Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 13.01.2014 13.01.2014

Guia de Efemérides de 2014

Por André Bernardo
 
Seis dos mais respeitados escritores de todos os tempos fazem “aniversário” em 2014. Se estivessem vivos, a francesa Marguerite Duras, o mexicano Octavio Paz, o norte-americano William Burroughs, o galês Dylan Thomas e os argentinos Adolfo Bioy Casares e Júlio Cortázar completariam 100 anos. Eles se foram, mas seus livros, não. Obras-primas como O Amante, O Jogo da Amarelinha, A Invenção de Morel, Almoço Nu e Retrato do Artista Quando Jovem Cão, entre tantas outras, ganharam o merecido status de “imortais”.
2014 marca também o centenário de dois gênios da MPB: Dorival Caymmi e Lupicínio Rodrigues. O baiano compôs pérolas do cancioneiro popular, como “O Que É Que a Baiana Tem?”, “Marina” e “Samba da Minha Terra” – aquela dos versos “Quem não gosta de samba/bom sujeito não é/é ruim da cabeça/ou doente do pé”. Já o gaúcho escreveu canções memoráveis, como “Nervos de Aço”, “Volta” e “Felicidade”, já gravada e regravada por artistas como Caetano Veloso, Paulinho Moska e Zezé Di Camargo & Luciano.
Outro “aniversariante” ilustre é Carlitos, o adorável vagabundo imortalizado por Sir Charles Spencer Chaplin. A primeira vez que o cineasta britânico incorporou o célebre personagem de chapéu redondo, bigodinho e bengala foi no curta Kid Auto Races at Venice (Corrida de Automóveis para Garotos, em livre tradução), de 1914. “Filmes como O Garoto e Em Busca do Ouro são marcos do humor físico, mas é a inspiração humanista que tornou o pobre Carlitos tão querido do público em geral”, afirma Érico Borgo, editor do site Omelete. 
LITERATURA
Cecília Meireles, autora de Vaga Música, 50 anos de morte – Cecília Meireles jamais ingressou na Academia Brasileira de Letras. Em compensação, tornou-se a primeira mulher a ter um livro – no caso, Viagem, de 1938 – premiado pela instituição. Considerada uma das maiores poetisas da língua portuguesa, destacou-se pela incrível versatilidade.
Escreveu de soneto a epigrama, de canção a elegia. Não satisfeita, traduziu importantes nomes da literatura universal, como Charles Dickens, Federico García Lorca e Virgínia Woolf. No ano de sua morte, lançou Ou Isto ou Aquilo, antologia de poemas infantis. “O vigor das imagens, a qualidade dos versos e o tratamento filosófico dado aos temas explicam o lugar especial que Cecília ocupa na história da nossa poesia”, analisa Ana Maria Lisboa de Mello, professora de Literatura da Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS).
Marquês de Sade, autor de Os 120 Dias de Sodoma, 200 anos de morte – Não foi por acaso que o sobrenome do aristocrata francês Donatien Alphonse-François, o Marquês de Sade, deu origem à palavra “sadismo”. Famoso por submeter seus parceiros a bizarrices sexuais, ele chegou a ser processado inúmeras vezes por amantes e prostitutas. Perseguido por suas ideias pornográficas e libertinas, morreu em um manicômio. Há dois anos, seu livro mais famoso, Os 120 Dias de Sodoma, teve a venda proibida na Coreia do Sul.
William Burroughs, autor de Almoço Nu, 100 anos de nascimento – Para muitos, a Geração Beat nasceu no exato dia em que Burroughs, Allen Ginsberg e Jack Kerouac se reuniram na Universidade de Columbia, em 1943, nos Estados Unidos. Burroughs foi viciado em drogas (de maconha a heroína), ganhou a vida como traficante (foi preso algumas vezes) e matou a própria mulher (com um tiro acidental). Com personalidade rebelde, virou objeto de culto de inúmeros astros do rock, como Lou Reed, David Bowie e Patti Smith.
 
