Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 15.01.2015 15.01.2015

Livre: Witherspoon além da comédia romântica

Por Edu Fernandes
Uma queixa constante das atrizes é que, conforme passam os anos, as ofertas de bons papéis rareiam. Historicamente, vê-se que as carreiras dessas profissionais são mais perenes se, ainda na juventude, elas almejam a diversidade e não concentram seus esforços apenas em comédias românticas.
É o que fez Reese Witherspoon, que protagoniza Livre (Fox), estreia do circuito de cinema do dia 15 de janeiro.
No lançamento, Reese vive Cheryl, uma mulher que decide fugir de sua vida problemática por uma trilha a pé. O caminho sai da divisa dos Estados Unidos com o México e segue até a fronteira com o Canadá.
Em sua jornada, Cheryl enfrenta desafios físicos e psicológicos, enquanto reflete sobre sua vida. É assim que o espectador conhece a relação da protagonista com a mãe (Laura Dern, de A Culpa é das Estrelas) e os erros em seu passado.
A procura por papéis em filmes que neguem o estereótipo de namoradinha da América se deu desde o começo da carreira de Witherspoon. Sua primeira aposta nesse sentido foi em thrillers.

Cena do filme Medo
Aos 20 anos de idade, ela estrelou Medo (Universal), no qual contracenou com Mark Wahlberg. Os dois vivem um casal completamente apaixonado, mas a perfeição aparente rui quando ela percebe que o amado tem uma faceta sombria em sua personalidade.
Em 1999, ela trabalhou em Planos Quase Perfeitos (Fox), no papel de Lissa, namorada de Nick (Alessandro Nivola). Ele tem a chance de participar de um roubo e ganhar muito dinheiro, mas as coisas dão errado e o casal se envolve com criminosos perigosos, sequestro e assassinato.
Cena do filme Feira das Vaidades
Depois de um longo período com muitas comédias, em 2004 Reese voltou aos dramas com Feira das Vaidades (Focus), adaptação do romance de William Makepeace Thackeray (Penguin). A história é sobre Becky, que sai da pobreza para a alta sociedade da Londres do começo do século XIX.

Em seguida, começou a fase atual da carreira de Witherspoon. Ela tem se dedicado a papéis dramáticos em filmes baseados em histórias reais, como é o caso de Livre.


Cena do filme Johnny & June
Essa etapa se iniciou com a cinebiografia musical Johnny & June (Fox), filme pelo qual Reese conquistou o Oscar. Ela interpretou a cantora June Carter, esposa do roqueiro Johnny Cash (Joaquin Phoenix).
Em 2013, ela deixou a vaidade de lado para interpretar uma mãe desesperada em Sem Evidências (Paris). O filho de Pam e mais dois garotos foram mortos em circunstâncias misteriosas em 1993 e ela pressiona o investigador Ron Lax (Colin Firth) a achar uma solução justa para o caso.

Em breve, poderemos ver Reese no elenco de A Boa Mentira (Paris). No filme, ela interpreta uma funcionária de agência de emprego que ajuda refugiados do Sudão em solo estadunidense. A estreia está agendada para fevereiro de 2015.

Veja o trailer de Livre:
Recomendamos para você