Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 30.11.-0001 30.11.-0001

Flipinha é invadida por crianças grandes

 
ESPECIAL
 
 
Por Maria Fernanda Moraes
A Flipinha, como se sabe, é a programação da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) voltada para o público infantil. As escolas da cidade e da região se mobilizam e trazem os alunos para participar das atividades, que incluem desde conversas com autores que estão na programação oficial até apresentações de dança e teatro dos estudantes.
Na manhã de sexta-feira, 6 de julho, a "Ciranda dos autores" discutiu o tema 'Paixão, poesia, e imagens', com a presença ilustre de Luís Fernando Veríssimo, que também fez a conferência de abertura da FLIP, e Angela Lago, escritora e ilustradora mineira. Os autores conversaram com as crianças e foram surpreendidos pela presença em peso dos fãs nem tão pequenos assim. A Tenda da Flipinha, disposta em formato de uma lona de circo, onde o palco era o picadeiro, foi invadida pelos admiradores adultos de Veríssimo, que viram na atividade uma alternativa para quem não conseguiu assisti-lo na quarta-feira, durante a abertura da festa.
Entre uma interação e outra com as crianças, Veríssimo e os fãs mais assíduos falaram sobre assuntos como o seu livro preferido – que o autor revelou ser "O continente", de Érico Veríssimo, seu pai. Ele também confidenciou que dentre seus personagens, aquele com o qual mais se identifica é o Analista de Bagé (crônica publica em 1981, que depois também ganhou versão em quadrinhos). "As pessoas que são geralmente mais tímidas, como eu, se identificam e se espelham bastante em personagens da literatura. No meu caso, a identificação com o Analista de Bagé é por causa de seus métodos ditos ortodoxos na busca da cura das pessoas a qualquer preço". O personagem da crônica é um psicanalista gaúcho, supostamente freudiano de linha ortodoxa, que sempre dizia palavras marcantes aos seus pacientes e utilizava-se da sabedoria popular.
Os autores também comentaram sobre o estado atual da produção literária infantil. Ambos concordaram que o país vive um bom momento e que festas como a FLIP vêm para reforçar cada vez mais esse avanço. "Além disso, a presença de pais leitores que incentivem seus filhos a lerem desde pequenos é fundamental", endossou Angela. "Temos que ter os livros sempre à mão para construirmos uma cultura de leitores", finalizou a autora mineira.
 
 
ESPECIAL
 
Acompanhem a cobertura completa da Flip 2012: cobertura das mesas, programação paralela, fotos, entrevistas e muito mais.
Clique aqui e veja o que já foi publicado
 
 
 
 
Recomendamos para você