William Burroughs, autor de Almoço Nu, 100 anos de nascimento

CINEMA

Deus e o Diabo na Terra do Sol, filme de Glauber Rocha, 50 anos de estreia – Ao lado de Os Fuzis e Vidas Secas, Deus e o Diabo na Terra do Sol pode ser considerado um dos precursores do Cinema Novo, movimento caracterizado – nas palavras de um de seus idealizadores, o cineasta baiano Glauber Rocha – por “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”.
Aos 80 anos, Othon Bastos lembra que ele não foi a primeira opção do diretor para o papel de Corisco. Segundo ele, Glauber preferia Antônio Lisboa, tão alto e forte quanto Maurício do Valle. “Glauber estava convencido de que precisava de um ator de porte para fazer frente ao Maurício. Se não, o público riria do duelo final”, recorda. No final das contas, a parceria deu tão certo que se repetiu, quatro anos depois, em O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro. Ano passado, Deus e o Diabo na Terra do Sol ganhou uma versão restaurada em DVD, com entrevistas inéditas, cenas de bastidores e reportagens da época.
George Lucas, diretor e roteirista de Guerra nas Estrelas, 70 anos de nascimento – Não fosse um acidente de carro que sofreu na adolescência, George Lucas provavelmente teria sido piloto de corridas. Seu currículo pode não ser tão invejável quanto o de alguns de seus contemporâneos, como Spielberg, Scorsese e Coppola, mas Lucas já teria conquistado seu merecido reconhecimento em Hollywood apenas por ter dirigido Guerra nas Estrelas, em 1977, e convencido Spielberg a filmar Os Caçadores da Arca Perdida, em 1981.
Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, 20 anos de lançamento – Ano passado, Pulp Fiction tornou-se “tesouro nacional” dos Estados Unidos. Todos os anos, a Biblioteca do Congresso Nacional seleciona alguns filmes por sua “significativa relevância histórica, cultural e estética”. Depois de 20 anos, o longa continua a cativar milhares de fãs pelo roteiro imprevisível, diálogos impagáveis e elenco entrosado. A propósito, John Travolta só pegou o papel de Vincent Vega porque Michael Madsen preferiu rodar Wyatt Earp, de Lawrence Kasdan.
 
George Lucas, diretor e roteirista de Guerra nas Estrelas, 70 anos de nascimento

MÚSICA

Dorival Caymmi, autor de "O Que É Que a Baiana Tem?", 100 anos de nascimento – Se depender de Dori Caymmi, o centenário de seu pai não vai passar despercebido. Ele e os irmãos, Danilo e Nana, não aguentaram esperar por 2014 para dar início aos festejos. Já no ano passado, lançaram Caymmi, que recria algumas das composições menos conhecidas do patriarca da família, como “Itapoã”, “Acaçá” e “História pro Sinhozinho”.
Mas, segundo Dori, as homenagens não param por aí. Pelo menos três shows estão nos planos da família: “História de Pescadores”, “Dois Baianos e Um Carioca” e “Bahia Canta Caymmi”. O primeiro revisita o álbum homônimo, lançado em 1996, só com canções praieiras; o segundo reúne os cantores Caetano Veloso, Gilberto Gil e Chico Buarque; e o terceiro convida alguns conterrâneos do compositor baiano, como Daniela Mercury e Ivete Sangalo, para cantar os seus maiores sucessos.
 
"Yesterday", composta por Lennon e McCartney, 50 anos de criação – Foi no dia 14 de junho de 1964 que Paul McCartney entrou no Estúdio 2 de Abbey Road, em Londres, para gravar aquela que seria eleita pela revista Rolling Stone como a melhor canção pop de todos os tempos. A inspiração para compor a melodia veio depois de um sonho, e a letra foi escrita em homenagem à sua mãe, Mary. Segundo o Guinness, a música já ganhou mais de 2.500 versões. As mais famosas são as de Frank Sinatra, Plácido Domingo e Elvis Presley.
Chico Buarque de Holanda, autor de "A Banda," 70 anos de vida – Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 minutos. Esse é o título do musical da dupla Charles Möeller e Cláudio Botelho que estreia agora em janeiro, no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro, em comemoração aos 70 anos de Chico Buarque. Como o nome já diz, o espetáculo reúne canções compostas tanto para teatro, como “Roda Viva” e “Ópera do Malandro”, quanto para cinema, como “Quando o Carnaval Chegar” e “Para Viver Um Grande Amor”.
 
