Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.11.-0001 30.11.-0001

Heath Ledger brilha em sua última aparição na tela

Por sorte, “”O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus””, que estréia hoje, é fantasioso o suficiente para permitir que os atores Johnny Depp, Colin Farrell e Jude Law substituam o colega Heath Ledger, que morreu prematuramente em janeiro de 2008, antes de terminar as filmagens. Ainda assim, sai-se da sessão com a estranha – triste? – sensação de se ter visto apenas “”uma pequena parte”” daquele que poderia ter sido o terceiro ótimo desempenho (quase consecutivo) de Ledger, após “”O segredo de Brokeback Mountain“” (2005) e “”Batman – O Cavaleiro das Trevas“” (2008).

Em uma Londres contemporânea, Hedger vive Tony, jovem de moral duvidosa, que se junta por acaso à trupe do Dr. Parnassus do título. A tal trupe apresenta um show itinerante excêntrico, em que o público pode fazer uma viagem ao mundo de seus sonhos, através de um espelho mágico. O resultado, a propósito, é um belo desfile de imagens surrealistas, marca registrada da filmografia de Gilliam (de “”As aventuras do Barão de Munchausen“”, entre outros).

Dr. Parnassus (vivido com excelência por Christopher Plummer) vê em Tony as virtudes (ou vícios) de que precisa para, através de seu show, acertar as contas com o demoníaco Sr. Nick (Tom Waits, também perfeito no papel), a quem prometeu, numa barganha do passado, entregar a própria filha, Valentina (Lily Cole), quando ela completasse 16 anos. Completam o elenco do Imaginário o anão Percy (Verne Troyer) e o ajudante de ‘circo’ Anton (Andrew Garfield).

Ledger empresta as nuanças necessárias ao personagem de moral duvidosa e amnésico. Seus substitutos, três nomes de peso que entram em cena quando Tony está no mundo imaginário, não desapontam. E mais: Gilliam conseguiu, após a trágica perda de seu ator principal, rearranjar seu roteiro de modo tão coerente e sutil que não se vê as costuras. Mas não se engane: num filme em que vida e morte são tematizados, ainda que de modo periférico à fabulação do bem versus o mal, o fantasma de Ledger está presente, em algum lugar do imaginário.

Veja abaixo um trailer legendado do filme:

Recomendamos para você