Arriscar sem perder a essência é definitivamente o atual lema da banda One Direction. Tanto que os britânicos Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik e o irlandês Niall Horan agora apostam todas as fichas no lançamento mundial de Four, agendado para o dia 17 de novembro.
A proposta desta vez é mostrar uma visão ainda mais intimista e autoral da banda,também conhecida como 1D. Como o próprio nome já indica, Four é o quarto trabalho do grupo que surgiu no programa The X Factor, comandado por Simon Cowell, no Reino Unido, em 2010.
Com Four fica ainda mais visível o cuidado que o One Direction tem em se mostrar além de uma típica boyband. Essa também é a opinião de Marvin Siqueira, professor de Música, crítico e colaborador da fanpage “Coloca”, dedicada a reality shows musicais. “Percebi uma grande diferença com relação ao amadurecimento das letras e do som característico da banda, que permanece presente, porém com uma roupagem nova”, observa.
Para ele, a intenção de mostrar evolução não só ao público como à indústria musical é perceptível nesse novo trabalho. “Historicamente, boybands não são muito bem vistas pela crítica. Acredito que o desafio principal na concepção de Four foi buscar novas referências”, analisa.
E para apresentar mais que coreografias bem ensaiadas e bom alcance vocal, os garotos resolveram colocar a mão na massa. Tanto que grande parte das 12 faixas inéditas fala sobre experiências próprias, num tom predominantemente autoral, alternando entre letras que tratam de sentimentos como felicidade, arrependimentos e paixão.
Já para o universitário Marcelo Ramos, da equipe do fã-clube One Direction Br, as músicas estão mais maduras e as letras possuem um significado maior justamente porque os integrantes participaram mais ativamente nas composições musicais desse álbum.
“Fiquei muito feliz com o resultado final do disco. Eles estão buscando tirar essa imagem pré-conceituada de boyband. Também sinto que querem mostrar que têm voz ativa nas suas produções e se diferenciar”, acredita.
Marcelo aposta nas canções “Where Do Broken Hearts Go”, “Fool’s Gold”, “No Control” e “Spaces”. “Acredito que elas podem se tornar grandes sucessos, pois possuem o novo visual que a banda quer passar para o público: têm um mix de músicas animadas e lentas com letras divertidas”, compara.
Nesse processo, destaque para Liam Payne e Louis Tomlinson, que assinam a maioria das composições. Foram semanas de ensaios e gravações em estúdio durante o mês de abril. Em seguida, mais encontros entre uma viagem e outra da turnê Where We Are Tour para se chegar ao consenso da escolha do repertório de Four, que apresenta forte influência do folk e do rock dos anos 80.
Four aposta na diversidade de parcerias para conquistar novos públicos
Os demais integrantes também ajudaram no processo de criação do disco. A banda contou ainda com o auxílio experiente dos irmãos Joel e Benji Madden, do grupo pop punk Good Charlotte. Um encontro inusitado e bastante festejado pelos fãs do One Direction, que costuma buscar inspiração em bandas como Coldplay, Take That, Snow Patrol e The Beatles.
É por essa e por outras que Four tem tudo para agradar aos fãs de música pop em geral, e não somente às fiéis seguidoras da banda, também conhecidas como “directioners”. Algumas delas, inclusive, terão a oportunidade de se ver na versão Deluxe de Four, que traz diversas fotos de fãs brasileiras, além de quatro faixas bônus.
“Steal My Girl”, composta por Louis Tomlinson, Liam Payne, Wayne Hector, Julian Bunetta, Ed Drewett e John Ryan, foi o primeiro single divulgado pela banda. Julian Bunetta já havia trabalhado anteriormente com o quinteto quando compôs com eles “Story of My Life”, do álbum Midnight Memories.
O clipe de “Steal My Girl”, que conta com a divertida participação do ator Danny DeVito na pele de um diretor exigente,  fala sobre “a paixão pela menina ideal e o temor de que alguém roube seu coração”.
Assista ao clipe da música “Steal My Girl”.
Outras canções do álbum também chamam a atenção: “Fireproof”, a segunda liberada e que já está entre as preferidas das fãs, e a balada “18”, esta escrita por Ed Sheeran, que fala sobre uma paixão cultivada desde os 18 anos de idade. Na dançante “Clouds”, é possível perceber também a força vocal do quinteto, e “No Control” é o tipo de música para cantar junto, a plenos pulmões, e que deve funcionar bem durante shows e apresentações ao vivo, assim como a romântica “Where do Broken Hearts Go”, que conta a história de um jovem que decepcionou o grande amor da sua vida e agora não sabe lidar com a situação.
O estudante Lucas dos Santos, do Rio de Janeiro, confessa que foi às lágrimas ao ouvir “Night Changes”. “É uma linda canção, com um clima bem natalino. Vai virar hit com certeza”, aposta, antes de emendar. “Eles buscam a consolidação de uma carreira se aperfeiçoando cada vez mais. Não são uma boyband comum, como as outras. Eles têm seu diferencial nas composições das melodias para fazer um trabalho novo”, justifica.
Ainda hoje empresariada por Simon Cowell – o mesmo que descobriu a cantora Leona Lewis –, a banda sofre grande influência das decisões do “big boss”, que também é o dono da gravadora Syco Records. “O álbum está fantástico. Há cinco ou seis faixas que podem ser singles com vários estilos diferentes de tudo o que eles fizeram antes. Eles estão arriscando”, contou Simon em entrevista à Capital FM.
A parceria vem dando certo e rendendo muitos lucros. Afinal, já são mais de 20 milhões de singles, 11 milhões de álbuns e mais de um milhão de DVDs vendidos em apenas quatro anos de carreira.
Eles não venceram aquela sétima edição do The X Factor – uma espécie de show de calouros repaginado –, mas isso estava longe de ser um problema. Tanto que, de lá para cá, acumularam fãs, hits nas paradas e muitos recordes. Os álbuns Up All Night, de 2011, e Take Me Home, lançado no ano seguinte, atingiram a incrível marca de mais de 12 milhões de discos vendidos. Já Midnight Memories, o terceiro trabalho da banda, foi o álbum mais vendido no mundo no ano de 2013.
Paralelamente ao trabalho de divulgação de Four, a banda também investe em outras ações. Ao lado de artistas como Bono Vox, Adele e Ed Sheeran, o One Direction fará a regravação do single “Do They Know It’s Christmas?”, escrito por Bob Geldof e Midge Ure em 1984 para a campanha contra a fome na Etiópia. Agora a letra foi alterada para ajudar na luta contra o vírus Ebola. Os lucros das vendas serão destinados à causa.
Ainda neste fim de ano, 1D ainda fará seu primeiro especial na TV americana. ‘The TV Special’ irá ao ar no dia 23 de dezembro, a partir das 23h (horário de Brasília), no canal NBC. Nada mau para esses jovens que estão na estrada há apenas quatro anos.
Recomendamos para você