Ramiro Fajuri por Ramiro Fajuri Livros 02.03.2021 02.03.2021

O realismo mágico de Gabriel Garcia Márquez retratou a alma da América Latina

Gabriel Garcia Márquez

Gabriel José Garcia Márquez nasceu em 6 de março de 1927 em Arataca na Colômbia, e retratou como poucos a alma da América Latina. No Realismo Mágico ,de que ele é o maior nome, o impossível e o inexplicável são aceitos como normais, e fazem parte da condição humana. E por isso mesmo, retratam com uma incrível fidelidade, apesar dos elementos fantásticos a condição humana na América Latina.

A vida de Gabriel Garcia Márquez

Garcia Márquez fazia parte de uma família de 11 irmãos, cujos pais, Gabriel Eligio García e de Luisa Santiaga Márquez, se mudaram para Barranquilla quando seu pai assumiu a profissão de farmacêutico.

Gabo, como era conhecido, fico em Arataca, sendo criado por seus avós , Tranquilina Iguarán e o coronel Nicolás Ricardo Márquez Mejía, um veterano da Guerra dos Mil Dia, um conflito civil que devastou a Colômbia, cujas histórias encantavam o pequeno Gabriel.

Quando seu avô morreu, Garcia Márquez se mudou para Barranquilla, para perto de seus pais, onde estudou e passou a adolescência. Consta que  o livro que mais influenciou Gabriel foi A Metamorfose, de Franz Kafka, e que ao ler que Gregor Sansa acordou uma manhã metamorfoseado em um inseto monstruoso, ele teria pensado: Posso fazer isso com um personagem? Criar situações impossíveis?

Se mudou para Bogotá para estudar Direito em 1947, mas abandonou o curso para seguir carreira como jornalista e escritor, onde alcançou sucesso mundial. Como jornalista, chegou a ser correspondente na Europa, de onde retornou para se casar com Mercedes Barcha, com quem teve dois filhos: Rodrigo e Gonzalo.

Se mudou para Nova Iorque em 1961, para trabalhar como correspondente internacional, de onde se mudou para o México, onde viveu até o fim da vida, falecendo  em 17 de abril de 2014.

O Estilo de Gabriel Garcia Márquez

Os livros de Garcia Márquez refletiam sobre os rumos políticos e sociais da América Latina, ao mesmo tempo em que eram uma profunda reflexão sobre os sentimentos humanos, mais especificamente, sobre a solidão, tudo isso entremeado por situações absolutamente fantásticas, como parte do cotidiano.

Principais Livros de Gabriel Garcia Márquez

O primeiro romance de Garcia Márquez foi A Revoada (O enterro do Diabo), publicado em 1955, e desde então ele produziu uma grande obra, sendo seu último livro publicado em vida, Memorias De Minhas Putas Tristes, de 2004.

Cem Anos de Solidão

Amor Nos Tempos de Cólera

Do Amor e Outros Demônios

Doze Contos Peregrinos

O General Em Seu Labirinto

Ninguém Escreve Ao Coronel

Notícias de Um Sequestro

Crônicas de Uma Morte Anunciada

Prêmio Nobel de Literatura de Gabriel Garcia Márquez

Garcia Márquez recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1982 por Cem anos de Solidão,  que narra a história de sete gerações da família Buendía na cidade fictícia de Macondo. Essa obra é considerado o ponto alto do estilo Realismo Fantástico, ou Realismo Mágico.

Porque Ler Gabriel Garcia Márquez

Poderíamos citar inúmeras razões. Mas a melhor delas é que mesmo com tantos elementos fantásticos, Garcia Márquez decifrou o que faz a América Latina ser a América Latina. O maior exemplo talvez seja O outono do patriarca, de 1975, que o próprio autor considerava seu melhor livro.

Nessa história, um ditador sul-americano como tantos que o nosso continente já viu, consegue o poder absoluto, uma situação em que se sente terrivelmente só. Garcia Márquez foi tão preciso ao analisar a alma desse personagem fictício que o General Omar Torrijos, ditador do Panamá de 1968 a 1981 afirmou que O outono do patriarca era o melhor livro do escritor: todos somos assim, como você diz!

Recomendamos para você