Dorival Caymmi, autor de "O Que É Que a Baiana Tem?", 100 anos de nascimento
Chico Buarque de Holanda, autor de "A Banda," 70 anos de vida

TV

A Feiticeira, série protagonizada por Elizabeth Montgomery, 50 anos de estreia – Quem cresceu vendo TV nas décadas de 1960 e 1970 certamente não se esquece de uma simpática bruxinha chamada Samantha, que consegue tudo o que quer com uma leve “torcidinha” no nariz. Ela é casada com James Stephens, um publicitário de Nova Iorque, e tem dois filhos, Tabatha e Adam.
“A série quase foi cancelada por conta das crises de coluna de Dick York, que o impediam de trabalhar. Mas, como o seriado ainda estava no auge, Dick Sargent, que tinha certa semelhança com York, assumiu o papel”, recorda Paulo Gustavo Pereira, autor de Almanaque dos Seriados. Apesar de alguns percalços, a atração permaneceu no ar até 1972, ganhou um spin-off – Tabatha – A Filha da Feiticeira, em 1977 – e virou filme, com Nicole Kidman no papel principal, em 2005. Todas as oito temporadas de A Feiticeira (num total de 256 episódios!) já estão disponíveis em DVD.
Jerry Seinfeld, ator e roteirista de Seinfeld, 60 anos de vida – Passados mais de 15 anos desde o fim da série que levava seu sobrenome, Jerome Allen Seinfeld continua a ser o comediante mais bem pago dos Estados Unidos. Segundo a revista Forbes, o sujeito arrecadou, entre junho de 2012 e junho de 2013, cerca de US$ 32 milhões – o equivalente a R$ 72,5 milhões. Em 1998, recebeu a tentadora oferta de US$ 100 milhões por mais uma temporada de sua série. Para espanto da rede NBC, porém, ele recusou a proposta.
Friends, série criada por David Crane e Marta Kauffman, 20 anos de estreia – Chandler mora com Joey, que é vizinho de Monica, cujo irmão Ross se apaixona por Rachel. Mas, e Phoebe? Bem, Phoebe toca violão no Central Park, embora não entenda lá muito de música. Em 1994, cada um dos seis atores faturava US$ 22,5 mil por episódio. Dez anos depois, o salário deles chegava a US$ 1 milhão. Convidados ilustres, como Bruce Willis, Julia Roberts, Brad Pitt, George Clooney e Brooke Shields, abrilhantaram as gravações.
 
