Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.11.-0001 30.11.-0001

‘Looking’ chega trazendo grandes expectativas

Por Vinícius Costa
 
Um seriado que retrata a vida, as desilusões amorosas, os medos e os sonhos de três amigos gays na cidade de São Francisco (Estados Unidos). Essa é a premissa de Looking, nova série do canal HBO, que estreia dia 19 de janeiro e é aguardado ansiosamente pela comunidade gay.
Tanto alvoroço é justificado pelo fato de uma atração desse tipo não ter um representante na TV desde o fim de Queer As Folk, em 2005. “Acredito que conseguir produtores que invistam na ideia deve ser um enorme desafio”, diz Kinho Mangerona, jornalista e editor-chefe do site Ar7e.
“Já li que produções com a temática gay ainda são encaradas com muita cautela, pois Hollywood (e consequentemente o resto do mundo) se mostra 'moderninha', mas está cheia de tabus. Infelizmente o mercado ainda vive do que vende, e séries e filmes gays ainda são vistos como produções para um nicho específico”.
Apesar de serem direcionadas a um público segmentado, a presença de personagens gays em seriados variados já é algo comum. Revenge, Glee, Teen Wolf, Downton Abbey, True Blood e Chicago Fire são apenas alguns exemplos de atrações que têm homossexuais em suas tramas, sem tratar especificamente sobre o tema.
“Sou apaixonado por True Blood, Chicago Fire e em especial The Good Wife, que apresenta dentre as principais personagens uma investigadora gay incrível, que arrebatou prêmios e conquistou a crítica nos últimos anos. Essa forma de mostrar o gay como uma 'pessoa normal', com naturalidade, é muito legal. Nem só de festas e gírias vive um gay [risos], também temos contas a pagar, temos diferentes amigos, lemos diferentes livros etc”, afirma Mangerona.
POR DENTRO DE LOOKING
A trama é focada em três amigos: Patrick, interpretado por Jonathan Groff (Glee), um designer de jogos de videogame de 29 anos que volta ao mundo da “paquera” após seu ex-namorado ficar noivo; o aspirante a artista Agustín (Frankie J. Alvarez), de 31 anos, que está em dúvida sobre a questão da monogamia quando se vê prestes a morar com seu namorado; e Dom (Murray Bartlett), o mais velho do grupo, 39, que está na crise da meia-idade, pois ainda não conseguiu realizar grande parte dos seus sonhos profissionais e amorosos.
 
Cenas de Looking 
Apesar de ter personagens mais velhos, Looking tem tudo para agradar ao público jovem. Afinal, os temas abordados estão presentes na vida de qualquer um (em intensidade e importância diferentes, mas estão sempre ali).
O fato de o ator Jonathan Groff estar entre os protagonistas também deve atrair os mais jovens. Ele ganhou visibilidade após interpretar o personagem Jesse no seriado Glee, além de ser um velho conhecido do circuito off-Broadway, onde protagonizou, ao lado de Lea Michele (a Rachel, de Glee), o musical O Despertar da Primavera.
Completando o elenco de Looking, estão personagens gays de diversas personalidades e estilos: Kevin (Russell Tovey), Lynn (Scott Bakula) e Richie (Raul Castillo). Além da colega de quarto de Dom, Doris (Lauren Weedman), de Frank (O.T. Fagbenle), namorado de Agustín, e de Owen (Andrew Law), colega de trabalho de Patrick, coadjuvantes que devem desempenhar papéis importantes para a história.
 
Jonathan Groff ficou mundialmente famoso após sua participação em Glee

O piloto da série foi dirigido por Andrew Haigh, conhecido pelo longa com temática LGBT Weekend (2011). A produção é de Michael Lannan, responsável pelo polêmico filme Interior. Leather Bar, que retrata o universo dos bares de sadomasoquismo gays.

“Acho essencial mostrar um pouco mais do meio LGBT para a sociedade com mais veracidade e menos caricatura. O que vemos hoje em dia sobre o gay, em especial na televisão brasileira, são muitos exageros e piadas prontas que, desde nossos avós, são usados para ganhar público, e não trazer discussões simples sobre respeito e de que forma fazemos parte da sociedade”, destaca o jornalista e editor-chefe do site Ar7e, que aguarda ansiosamente pela estreia de Looking.
 
Momento de descontração entre os atores da série

SÃO FRANCISCO E A COMUNIDADE GAY

O cenário escolhido para o seriado não poderia ser melhor: a cidade de São Francisco. As locações retratam com fidelidade a área da baía, conhecida por sua cultura e agitação.
A cidade até possuí um bairro gay, um dos principais motivos para a escolha do local. São Francisco é conhecida mundialmente por sua cultura progressista e “sexualmente aberta”, sem preconceitos.
“A HBO sempre capricha em suas produções, e São Francisco é uma cidade linda. Resta-nos torcer para que o roteiro faça jus à nossa espera de quase 10 anos por uma série gay de qualidade”, finaliza Mangerona.
 
O Instagram da série (@Lookinghbo) possuí fotos exclusivas com os bastidores de Looking
 
Recomendamos para você