Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.11.-0001 30.11.-0001

Grande elenco: lista de filmes com artistas famosos na telona

Por Luma Pereira 
 
Se você vai ao cinema só para assistir ao seu ídolo em ação, já pensou ver vários de seus astros e estrelas favoritos juntos no mesmo filme? O SaraivaConteúdo preparou, junto com o crítico de cinema Reinaldo Glioche, uma lista das produções que tiveram em seus sets de gravação a presença de muitas celebridades ao mesmo tempo.
 
Glioche, do Claquete Cultural, acredita que vários motivos fazem os diretores escalarem esses elencos. Dentre eles, está a questão comercial e o fato de isso ser uma nova tendência das comédias hollywoodianas do momento.
 
“Em outras circunstâncias, como no caso de Roman Polanski e Woody Allen, há diretores capazes de atrair atores e atrizes para trabalhar com eles por preço de tabela de sindicato”, completa o crítico.
 
O que Esperar Quando Você Está Esperando, que estreia hoje, se encaixa neste perfil. Dirigido por Kirk Jones, o filme conta com a atuação de Cameron Diaz, Jennifer Lopez, Elizabeth Banks, Rodrigo Santoro e Dennis Quaid.
 
É sobre casais esperando seu primeiro filho. Eles precisam lidar com os sintomas da gravidez e com as novas responsabilidades que ter uma criança traz – a comédia se sobressai na produção. No desenrolar da trama, as histórias dos personagens se cruzam.
 
FÓRMULA DE LONGA DATA
 
Mas não é de hoje a ideia de formar grandes elencos, que já existem desde a época de ouro do cinema hollywoodiano, entre as décadas de 30 e 60. Glioche conta que a primeira produção a provar a eficácia da fórmula foi E o Vento Levou… (Fleming, 1939).
 
“Esse dado vai depender de certas interpretações, mas ali estava um drama profundamente romântico, com o principal galã da época, Clark Gable, e atrizes que se viram a partir de então imortalizadas, Vivian Leigh e Olivia de Havilland”, comenta ele.
   
Cena do filme Assassinato em Gosford Park
Robert Altman foi um diretor famoso, e uma de suas principais características era reunir grandes elencos, como em Short Cuts: Cenas da Vida (1993) e Assassinato em Gosford Park (2001). Glioche acredita que filmes desse tipo nunca sairão de moda: “Desde o drama Uma Rua Chamada Pecado (Kazan, 1951) até thrillers policiais, como Os Infiltrados (Scorsese, 2006), passando por fitas de ação como Os Mercenários (Stallone, 2010) e comédias, como Assalto nas Alturas (Ratner, 2011)”, completa.
 
Entretanto, há também os filmes com grandes elencos que não dão nem um pouco certo. Como é o caso e Cleópatra, dirigido por Rouben Mamoulian e Joseph L. Mankiewicz, em 1963. Segundo Glioche, a produção quase levou o estúdio Fox à falência.
“Elizabeth Taylor, então a mulher mais idolatrada do mundo, pediu um cachê de U$ 1 milhão, uma barbaridade para a época. A crítica se dividiu e o público não se entusiasmou com o filme que ainda teve troca de diretores e outros percalços”, comenta.
 

Dos mais recentes, Glioche diz que Sombras da Noite, de Tim Burton, lançado este ano, não teve o sucesso esperado. “Oitava parceria com Johnny Depp, que tem ainda Michelle Pfeiffer, Chloe Grace Moretz, Eva Green, Christopher Lee, Jack Earle Haley, não agradou à crítica e naufragou nas bilheterias”, conta o crítico.

 
Lista: veja seus ídolos contracenando
 
Para Roma com Amor. Woody Allen, 2012
Em cartaz nos cinemas desde junho deste ano, a nova produção do polêmico Woody Allen contou com a atuação de Penélope Cruz (Vicky, Cristina, Barcelona, 2008), Ellen Page (Juno, 2007), Jesse Eisenberg (A Rede Social, 2010) e Alec Baldwin (Os Fantasmas se Divertem, 1988). Desta vez, o próprio diretor decidiu reservar um papel para si mesmo na produção, interpretou “Jerry”.
 
Cena do filme Para Roma Com Amor
Elenco reunido do filme Os Vingadores
 
Os Vingadores. Whedon, 2012
O elenco traz Scarlett Johansson, Mark Ruffalo, Robert Downey Jr e Samel L. Jackson. Todos eles são nomes famosos, tendo atuado em várias produções bastante conhecidas. Scarlett já interpretou “Griet”, em Moça com Brinco de Pérola (Webber, 2003), e Robert Downey Jr. já fez Homem de Ferro (Favreau), em 2008, e sua sequência, em 2010.
 
A Toda Prova. Soderbergh, 2012
Com Ewan McGregor, Antonio Banderas, Michael Fassbender, Michael Douglas, Bill Paxton e Channing Tatum, é uma comédia dirigida por Soderbergh. Antonio Banderas foi “Armand”, em Entrevista com Vampiro (Jordan, 1994), e fez trabalhos de dublagem, como em O Gato de Botas (Miller, 2011). Michael Douglas ganhou o Oscar de Melhor Ator em 1987, por sua atuação em Wall Street – Poder e Cobiça (Stone).
 