A Feiticeira, série protagonizada por Elizabeth Montgomery, 50 anos de estreia

QUADRINHOS

Donald, personagem de Dick Lundy, 80 anos de criação – Ele tem o temperamento explosivo, vive de mau-humor e é o sujeito mais azarado de Patópolis. Mesmo assim, é um dos personagens mais queridos da Disney. Sempre vestido de marinheiro, estreou no curta The Wise Little Hen (A Galinha Sábia, em livre tradução), no dia 9 de junho de 1934. Curiosamente, o personagem já trazia a voz rouca e esganiçada de Clarence Nash, que dublou o Pato Donald até o ano de sua morte, em 1985. Reza a lenda que Walt Disney convidou Nash para dublar o personagem depois de ouvi-lo vender frutas e hortaliças em sua cidade-natal, Watonga, no Oklahoma.
No dia 16 de setembro de 1934, Donald migrou para os quadrinhos sob o traço inconfundível de Al Taliaferro. Nos anos 1960, o cartunista Carl Barks criou alguns dos coadjuvantes mais famosos do Pato Donald, como o sovina Patinhas, o presunçoso Gastão e o criativo Professor Pardal.
Mafalda, personagem de Quino, 50 anos de criação – Criada pelo cartunista argentino Quino e traduzida para mais de 30 idiomas, Mafalda tem apenas 6s anos, mas já demonstra preocupação com o destino da humanidade. As primeiras tirinhas da questionadora personagem foram publicadas em 1964, na revista Primera Plana, e duraram até 1973, quando Quino resolveu aposentá-la. Desde então, só aceitou desenhá-la algumas poucas vezes para promover campanhas em prol dos direitos das crianças.
Hello Kitty, personagem de Yuko Shimizu, 40 anos de criação – Pouca gente sabe, mas o verdadeiro nome de Hello Kitty é Kitty White. Faz sentido. Afinal, a gatinha sem boca que usa um laçarote de fita na orelha esquerda é da cor branca. Desde então, a personagem apareceu estampada numa infinidade de produtos, como bolsas, cadernos e bijuterias. Uma curiosidade: Hello Kitty não tem boca porque, segundo a empresa japonesa Sanrio, que criou e comercializa a marca no mundo inteiro, ela “fala através do coração”.
 
Mafalda, personagem de Quino, completa 50 anos
LITERATURA
William Shakespeare, 1564, nascimento (23 de abril)
Marquês de Sade, 1814, morte (2 de dezembro)
Oscar Wilde, 1854, nascimento (16 de outubro)
Gonçalves Dias, 1864, morte (3 de novembro)
W. Somerset Maugham, 1874, nascimento (25 de janeiro)
Gertrude Stein, 1874, nascimento (3 de fevereiro)
Dashiell Hammett, 1894, nascimento (27 de maio)
Pablo Neruda, 1904, nascimento (12 de julho)
Marguerite Duras, 1914, nascimento (4 de abril)
Júlio Cortázar, 1914, nascimento (26 de agosto)
Adolfo Bioy Casares, 1914, nascimento (15 de setembro)
Octavio Paz, 1914, nascimento (31 de março)
William Burroughs, 1914, nascimento (5 de fevereiro)
Augusto dos Anjos, 1914, morte (12 de novembro)
Truman Capote, 1924, nascimento (30 de setembro)
Millôr Fernandes, 1924, nascimento (27 de maio)
Trópico de Câncer, de Henry Miller, 1934, lançamento
Ciranda de Pedra, de Lygia Fagundes Telles, 1954, lançamento
A Luta Corporal, de Ferreira Gullar, 1954, lançamento
Ian Fleming, 1964, morte (12 de agosto)
Cecília Meireles, 1964, morte (9 de novembro)  
Canções de Limiar, de Lya Luft, 1964, lançamento
Dan Brown, 1964, nascimento (22 de junho)
Rick Riordan, 1964, nascimento (5 de junho)
A Paixão Segundo G.H., de Clarice Lispector, 1964, lançamento
Carrie, a Estranha, de Stephen King, 1974, lançamento
Charles Bukowski, 1994, morte (9 de março)
Mário Quintana, 1994, morte (5 de maio) 
Fernando Sabino, 2004, morte (11 de outubro)
 
