Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 30.11.-0001 30.11.-0001

Literatura, música e futebol na abertura da 10ª FLIP

 
ESPECIAL
 
 
Por Maria Fernanda Moraes
 
O homenageado desta edição da Festa Literária Internacional de Paraty, Carlos Drummond de Andrade, certamente estaria feliz na noite da última quarta-feira, 4 de julho. Além de literatura e música, a noite de abertura da 10ª FLIP também teve uma inusitada concorrência: o futebol. E não foi qualquer partida: era a final da Copa Libertadores da América entre os times do Corinthians e o argentino Boca Juniors.
 
Drummond, como se sabe, era fã declarado do esporte bretão e torcedor do Vasco. O cantor pernambucano Lenine, que fez o show de abertura da festa, torce pelo Sport, time do seu estado natal. E, apesar de Paraty estar localizada no litoral fluminense, a cidade foi invadida por torcedores paulistas e simpatizantes do Corinthians, que comemoraram o título inédito da Libertadores mesmo estando longe do Pacaembu, o palco do duelo.
 
O show de abertura estava marcado para acontecer no mesmo horário do jogo. Os torcedores mais fervorosos já haviam desistido do espetáculo e buscado os bares mais próximos para acompanhar a partida. Entre uma música e outra, escutava-se um burburinho de pessoas atrás de notícias da decisão.
 
Lenine havia acabado de cantar a música "Do it" – que ele mesmo já afirmou outras vezes ter analogia com o futebol, devido ao caráter imperativo de sua letra, que propõe uma atitude guerreira em relação à vida – quando surgiram os primeiros fogos de artifício. Era o primeiro gol do clube paulista abrindo o caminho da conquista. A partir daí, os corintianos ainda sofreram mais alguns minutos, mas o título estava garantido. O segundo gol veio para tranquilizar a torcida. O público do show ainda conseguiu pegar os momentos finais da partida, e os torcedores alvinegros puderam comemorar no Centro Histórico da cidade. Por algumas horas, Paraty trocou o sotaque carioca por alguns gritos de "Vai, Curínthia!".
 
Para homenager o time paulista, alguns versos de Drummond, que certamente se alegraria com mais uma equipe brasileira campeã das Américas:
 

"Futebol se joga no estádio?
Futebol se joga na praia, futebol se joga na rua, futebol se joga na alma"
(Futebol, Carlos Drummond de Andrade)

 
 
ESPECIAL
 
Acompanhem a cobertura completa da Flip 2012: cobertura das mesas, programação paralela, fotos, entrevistas e muito mais.
Clique aqui e veja o que já foi publicado
 
Recomendamos para você