Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 18.12.2009 18.12.2009

Líderes mundiais, assistam a Avatar

Por Vinicius Valente

A 15ª Conferência das Partes (COP 15), realizada pela ONU, chegou ao seufim na sexta-feira, 18 de dezembro, com um resultado aquém do esperado. Durante duassemanas, o mundo voltou-se para o Bella Center, em Copenhague, na expectativado fechamento de um acordo de redução das emissões de gases agravadores do efeito estufa produzidas pela ação humana.Levando em consideração o fato de que o planeta passa por uma crise ambientalsem precedentes na história da humanidade, causada por um modelo vigente dedesenvolvimento ecologicamente predatório, a estréia mundial da mega-produção Avatar no mesmo dia do término dasnegociações serve de consolo para aqueles que esperavam a elaboraçãode um acordo mais efetivo. Mesmo tratando-se de uma ficção, quem sabe o longanão serve de exemplo e inspiração para um maior compromisso dos líderesmundiais na COP 16?

A trama conta a história de Jake Sully (Sam Worthington), umfuzileiro naval paraplégico. Ele é enviado para uma missão especial em Pandora,um planeta dotado de florestas tropicais parecidas com a amazônica. A colôniaterráquea lá instalada se ocupa do garimpo do minério raríssimo e valiosounobtanium, visto como a solução para a crise energética da Terra. Porém, aextração esbarra no ar do planeta, tóxico para o organismo humano e nos Na’vi,os humanóides azuis de três metros de altura que habitam Pandora. A cultura dosnativos respeita todas as formas de vida, baseando-se na crença de que todos osseres da natureza fazem parte de uma grande rede de troca de energias. A missãode Jake consiste em transferir sua mente para o corpo de um Na’vi clonado, ochamado avatar, para explorar o ambiente do planeta e entender o seufuncionamento. Ao perambular com seu novo corpo azulado de aparência felinapelas montanhas flutuantes, o fuzileiro conhece Neytiri (Zoe Saldana), umanativa por quem se apaixona. O conflito é ampliado quando os investidoresresolvem eliminar os obstáculos para a obtenção do minério e dão início a umaguerra com os habitantes de Pandora, visando devastar a tribo de humanóides,localizada exatamente sobre a maior concentração de unobtanium existente noplaneta. Completam o elenco Sigourney Weaver, Michelle Rodriguez, Joel Moore,Peter Mensah, Lola Herrera, Matt Gerald, além de CCH Pounder, Wes Studi,Giovanni Ribisi e Laz Alonso.

O diretor canadense James Cameron afirmou na estréia dofilme em Londres que Avatar “é umametáfora, não tão politizada como alguns gostariam, sobre como tratamos nossosrecursos naturais”. Durante a história, a câmera faz seqüências sedutoras danatureza e dos nativos de Pandora, exibindo suas crenças, paralelamente ao seurelacionamento de perfeito equilíbrio com o meio ambiente e de respeito com aresiliência do planeta, ou seja, a sua capacidade de recuperar o seu estado original.

Não se pode deixar de citar o marco que o filme poderepresentar para o mercado dos efeitos especiais. Várias das tecnologiasutilizadas por Cameron foram desenvolvidas especialmente para a megaprodução. Avatar contou com a parceria da empresade efeitos especiais Weta, de Peter Jackson. A companhia foi a mesma que deu vidapara o personagem Gollum, de O senhor dosanéis (2001/2002/2003) e para o gorila de King Kong (2005). A técnica de captura de ação – na qual osmovimentos e expressões dos atores são captados por sensores e reproduzidosdigitalmente – foi aperfeiçoada especialmente a pedido de Cameron. O diretorafirmou não querer animação e sim interpretação em seu filme. O resultado sãocerca de 2 horas e 40 minutos com gigantes azuis de expressões extremamentehumanas. Visando o máximo de veracidade possível, Cameron contratou PaulFrommer para criar o dialeto falado pelos Na’vi. O lingüista se baseou emsonoridades da Indonésia, línguas de tribos africanas, e até de índiosamericanos e da Polinésia.

O resultado de tantos investimentos pesou no orçamentototal, que beira os 500 milhões de dólares. O filme possui cópias em IMAX e 3D,modelo de exibição que vem crescendo nos últimos anos em animações, na busca darecuperação do público perdido para o mercado de DVDs. Avatar está sendo encarado como a primeira vez que a reprodução emtrês dimensões é utilizada com qualidade em filmes com atores e ações reais,fato que pode representar uma revolução na maneira de se fazer cinema ao redordo mundo.

James Cameron começou o planejamento do longa em 1995. Em1998, após o sucesso estrondoso de Titanic (1997), tentou começar o projeto, porém esbarrou na tecnologia existente naépoca, ainda incapaz de dar vida com perfeição aos habitantes de Pandora. Suasexperiências anteriores com efeitos especiais de ponta foram O segredo do abismo (1989) e O exterminador do futuro 2 (1991). Odiretor teve que esperar pelo desenvolvimento da técnica de captura de ação até2005 para começar a realização da nova mega-produção.

A expectativa para a estréia está sendo tamanha, que odiretor já afirmou ter idéias para a produção de duas seqüências do filme. Osprojetos dependem da bilheteria gerada por Avatar,que precisa gerar lucros suficientes, justificando o desenvolvimento de umafranquia. Mesmo assim, tudo indica que as seqüências vêm por aí, pois levandoem conta o fiasco na COP 15, os líderes mundiais vão estar ansiosos paramelhorar suas imagens públicas, priorizando o investimento em projetos dotadosde mensagens ecologicamente corretas, exatamente como a dos azulões de Pandora.Ficção ou metáfora, o fato é que as salas de cinema da Dinamarca e do mundoestarão lotadas após a martelada final no Bella Center.

> Assista ao trailer de Avatar

Share |

Recomendamos para você