Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 19.03.2014 19.03.2014

Foster The People e seu amadurecimento musical

Por Vinícius Costa
 
Mark Foster nos teclados, guitarras e vocais; Mark Pontius na bateria; Cubbie Fink no baixo e vocal de apoio. Está formada uma das bandas de indie rock mais dançantes dos últimos tempos, de volta com seu 2° álbum: Supermodel.
Foster The People nasceu em Los Angeles e chamou a atenção de todos com o hit “Pumped Up Kicks”, que, além de ter ficado em 1° lugar nas paradas mundiais (e na cabeça de quem ouvia), garantiu um contrato da banda com a gravadora Columbia Records. Dessa “parceria” nasceu Torches, álbum de estreia do grupo, lançado em maio de 2011.
O CD agradou aos críticos e foi indicado aos prêmios mais importantes de música, como o Grammy e Billboard. O público indie acolheu a banda com suas letras alto-astral, melodias dançantes e carisma originado dos três garotos que compõem o Foster.
“A banda só passou a ser conhecida no Brasil de fato depois de serem anunciados no line-up do Lollapalooza, em 2012. Antes disso, somente os fãs de outras bandas que se assemelham no gênero, como The Kooks, Phoenix e Two Door Cinema Club, conheciam o grupo”, afirma Neto Souza, criador e administrador da página Foster The People BR.
“A maior concentração de fãs está em São Paulo, até pelo fato de o show ter sido por aqui, mas conheço pessoas de cada canto do país que são fãs. Eles estão se popularizando”, completa Neto.
Se os anos de 2011 e 2012 serviram para o Foster divulgar seu trabalho, tornar-se conhecido mundialmente e colher os frutos do sucesso de Torches, 2013 foi um ano triste para os fãs.
PROCURA-SE
Nenhum single lançado. Nenhum clipe novo. Pouquíssimos shows no 1° semestre. O grupo praticamente sumiu do mapa.
Todos se perguntaram o que tinha acontecido; afinal, era mais do que esperado um álbum novo. O mistério só foi terminar na última semana do ano, quando foi publicado um teaser na página oficial da banda no Facebook anunciando Supermodel, o segundo trabalho do Foster.
 
O anúncio do novo álbum foi feito pelo Facebook, na última semana do ano de 2013, surpreendendo a todos
“Creio que eles só estavam ocupados produzindo o CD. Foi uma baita surpresa quando anunciaram o novo álbum!”, conta Neto. “Essa volta, depois de tanto tempo, sem dúvida foi um bom marketing para a banda”.
Mark Foster e seus companheiros logo lançaram o 1° single do disco, “Coming of Age”, que trazia o som característico da banda junto aos agudos do vocalista. E falando em single, isso é algo em que o grupo é expert. Antes do lançamento de Supermodel, “Pseudologia Fantastica” e “Best Friend” foram revelados ao público.
“Os singles mantêm vivo o aspecto indie rock/pop tão característico do grupo. Eles sabem escolher aquilo que vai agradar em cheio. ‘Best Friend’ é uma promessa de sucesso, pois traz uma vibe dançante dos anos 80, com uma guitarra funky”, afirma a estudante Beatriz Pagamisse.
Assista ao lyric video de “Best Friend”:
 
O FOSTER QUE TANTO AMAMOS
O segundo álbum é quase como uma prova de fogo para os artistas. É preciso se renovar, mas sem perder aquilo que tanto agradou aos fãs no primeiro trabalho. Não é uma tarefa fácil, mas parece que o Foster tirou de letra.
“Não espero uma mudança muito drástica, já que eles costumam se manter fiéis em relação à sua personalidade musical. O que é esperado na verdade é um amadurecimento no estilo”, conta Beatriz. “O que já foi divulgado até agora mostra realmente isso: os agudos do Mark Foster estão sempre ali, sem contar que, agora que eles já conhecem seu público, conseguem explorar os pontos fortes da banda”.
Pontos fortes estes que se concentram principalmente na guitarra: “Eles pegaram os instrumentos e partiram ainda mais para o rock lá do The Kinks. A guitarra vai se tornar mais comum do que apenas em uma música ou outra, como foi em Torches”, aponta Neto.
 
Torches e Supermodel, os dois álbuns do Foster
Apesar de a sonoridade apontar mais para o rock, a faixa “A Beginner's Guide To Destroying The Moon” é um exemplo, o Foster continua apostando nas letras com mensagens positivas e nas melodia dançantes.
Um dos festivais de música mais famosos do meio, o Coachella (que acontece na Califórnia), já confirmou a banda no seu line-up. E isso é algo comum, pois o grupo sempre está entre as atrações de grandes festivais.
“Além de serem carismáticos, são excelentes músicos, o que funciona em qualquer plataforma: tanto em um show solo como em um coletivo”, destaca Beatriz. “ É importantíssimo saber como cativar o público, e Foster se prova muito capaz de tal feito. Talvez seja por isso que a banda faça tanto sucesso nos festivais”.
“Eles selecionam muito bem a setlist, animam o público a cada música e têm uma energia incrível. É isso que o público quer em um show”, finaliza Neto.
Com toda a sua energia, seus singles viciantes, os vocais inconfundíveis de Mark e com mais uso de guitarra, Foster The People está de volta para alegria dos fãs e pronto para crescer ainda mais.
Assista ao clipe de “Coming of Age”:
 
 
 
Recomendamos para você