Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 22.02.2013 22.02.2013

Game ‘DmC:Devil May Cry’: deixando o limbo para trás

Por Míriam de Souza
 
Cinco anos sem novos jogos. Parecia que Devil May Cry, uma das séries de sucesso da Capcom, estava fadada ao esquecimento, ao limbo. Mas, assim como acontece há décadas nas histórias em quadrinhos, está se tornando comum o reboot de franquias de games – em março, também chega às prateleiras o novo Tomb Raider, reinvenção de uma série de 17 anos.
O reboot da história do caçador de demônios Dante foi anunciado em 2010. Na época, fãs e imprensa responderam negativamente às mudanças propostas. Era a primeira vez que a franquia era colocada na mão de ocidentais. Lançado em 2001, o primeiro Devil May Cry surgiu a partir de Resident Evil, outro sucesso da Capcom. Ao perceber que o projeto que tinha para Resident Evil 4 tinha características diferentes das da série, a equipe transformou as ideias em um novo game.
Devil May Cry foi um sucesso e teve três continuações. A última delas, Devil May Cry 4, saiu em 2008 e teve boas críticas. No entanto, a Capcom decidiu revisitar a história para torná-la mais atraente ao público gamer atual. A responsabilidade caiu nas mãos da desenvolvedora britânica Ninja Theory, responsável pelo game Heavenly Sword. As alterações principais aconteceram na trama, que se passa em uma realidade paralela à da série original.
NEM CÉU, NEM INFERNO
Limbo, por coincidência, é o nome da cidade em que vive o protagonista Dante. Parques de diversão, ruas e boates, tudo é administrado por demônios. Eles observam os humanos através de câmeras de segurança e espalham mensagens consumistas por toda parte. O herói da história sofre diversos ataques por parte da cidade. Paredes colidem para tentar esmagá-lo, caminhos desaparecem e monstros surgem de becos escuros para atacar.
A primeira mudança perceptível no personagem principal de Devil May Cry é visual. Na série original, Dante tinha cabelos brancos e lisos. Quando começou a desenvolver o game, a Ninja Theory até cogitou usar a aparência andrógina, mas a Capcom orientou a empresa britânica a alterar o visual do protagonista para atingir outros públicos. Agora, os cabelos são escuros e com um corte diferente. Durante os primeiros estágios de criação, houve até a possibilidade de eliminar o tradicional casaco vermelho do herói e deixá-lo sem camisa, apenas usando suspensórios. A nova versão do personagem está disponível como um dos lutadores de PlayStation All-Stars Battle Royale, lançado em novembro do ano passado.
Jovem e rebelde, Dante adora fazer piadas de humor negro e vive na marginalidade em Limbo. A personalidade é semelhante à do protagonista dos games anteriores. Nos outros Devil May Cry, Dante era filho de uma humana e um demônio. No reboot, que se passa em uma realidade paralela, o herói é um nephilim, mistura de demônio e anjo. As habilidades desses dois tipos tão distintos de seres podem ser usadas nas batalhas. Pressionando um botão, o jogador pode escolher entre três modalidades de combate: Normal, Modo Anjo e Modo Demônio. Cada um deles possui sua gama de estratégias e ataques.
 
A mudança na série ocorreu tanto visualmente quanto na história do personagem
ARSENAL PARA TODAS AS OCASIÕES
Ebony e Ivory, as duas pistolas clássicas da série Devil May Cry, são usadas neste reboot. Ao lado delas, a principal arma é a espada Rebellion, dada a Dante por seu pai. Quando o jogador troca entre Modo Demônio e Modo Anjo, pode também trocar seus equipamentos: algumas armas só são equipadas em um dos modos.
A foice angelical Osiris, por exemplo, é ágil e pode atingir vários inimigos ao mesmo tempo. Também no Modo Anjo é possível jogar as estrelas ninja Aquila. Enquanto usa o Modo Demônio, Dante pode usar as Eryx, luvas que servem para destruir obstáculos ou dar golpes pesados em inimigos mais resistentes. Arbiter, um machado que destrói escudos, apenas pode ser equipado no modo demoníaco.
Nas telas do jogo, é comum haver mistura de diversos tipos de inimigos. Cada demônio sofre danos de um tipo específico de arma, por isso o jogador tem que alternar entre Modo Demônio e Modo Anjo frequentemente.
RUMO AO SSS
DmC traz de volta o sistema de avaliação de batalhas, comum nos games da série. De acordo com a performance do jogador ao derrotar os inimigos, é exibida na tela uma pontuação e uma nota, que tem como valor mínimo D, passa por A e reserva para os melhores combos o SSS. A partir da nota S, Dante ganha um bônus que proporciona maior velocidade. A pontuação é baseada na quantidade de inimigos derrotados, mas também na maneira como o jogador lidou com eles. Quanto mais criatividade e variedade nos movimentos de combate, melhor.
Os jogadores que não se contentam em conseguir SSS nos combates podem destrancar certos desafios, como eliminar os inimigos de uma sala sem levar nenhum golpe. Ao terminar o game pela primeira vez, é possível completá-lo novamente em outros níveis de dificuldade, com oponentes mais poderosos.
 
Imagem do jogo
 
Recomendamos para você