Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 31.05.2012 31.05.2012

Filme sobre deficientes ganha sessão acessível em São Paulo

Por Edu Fernandes

 
Recentemente estreou no Brasil o longa Hasta la Vista!, que conta a história de três deficientes belgas que decidem viajar por conta própria até a Espanha.
 
Eles dizem aos pais que a jornada servirá para que possam conhecer vinícolas, mas na verdade o trio está interessado em visitar um bordel dedicado a pessoas com deficiência, onde planejam perder a virgindade.
 
Um dos três protagonistas tem baixa visão, o que motivou a Imovision, empresa que distribui o longa no Brasil, a organizar uma sessão com audiodescrição.
 
O evento aconteceu no dia 26 de maio, no Reserva Cultural (SP). Os deficientes visuais que prestigiaram a sessão (e quem teve curiosidade em experimentar) receberam um par de fones de ouvido, pelo qual ouviram a descrição de cada uma das cenas do filme.
 
A adaptação da fita para o público cego foi feita pela Ver com Palavras, que tem experiência em acessibilidade de eventos públicos (sessões de cinema, teatro, seminários) e privados (casamentos, cerimônias).
 
“A Imovision entrou em contato conosco porque soube do nosso trabalho em São Caetano, onde fizemos a audiodescrição de um espetáculo de ballet com bailarinas cegas”, disse Lívia Motta, audiodescritora e professora.
 
“Em uma sessão normal, quando um deficiente visual quer ir ao cinema, precisa que um amigo lhe cochiche detalhes da cena. É uma audiodescrição informal, mas incomoda quem está por perto”.
 
As locações das cenas, o período do dia, as expressões faciais dos personagens e outros elementos necessários para compreender as situações do longa são narrados entre as falas durante a sessão acessível.
 
“No caso de Hasta la Vista! houve a leitura das falas, porque o filme não será lançado com cópias dubladas”, explicou Lívia.
 
Por essa razão, havia na sala de projeção três locutores: uma narra as cenas, um lê as falas de personagens masculinos e uma locutora lê as falas femininas.
 
“Foi um dia marcante para os paulistanos que curtem cinema e audiodescrição”, disse Paulo Romeu, que tem deficiência visual, no Blog da Audiodescrição.
 
A sessão foi um sucesso, com 55 deficientes pagantes na ocasião, o dobro do que era esperado pela Imovision e pelo Reserva Cultural. “Compareceram em um número que, normalmente, não chega nem à metade na grande maioria dos eventos audiodescritivos gratuitos em São Paulo”, relatou a locutora Lucia Maria no blog Outros Olhares. Lucia fez a narração das cenas no evento.
 
Leveza para o tabu
 
A carreira de Hasta la Vista! ao redor do mundo começou quando a obra foi “descoberta” pelo cineasta Claude Lelouch (Esses Amores) no Festival do Filme de Montreal, no Canadá.
 
Lelouch classifica o longa como “um filme com substância” e resolveu distribuí-lo internacionalmente. “À medida que eu o assistia, uma questão me perturbava: como um assunto tão delicado quanto a deficiência física pôde ser abordado com tanta honestidade e bom humor?”, disse Claude. “Esse filme não se parece com nada que eu já vi e tem muitas das virtudes que compõem uma grande obra”.
 
Lívia Motta concorda com o diretor francês. “Hasta la Vista! vai ser muito bem recebido porque trata o tema de forma leve, apesar de ser considerado um tabu. Em poucas oportunidades podemos discutir a sexualidade dos deficientes”, afirmou.
 
“Além dos próprios deficientes, o filme conversa com pais, educadores e muitas outras pessoas. Fala sobre o excesso de proteção dos pais, a forma como a sociedade lida com as deficiências e muitos outros assuntos pertinentes”.
 
O trio de personagens do longa é composto pelo teimoso Philip (Robrecht Vanden Thoren), que é tetraplégico; o inseguro Jozef (Tom Audenaert), que tem deficiência visual; e o orgulhoso Lars (Gilles De Schrijver), que sofre de um tumor que o deixou paraplégico.
 
Segundo a audiodescritora, o mérito em Hasta la Vista! está em mostrar os deficientes com honestidade. “Antes de tudo, eles são pessoas”, explica.
 
Os defeitos de personalidade de cada um dos protagonistas é mostrado com a mesma sinceridade que a amizade que os une. A obra trata os conflitos com humor, o que resulta em uma sessão com lágrimas e risos misturados.
 
Assista ao trailer de Hasta la Vista!:
 
 
 
Recomendamos para você