Bel Sanmax por Bel Sanmax Filmes e séries / HQ 07.06.2019 07.06.2019

X-Men: Fênix Negra fecha o ciclo da atual saga cinematográfica

X-Men, a franquia de filmes considerada a precursora da era de super heróis como conhecemos hoje, chega ao capítulo final quase vinte anos depois. Fênix Negra é o sétimo capítulo da saga, e narra uma das histórias mais icônicas dos quadrinhos: a melancólica trajetória de Jean Grey, e do primeiro time formado pelo Professor Xavier.

Os personagens aos quais o público já foi apresentado (assim como o elenco de estrelas formado por nomes como Jennifer Lawrence, Michael Fassbender e James McAvoy) se despedem definitivamente das telas após o longa. A jornada dos X-Men, criativamente e nos bastidores, no entanto, seguirá em rumos cinematográficos renovados.

A Disney, detentora da propriedade intelectual dos estúdios da Marvel, adquiriu os direitos de uso do time de mutantes que eram dos estúdios Sony (assim como grande parte dos personagens criados por Stan Lee, como Homem Aranha e O Quarteto Fantástico, por exemplo).

O que isso significa? Que a etapa seguinte dos Vingadores, a estrear em 2021, poderá seguir os caminhos originados nas páginas das HQs, nas quais o grupo de super-humanos e afins continha membros do universo de Magneto e do Professor X, como Tempestade, Wolverine e Vampira.

Ciclo

Os resultados de bilheteria dos filmes dos heróis mutantes é bem mais discreto do que os estrelados por seus “colegas” da Marvel, mas é inegável a influência que as histórias trazidas para as telonas tiveram em abrir o caminho para “master” sucessos como Vingadores: Ultimato.

Em Fênix Negra, a história dos doze filmes se completa ao organizar a linha do tempo e proporcionar explicações que unificam narrativas paralelas (SPOILER: até Deadpool tem a trama “justificada”). Ambientado em 1992, Jean Grey, dotada de capacidades telecinéticas, desenvolve poderes que parecem impossíveis de se controlar. Os X-Men então se deparam com a difícil escolha de decidir entre a vida de um dos seus e o resto do planeta.

Sophie Turner, a Sansa Stark de Guerra dos Tronos, é a protagonista. Jean já havia mostrado a potencial de suas habilidades ao final de Apocalipse, que se passava uma década antes, na de 1980. Jean e Scott, o Ciclope, ambos alunos da escola do Professor X, são agora um casal apaixonado.

Os personagens, que foram criados por Stan Lee e pelo ilustrador Jack Kirby, agora são bem quistos pela população, que os vê como salvadores. Uma realidade muito distante da enfrentada pelo Professor e Magneto décadas antes, quando eram alvo do governo por serem vistos como ameaças. Agora os X-Men assumem missões espaciais – no caso, resgatar a tripulação em uma nave da NASA.

Origens

A saga da Fênix Negra teve algumas versões quanto ao desenrolar da transformação de Jean em seu alter-ego. A versão clássica, escrita por Chris Claremont e desenhada por John Byrne, descreve como para salvar os X-Men em uma missão no espaço, ela é exposta à radiação de uma explosão solar, que amplia seus poderes telepáticos e telecinéticos a níveis inimagináveis.

Jean que desde o primeiro quadrinho dos heróis, em 1963, era conhecida como Garota Marvel,uma das mutantes originais da Escola do Professor X se torna a Fênix, uma das mais poderosas heroínas do universo de quadrinhos da Marvel. Tão poderosa, que suas habilidades parecem infinitas, e incontroláveis.

Na saga das HQs, Jean volta da missão com a entidade cósmica Fênix incorporada em sua psique e corpo físico – mais ou menos isso, na realidade. Elas se unem quando a entidade se oferece para salvar a equipe com sua força, e principalmente Jean, já que a radiação a mataria. A Fênix , como seria revelado depois, cria um clone de Jean, com todas as suas memórias, emoções, sentimentos e poderes, e mantém a Jean original em um casulo regenerativo no fundo do mar.

A equipe dos X-Men se salva, e a Fênix toma o lugar de Jean, sem revelar a troca. À princípio, a entidade se encanta com a experiência humana, e sua consciência de fato crê ser ela a Jean Grey verdadeira. Seus poderes, neste ponto, ficam restritos como os de Jean.

Porém, quando um grupo de mutantes inimigos dos X-Men tenta enganá-la, para dominar e manipular seus poderes, e a fazem pensar que Scott está morto, ela se descontrola. Ultrapassa seus limites “humanos “e torna-se uma das maiores ameaças do universo. Seu pior ato é destruir a vida de um planeta inteiro, o que leva um grupo de defensores da harmonia galáctica a tentar destruí-la.

Phoenix Resurrection: The Return Of Jean Grey

Phoenix Resurrection: The Return Of Jean Grey (Cód: 9942455)

R$62,00 em até 2x de R$ 31,00 sem juros Quero este produto

Recomendamos para você