Bel Sanmax por Bel Sanmax Livros 31.01.2020 31.01.2020

O legado de Kobe Bryant no mundo dos livros e do entretenimento

Kobe Bryant, que faleceu tragicamente em decorrência de um acidente de helicóptero em janeiro de 2020, aos 41 anos, junto com a filha, Gianna, de 13 anos, era mais do que um talentoso ex-atleta.

Seus fãs o admiravam dentro e foras das quadras de basquete, onde consagrou-se como jogador do time de basquete Los Angeles Lakers.

Além de Gianna, conhecida como Gigi, ele era pai de mais três filhas – Natalia, Bianca e a então recém-nascida Capri, com a esposa, Vanessa.

Bryant era uma das personalidades aspiracionais mais influentes de sua era.

Ele usava a persona “The Black Mamba” para motivar-se, e o apelido foi também adotado em sua vida pública. A autobiografia Koby Bryant – A Mentalidade Black Mamba, foi lançada em 2016, quando Bryant se despediu da carreira de vinte anos como parte da NBA. 

Kobe Bryant e o Oscar

Oscar Kobe Bryant

Uma outra fase profissional se seguiu, governada pelo estilo de vida “Black Mamba”: Bryant montou uma produtora e estúdio de criação, o Granity Studios, para “impactar vidas através da contação de histórias”, disse ele em uma entrevista ao canal CBS.

O primeiro projeto do estúdio, o curta de animação, Dear Basketball, de 2017, foi o vencedor dos Prêmios Oscar em sua categoria. 

A narrativa foi inspirada em um poema de autoria de Bryant, uma reflexão sobre sua carreira, no contexto da aproximação de sua aposentadoria.

Black Mamba

Kobe Bryant

Kobe Bryant. Crédito: Facebook oficial

Como jogador profissional, Kobe Bryant não se preparava apenas fisicamente, mas também mentalmente: nas páginas de sua autobiografia, ele relata como cunhou a “Mentalidade Black Mamba” no desenrolar de sua trajetória.

Narrada em primeira pessoa, a obra significava, para Bryant, uma maneira de compartilhar a fórmula de seu sucesso com novas gerações, como uma filosofia aplicável para todos os aspectos da vida. 

A união de talento e criatividade, foco analitico e clareza emocional resultam na harmonia necessária para atingir o maior potencial ao se lidar com qualquer situação: estes são os pilares da “Mentalidade Black Mamba”. 

Em sua carreira profissional, que começou aos 17 anos, seu time venceu cinco campeonatos da NBA, ele fez parte de seleções olímpicas medalhistas de ouro duas vezes, e detém o título de maior artilheiro da história do Los Angeles Lakers.

Bryant era considerado um colega de time “difícil”, e ele concordava.

“Gostava de desafiar as pessoas e deixá-las desconfortáveis”, diz ele em um trecho da autobiografia. “Isso é o que leva à introspecção e ao crescimento. Pode-se dizer que eu desafiei as pessoas a serem as melhores versões delas”, continua ele, quanto ao relacionamento com membros de seu time.

Team Mamba

Kobe Bryant

Kobe Bryant. Crédito: Facebook oficial

A “Mentalidade Black Mamba” o acompanhou inclusive quando tornou-se técnico de times infantis de sua escola desportiva, a Mamba Sports Academy. Bryant, que também patrocinava e administrava a carreira e o processo de treinamento de diversas crianças e adolescentes, virou notícia quando um de seus times, formado por meninas pré-adolescentes, ficou em quarto lugar em um campeonato.

As expressões de desapontamento dele e das meninas foram consideradas hilárias no mundo das mídias sociais, onde ele postou uma foto com o time: “A sétima jogadora (que não está na foto) perdeu esse jogo para comparecer a um recital de dança, então isso diz onde estava o foco dela no momento”, escreveu Bryant na legenda, em sua versão técnico exigente.

Joe, o pai de Kobe Bryant, também jogava basquete profissionalmente, na NBA. Quando Bryant era criança, morou na itália dos 6 aos 13 anos com a família, por conta da carreira do pai.

Bryant, o produtor

Dear Basketball

Cena de Dear Basketball, de Kobe Bryant. Crédito: Facebook oficial

Foi no mundo do entretenimento, através da criação de histórias em diversos formatos, que Bryant encontrou o nicho em que se sentia mais capaz de realizar sua maior ambição: “inspirar e capacitar os jovens”, revela um de seus colabores, o cineasta Gotham Chopra (diretor de Dear Basketball), em entrevista à revista Variety. 

O catálogo de títulos da produtora Granity inclui uma série literária infanto-juvenil que é best seller do New York Times. The Wizenard Series é uma trilogia de histórias idealizadas e co produzidas por Bryant, sobre os desafios e superações de um grupo de jovens atletas, com cada título abrangendo um esporte diferente.

Na ocasião da morte de Bryant, diversos livros infanto-juvenis (um deles co-escrito com Paulo Coelho, autor do livro favorito dele, O Alquimista), séries-animadas, documentários e podcasts estavam em fase de desenvolvimento na Granity. 

Recomendamos para você