Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 12.05.2011 12.05.2011

Lynne Ramsay e Julia Leigh no primeiro dia de Cannes

Por Natasha Ramos/Redação

Na última quarta-feira (11/5), começou mais uma edição do Festival de Cannes, um dos mais prestigiados e famosos festivais de cinema do mundo, que acontece anualmente no mês de maio na cidade francesa de adivinhem… Cannes! Hoje (12/5), serão exibidos dois longas da seleção oficial:  We need to talk about Kevin, de Lynne Ramsay, e Sleeping Beauty, de Julia Leigh.

A diretora escocesa Lynne Ramsay é uma figurinha tarimbada de Cannes. Em 1996, ela ganhou seu primeiro prêmio no festival francês pelo Small Deaths. Depois de dirigir mais dois curta-metragens, Kill the Day (1996) e Gasman (1997), com os quais ganhou mais alguns prêmios, Lynne dirigiu seu primeiro longa intitulado Ratcatcher (1999), escolhido para a seleção oficial de Cannes, além de ter participado e ganhado um prêmio no Festival Internacional de Filme de Edimburgo (Escócia).


Lynne Ramsay

A este longa-metragem, seguiu-se Morvern Callar (2002), que rendeu os prêmios de melhores atrizes à Samantha Morton e Kathleen McDermott, no British Independent Film Award e no Scottish BAFTA Award, respectivamente.

Ramsay foi chamada para dirigir a adaptação do livro de Alice Sebold, The Lovely Bones, mas abandonou o projeto no começo de 2004. O próximo projeto da diretora escocesa foi a adaptação do livro We Need to Talk about Kevin, da escritora americana Lionel Shriver (ganhadora do Prêmio Orange, um dos mais conceituados prêmios literários do Reino Unido), que garantiu o lugar de Ramsay na edição 2011 de Cannes.

O filme fala sobre a mãe de um adolescente que morreu em uma bebedeira no colégio, como ela tem que lidar com essa perda e os sentimentos de responsabilidade pelas ações de seus filhos.

 
Julia Leigh

Ao contrário de Ramsay, a australiana Julia Leigh é novata quando o assunto é direção de filmes. Mas, nem por isso, ela fica atrás. Seu primeiro longa-metragem Sleeping Beauty, escrito e dirigido por ela mesma, foi escolhido para integrar a competição oficial de Cannes.  Antes deste, a moça havia recebido prêmios por seu romance The Hunter and Disquiet, que foi adaptado ao cinema em 2011, com atores como Willem Dafoe, Sam Neil e Francês O’Connor.

Em seu primeiro filme, Julia faz um macabro conto de fadas erótico sobre Lucy, uma estudante universitária que é envolvida em um misterioso mundo escondido de beleza e desejo. Ela aceita um estranho trabalho como bela adormecida, com o qual a garota se submete a uma total submissão, mas não se lembra de nada, pois tudo acontece quando ela está dormindo. Esta inquietante tarefa faz com que Lucy desenvolva uma crescente necessidade de saber o que acontece quando ela não está acordada.

Recomendamos para você