Cena do filme Contágio
Contágio. Soderbergh, 2011
Esta produção tem no elenco nomes como Matt Damon, Marion Cottilard, Gwyneth Paltrow, Jude Law, Laurence Fishburne, John Hawkes e Kate Winslet. Gwyneth já foi “Viola De Lesseps”, de Shakespeare Apaixonado (Madden, 1998), vencedor do Oscar de Melhor Filme, em 1999. E Kate Winslet será para sempre lembrada por sua atuação em Titanic (Cameron, 1997), como “Rose”, e em O Leitor (Daldry, 2008), como “Hanna Schmitz”, papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz.
 
Tudo pelo Poder. Clooney, 2011
George Clooney, Phillip Seymour Hoffman, Ryan Gosling, Evan Rachel Wood, Marisa Tomei, Paul Giamatti e Jeffrey Wright estiveram juntos nos sets de filmagem. George Clooney já fez filmes como Onze Homens e um Segredo (Soderbergh, 2001) e Queime Depois de Ler (Coen, Coen, 2008). Em Tudo pelo Poder, não só realiza seu trabalho como diretor, mas também atua na produção, interpretando “Mike Morris”.
 
Idas e Vindas do Amor. Marshall, 2010
Com Julia Roberts, Jessica Alba, Jessica Biel, Patrick Dempsey, Bradley Cooper, Eric Bana, Jamie Foxx, Jennifer Garner, Taylor Lautner, Taylor Swift, Topher Grace, Anne Hathaway e Ashton Kutcher. Glioche afirma que esta produção é um bom exemplo de filme bem sucedido com esse elenco cheio de famosos. “Ele arrecadou mais de U$ 200 milhões mundialmente e, francamente, não é nada demais. Mas gera mídia ferozmente devido aos estrelados nomes que ostenta”, completa o crítico.
 
Queime Depois de Ler. Coen, Coen, 2008
A produção contou com George Clooney, Brad Pitt, John Malkovich, Tilda Swinton, Frances McDermond, Richard Jenkins e JK Simons. Chega a ser dispensável citar todos os filmes feitos por Brad Pitt para comprovar sua fama, mas, só para constar, ele já fez O Curioso Caso de Benjamin Button (Fincher, 2008), que lhe rendeu a indicação ao Oscar de Melhor Ator. John Malkovich, por sua vez, fez Ratos e Homens (Sinise), em 1992.
 
Crash – No Limite. Haggis, 2004
Matt Dillon, Sandra Bullock, Terrence Howard, Brenda Frasier, Don Cheadle, Ryan Phillipe, Thandie Newton, compõem o elenco desta produção. Sandra Bullock venceu o Oscar de Melhor Atriz, em 2010, por sua atuação em Um Sonho Possível (Hancock). Também atuou em filmes conhecidos, como Velocidade Máxima (Bont, 1994), Miss Simpatia (Petrie, 2000) e A Casa do Lago (Agresti, 2006).
 
Simplesmente Amor. Curtis, 2003
Com Hugh Grant, Rodrigo Santoro, Liam Neeson, Emma Thompson, Colin Firth, Keira Knightley e Laura Linney. Hugh Grant é um rosto conhecido nos filmes de amor. Já foi o par romântico de Julia Roberts em Um Lugar Chamado Nothing Hill (Michell, 1998), e de Drew Barrymore, em Letra e Música (Lawrence, 2007), seu último trabalho. Keira Knightley, por sua vez, já atuou em Orgulho e Preconceito (Wright, 2005), Desejo e Reparação (Wright, 2007) e Um Método Perigoso (Cronenberg, 2012). Será Anna Karenina, de Wright, com estreia prevista para 2013.
Onze Homens e um Segredo. Soderbergh, 2002
Este filme dispensa comentários. A quantidade de artistas famosos é grande: Brad Pitt, George Clooney, Julia Roberts, Matt Damon, entre outros. Julia Roberts já ganhou a estatueta de ouro por sua atuação em Erin Brockovich (Soderbergh), em 2001. Já fez Closer: Perto Demais (Nichols, 2004) e o recente Espelho, Espelho Meu (Collins, 2012). “Onze Homens e um Segredo mostrou que um filme cheio de estrelas poderia ser desenvolvido a contento”, comenta Glioche. 
 
Crepúsculo dos Deuses. Wilder, 1950
Filme mais antigo, da década de 1950, é a prova de que a moda de formar grandes elencos não é de hoje. Com William Holden, Gloria Swanson, Nancy Olson, Cecil b. DeMille e Buster Keaton. William Holden recebeu o Oscar de Melhor Ator, em 1953, por sua atuação em Inferno Número 17 (Wilder). Buster Keaton, por sua vez, foi ator e diretor de comédias mudas da época, considerado o grande rival de Charles Chaplin.
 
 
Recomendamos para você