Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 14.11.2012 14.11.2012

Hora de atirar

Por Míriam de Souza
 
Entre todos os jogos de tiro na história, o mais vendido até hoje é Call of Duty: Modern Warfare 3, lançado no ano passado, com mais de 28 milhões de unidades. Ele é seguido de perto por Duck Hunt. O game de 1984 vinha no kit do Nintendo Entertainment System (NES), ou seja, qualquer americano que comprasse o console levava um cartucho para casa. Isto diminui a legitimidade do recorde, dando vantagem ao terceiro colocado, Call of Duty: Black Ops. Desde a estreia, em 2010, foram vendidas 27,92 milhões de cópias do título.
 
Agora, o terceiro jogo de tiro mais vendido no mundo, parte da franquia de first-person shooters (FPS) de maior sucesso na história dos videogames, ganha uma sequência. Em novembro, aconteceu o lançamento mundial de Call of Duty: Black Ops II para PlayStation 3, Xbox 360 e PC. Na sequencia, foi liberada a versão para WiiU, o novo console da Nintendo.
 
Assim como em Black Ops, será mantida a jogabilidade clássica da série. Com câmera em primeira pessoa, o jogador pode manusear armas, granadas e outros equipamentos, como facas. Dois períodos históricos serão retratados no game. Um deles é a Guerra Fria, entre os anos 1970 e 1980. O protagonista do jogo anterior, Alex Mason, volta para realizar mais ‘black operations’ – missões secretas nos bastidores do inimigo.

 
Uma nova Guerra Fria começa em 2025, mas desta vez entre a China e os Estados Unidos. O segundo período histórico do game é repleto de novidades tecnológicas, como robôs e espionagem cibernética. O narcoterrorista Raul Menendez, vilão do jogo, tenta ultrapassar a fase das ameaças e provocar uma guerra declarada, com combates reais. Nesta etapa, o jogador controla David Mason, filho de Alex.
 
                                                                                                      Crédito/ Divulgação
A jogabilidade clássica da série é mantida
 
MORTOS-VIVOS NA TELA
 
Além da história principal, Black Ops II conta com o retorno dos zumbis. É a terceira vez que o modo zumbi aparece na série. A estreia foi em Call of Duty: World at War, de 2008. O game, cuja história se passa na Segunda Guerra Mundial, tem um minigame chamado Nazi Zombies. O jogador, acompanhado de até três parceiros, tem que atirar em zumbis que insistem em invadir a fase e atacá-los. Em Black Ops II, até oito pessoas podem jogar no modo cooperativo. 
 
                                                                                                       Crédito/ Divulgação
A franquia 'Call of Duty' está entre os games mais vendidos
 
 
DIRETO DA SEGUNDA GUERRA
 
As raízes de Call of Duty estão na Segunda Guerra Mundial. Já havia jogos no estilo FPS que retratavam este período histórico, como Medal of Honor, lançado para PlayStation em 1999. Os funcionários da Infinity Ward, estúdio que criou Call of Duty, trabalharam na elaboração do jogo para PC Medal of Honor: Allied Assault.
 
Mas CoD inovou ao mostrar também outros pontos de vista do período histórico além do americano. É possível jogar campanhas como membros do exército britânico e como guerreiros soviéticos. Outro aspecto importante é que o jogador constantemente é acompanhado de outros oficiais, enquanto outros jogos costumam mostrar heróis solitários. No dia seguinte ao lançamento, a americana Activision comprou a Infinity Ward.
 
Hoje, a série conta com nove títulos principais, todos grandes sucessos de vendas. Também há oito spin-offs, como duas versões do minigame Nazi Zombies para iPhone e o game Call of Duty: Black Ops Declassified, anunciado na Electronic Entertainment Expo (E3) 2012 para o PlayStation Vita.
 
 
Recomendamos para você