Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 14.11.2013 14.11.2013

Jogos Vorazes: filme estreia primeiro no Brasil

Por Edu Fernandes
Com o final das franquias Harry Potter e Crepúsculo, muitos filmes se candidataram a ocupar o vazio que ficou nos corações do público juvenil. Ao que indicam as manifestações em redes sociais e os números nas bilheterias, o posto foi assumido por Jogos Vorazes, que também saiu de uma série de livros.
 
Em Chamas, a segunda parte da saga, acompanha as consequências das atitudes de Katniss (Jennifer Lawrence, de O Lado Bom da Vida) no longa anterior. Ela é vista pela população dos distritos como uma fonte de esperança, mas a Capital a vê como um grande perigo para a ordem elitista da sociedade.
O enredo segue com sua crítica à sociedade do espetáculo, na qual reality shows e fofocas de celebridades cegam o povo dos reais problemas que o afligem. A tensão de Jogos Vorazes continua presente, com a sensação de que os personagens podem ficar em perigo a qualquer momento.
A produção chega aos cinemas brasileiros hoje, 15 de novembro, uma semana antes do lançamento nos Estados Unidos. Tal estratégia seria impensável pouco tempo atrás, quando a maior parte da bilheteria total de um blockbuster era arrecadada na América do Norte. Hoje a lógica se inverteu, já que as chamadas "bilheterias estrangeiras" perfazem até 80% da renda de um filme.
 
Essa é a principal razão para que mais e mais lançamentos se realizem antes fora das fronteiras de Hollywood. A ideia é aumentar a expectativa pelo longa com notícias da performance dele em outros mercados. Assim, quando a estreia realmente acontece nos Estados Unidos, o público está ávido para formar filas diante dos multiplex.
NOVA ESTRATÉGIA
 
Em filmes de super-heróis, essa realidade já se faz presente há mais tempo. Desde 2007, todos os anos (no final de abril) é lançada uma nova aventura dos personagens da Marvel.
Nos Estados Unidos, tais produções são lançadas um pouco depois, porque 1º de maio não é feriado por lá. Muitos outros países usam a data para ter mais espectadores. Em 2013, foi o caso de Homem de Ferro 3.
Alguns longas são salvos pela bilheteria internacional. João de Maria: Caçadores de Bruxas só terá uma sequência por causa dos ganhos em outros países. O mesmo aconteceu com Círculo de Fogo.
 
Cenas dos filmes Círculo de Fogo e João e Maria: Caçadores de Bruxas
“O filme [Círculo de Fogo] tem uma equipe de heróis multiétnicos”, explica Paulo Gustavo Pereira, apresentador do programa Movie Business. “O mocinho é branco, o mentor é negro e a mocinha é asiática. Essa dinâmica não faz sentido para o público norte-americano médio”.
Nessa mentalidade mais global do cinema, há astros que só mantêm seu status por conta do desempenho de seus longas fora dos Estados Unidos. Tom Cruise é um exemplo clássico. Oblivion, o mais recente trabalho do ator, teve US$ 37 milhões no final de semana de abertura na estreia doméstica, uma quantia pífia perto dos US$ 286 milhões que arrecadou em todo o mundo.
 
Cenas do filme Oblivion
Parte desse sucesso se deve à turnê da qual Cruise participou para promover o filme. Uma das paradas da jornada foi o Rio de Janeiro. “O Brasil está entre os 10 maiores mercados do mundo, tirando o mercado norte-americano”, analisa César Silva, diretor de marketing da Paramout, distribuidora responsável por Oblivion. “Podemos trazer imprensa de outros países da América Latina para aproveitar a oportunidade e fazer a divulgação para uma região maior do que somente o Brasil”.
A reposta a esses eventos é positiva, e a tendência é que continuem a acontecer. “Uma coisa nós garantimos: temos grandes filmes em 2014, e queremos trazer a maior quantidade possível de artistas e diretores que pudermos”, assegura Silva.
No final das contas, quem ganha com esse cenário são os fãs, que podem sentir a presença de astros perto de casa e ainda conferir as produções mais aguardadas sem esperar que os títulos rodem por outros países.
“Os fãs estão superansiosos, pois são privilegiados em assistir antes do mundo todo”, diz Renata Ishihama, diretora de marketing da Paris Filmes, distribuidora de Jogos Vorazes: Em Chamas. “Eles estão eufóricos!”.
 
Cenas de Jogos Vorazes: Em Chamas
 
 
Veja o trailer de Jogos Vorazes: Em Chamas:
 
 
Recomendamos para você