MÚSICA
Dorival Caymmi, 1914, nascimento (30 de abril)
Lupicínio Rodrigues, 1914, nascimento (16 de setembro)
Sarah Vaughan, 1924, nascimento (27 de março)
Charles Aznavour, 1924, nascimento (22 de maio)
Nelson Sargento, 1924, nascimento (25 de julho)
Giacomo Puccini, 1924, morte (29 de novembro) 
Chico Buarque de Holanda, 1944, nascimento (19 de junho)
Glenn Miller, 1944, morte (15 de dezembro)
Jimmy Page, 1944, nascimento (9 de janeiro)
Nelson Motta, 1944, nascimento (29 de outubro)
Joe Cocker, 1944, nascimento (20 de maio)
“That's All Right”, de Elvis Presley, 1954, gravação
“Rock Around the Clock”, de Bill Halley & His Comets, 1954, lançamento 
Ary Barroso, 1964, morte (9 de fevereiro)
Dinho Ouro Preto, 1964, nascimento (27 de abril)
“Yesterday”, de Lennon e McCartney, 1964, gravação
Eddie Vedder, 1964, nascimento (23 de dezembro)
The Rolling Stones, The Rolling Stones, 1964, lançamento
Chico César, 1964, nascimento (26 de abril)
João Gordo, 1964, nascimento (13 de março)
Kiss, Kiss, 1974, lançamento
Kurt Cobain, 1994, morte (8 de abril)
“Do They Know It's Christmas?”, Band Aid, 1984, lançamento
 
CINEMA
Carlitos, 1914
Robert Wise, 1914, nascimento (10 de setembro)
Marcello Mastroianni, 1924, nascimento (28 de setembro)
Sophia Loren, 1934, nascimento (20 de setembro)
Brigitte Bardot, 1934, nascimento (28 de setembro)
Shirley MacLaine, 1934, nascimento (24 de abril) 
Cleópatra, de Cecil B. de Mille, 1934, estreia
George Lucas, 1944, nascimento (14 de maio)
Michael Douglas, 1944, nascimento (25 de setembro)
Globo de Ouro, 1944, inauguração
Jacqueline Bisset, 1944, nascimento (13 de setembro)
James Cameron, 1954, nascimento (16 de agosto)
Denzel Washington, 1954, nascimento (28 de dezembro)
Mary Poppins, de Robert Stevenson, 1964, lançamento
Keanu Reeves, 1964, nascimento (2 de setembro)  
Nicolas Cage, 1964, nascimento (7 de janeiro)
À Meia Noite Levarei Sua Alma, de José Mojica Marins, 1964, lançamento (9 de novembro) 
Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, 1964, lançamento (10 de julho) 
Desejo de Matar, de Michael Winner, 1974, lançamento
Inferno na Torre, de John Guillermin e Irwin Allen, 1974, lançamento
O Exterminador do Futuro, de James Cameron, 1984, lançamento (26 de outubro)
Karatê Kid, de John G. Avildsen, 1984, lançamento (22 de junho)
A Hora do Pesadelo, de Wes Craven, 1984, lançamento (16 de novembro)
Quatro Casamentos e Um Funeral, de Mike Newell, 1994, lançamento (9 de março)
Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, 1994, lançamento (10 de setembro)
 
SÉRIES
Os Três Patetas, 1934, estreia
As Aventuras de Rin Tin Tin, 1954, estreia
Jerry Seinfeld, 1954, nascimento (29 de abril)
A Feiticeira, 1964, estreia
Viagem ao Fundo do Mar, 1964, estreia
Flipper, 1964, estreia (19 de setembro)
A Família Addams, 1964, estreia (18 de setembro)
Os Monstros, 1964, estreia (24 de setembro)
Os Pioneiros, 1974, estreia (11 de setembro)
O Homem de Seis Milhões de Dólares, 1974, estreia (18 de janeiro)
Miami Vice, 1984, estreia (28 de setembro)
Plantão Médico, 1994, estreia (19 de setembro)
Friends, 1994, estreia (22 de setembro)
O Quinteto, 1994, estreia (12 de setembro) 
House, 2004, estreia (16 de setembro)
Lost, 2004, estreia (22 de setembro)
Desperate Housewives, 2004, estreia (3 de outubro)
 
QUADRINHOS
Flash Gordon, 1934, lançamento (7 de janeiro)
Pato Donald, 1934, lançamento (9 de junho)
Peninha, 1964, lançamento
Urtigão, 1964, lançamento
Mafalda, 1964, lançamento (29 de setembro)
Hello Kitty, 1974 (1º de novembro)
 
 
Recomendamos para você