Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 29.01.2015 29.01.2015

Histórias reais, romances e Oscar: a trajetória de Eddie Redmayne

Por Edu Fernandes
Depois de uma carreira relativamente curta no cinema, Eddie Redmayne recebe sua primeira indicação ao Oscar por A Teoria de Tudo (Universal) e é um dos favoritos a conquistar a estatueta. O filme, que entra em cartaz em 29 de janeiro, é um resumo do que foi sua trajetória: uma história real com ares de romance.
Eddie vive o cientista Stephen Hawking, que foi diagnosticado com uma doença degenerativa na juventude. Como resultado, seus músculos foram perdendo a mobilidade e o estudioso tornou-se um tetraplégico.
O lado romântico do longa se dá pela história de amor entre Stephen e Jane (Felicity Jones, de Amor Inocente), uma colega de faculdade. Ela decide permanecer ao lado do protagonista apesar das dificuldades que a doença trará.
Depois de alguns trabalhos na televisão, a carreira cinematográfica de Redmayne começou em 2006 com Mentes Diabólicas (Califórnia). Com ares de mistério, o ator vive um delinquente juvenil avaliado pela psicóloga vivida por Toni Collette.
Em seguida, Eddie participou de uma sequência de produções baseadas em histórias reais, um tipo de narrativa recorrente para ele. A série começou com O Bom Pastor (Universal), no qual interpreta o filho de Matt Damon. O filme aborda a fundação da CIA.
As histórias reais continuaram ao contracenar com Julianne Moore em Pecados Inocentes (Dreamachine) e obter papéis menores em Elizabeth: A Era de Ouro (Universal) e A Outra (Imagem).
Cena do filme O Bom Pastor (2006)
Depois foi a vez de protagonizar alguns romances, a partir de O Lenço Amarelo (Warner). No filme, Eddie vive um motorista que dá carona para a personagem vivida pela celebridade teen Kristen Stewart. A mesma estrutura está no enredo de Hick (Paramount), mas com a presença de Chloë Grace Moretz.
A série romântica se completa com Ponto de Partida (FlashFocus), no qual Redmayne faz par com Jessica Biel. Nessa época de sua carreira, há ainda um filme único em sua jornada: o terror Morte Negra (PA Pictures), no qual vive um monge e contracena com Sean Bean.
Cena do filme O Lenço Amarelo (2008)
Finalmente Redmayne chega aos filmes que participam da corrida ao Oscar. A fase atual de sua trajetória profissional se iniciou com Sete Dias com Marilyn (Imagem), no qual trabalha com Michelle Williams e Emma Watson.

Em seguida, Eddie surpreendeu com sua potência vocal em Os Miseráveis (Universal). Dessa vez, o ator participou de um número musical no palco da cerimônia do Oscar com seus colegas de elenco: Hugh Jackman, Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Russel Crowe, entre outros.

Cena do filme Sete Dias com Marilyn (2011)
Em breve, o ator poderá ser visto em O Destino de Júpiter (Warner), ao lado de Mila Kunis e Channing Tatum. O longa estreia no Brasil em 5 de fevereiro. No ano que vem, ele volta para as histórias reais na pele do pintor dinamarquês Einar Wegener em The Danish Girl (Working Title).
Veja o trailer de A Teoria de Tudo:
Recomendamos para você