Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 30.11.-0001 30.11.-0001

John Green é o cara

Por Vinícius Costa
 
O escritor sensação dos jovens, John Green, parece ter o “toque de Midas”: tudo que escreve torna-se um best-seller. Prova disso é a presença constante do autor na lista de mais vendidos (muitas vezes com dois ou três títulos).
Seja sozinho ou em parcerias, a lista de publicações do autor no país é extensa: temos Quem É Você, Alasca? pela editora Wmf Martins Fontes; Deixe a Neve Cair (com Maureen Johnson e Lauren Myracle), pela editora Rocco; Will & Will (com David Levithan), pela Galera Record; Cidades de Papel, O Teorema Katherine e A Culpa É das Estrelas, pela editora Intrínseca.
Mas por que tanto sucesso? O que os livros de John Green têm para cativar tanto os leitores? São essas perguntas que vamos tentar responder nesta matéria.
QUEM É VOCÊ, JOHN GREEN?
John Green cresceu em Orlando, Flórida. Mudou-se para Ohio para cursar a universidade, onde estudou Inglês e Religião. Por muito tempo deu assistência religiosa para crianças em um hospital. Esse fato mais tarde o inspiraria a escrever o best-seller A Culpa É das Estrelas.
Após se mudar para Chicago, onde começou a atuar como crítico literário, escreveu Quem É Você, Alasca?, em 2005, que ganhou muitos prêmios, como o Michael L. Printz Award.
O segundo romance de John, O Teorema Katherine, foi publicado em 2006 e se tornou finalista do Los Angeles Times Book Prize. No ano seguinte, ele começou o canal Vlogbrothers, no YouTube, junto com seu irmão Hank. Hoje, esse é um dos projetos de vídeo on-line mais populares do mundo.
O canal não fala sobre nada em específico, segundo seus próprios criadores: “Não é sobre nada em especial. Falamos da nossa vida, fazemos os outros rirem… As pessoas parecem gostar e se divertir com isso”.
 
Cidades de Papel foi publicado em 2008 e ganhou o prêmio Edgard Allan Poe na categoria melhor romance de mistério. Já seu título mais conhecido, A Culpa É das Estrelas, chegou às livrarias em 2012. Foi com essa obra que John Green se tornou febre entre os leitores brasileiros.
Diego José da Silva, criador e administrador da página John Green Brasil, se assusta ao saber dessa popularidade. “Converso com pessoas de todos os cantos do Brasil. É incrível ver a quantidade de pessoas que vêm conversar e discutir comigo sobre as obras do John”.
“Ele sabe melhor que qualquer autor de YA (literatura Young Adult) como prender seus leitores”, afirma Diego.
O TEOREMA DO SUCESSO
Conquistar um público fiel e ainda vender milhões de livros nos dias de hoje não é algo fácil. Mas ao se analisar a quantidade de leitores do autor no país e o número de vendas dos títulos, é quase impossível não se perguntar como ele conseguiu esse feito.
“A questão não é a fórmula perfeita, e sim a maneira como ele trabalha”, diz Lúcia Robertti, integrante da equipe do Cabine Literária e autora do blog Lucy In the Sky… Dreaming!. “Tenho certeza que o John Green não pensa ‘Ah, nem gosto desse tema, mas vou escrever porque todo mundo vai gostar e vou fazer sucesso’. Não! Ele trabalha com dedicação em tudo que escreve, além de estudar os temas que o inspiram”, completa.
Outra explicação para esse sucesso são os temas que o autor se propõe a discutir em suas obras. Esqueça o tempo em que os jovens queriam ler coisas de fácil assimilação ou de puro entretenimento.
 
Cena do filme A Culpa É das Estrelas
“Ele trata de assuntos delicados: a morte, a sociedade, o universo adolescente… tudo isso. A diferença está no modo como coloca [esses temas] em seus livros. É diferente dos demais. Tenho certeza que os mesmos temas tratados por outro autor não teriam a dinâmica do John”, diz Lúcia. “Ele faz tudo parecer mais natural… mais leve, sabe?”.
Para Diego, o trunfo do autor está em seus personagens: “Gosto de como ele constrói e desenvolve cada um. Faz você se sentir o próprio. Eles são tão complexos, envolventes e divertidos que você deseja que eles existam de verdade”.
Prova da narrativa rica e dos personagens bem desenvolvidos está na adaptação de seus títulos para os cinemas. A Culpa É das Estrelas, do qual o próprio autor faz parte da produção, é o primeiro deles. Recentemente, John divulgou que outro livro seu também está a caminho das telonas: Cidades de Papel já está começando a ser produzido.
“Todos os livros dele têm potencial para isso. Só tenho um pouco de medo de como vão transformar essas belezinhas nos filmes”, finaliza Lúcia.
Assista ao trailer de A Culpa É das Estrelas:
 
 
 
Recomendamos para você