Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 30.11.-0001 30.11.-0001

Elétrico, Lobão reitera ‘paudurescência’ de seu rock em gravação ao vivo

Por Mauro Ferreira, do Blog Notas Musicais
 
"O fundo musical do planeta a partir dos anos 50 é o rock'n'roll", sentencia Lobão no making of exibido nos extras de Lobão Elétrico Lino, Sexy & Brutal Ao Vivo em SP, DVD ora posto nas lojas pela Deck simultaneamente com o CD ao vivo que registra o fervilhante show captado em 1º de outubro de 2011 na cidade de São Paulo (SP).
 
A trilha sonora do planeta, a rigor, é mais diversificada, mas o universo paralelo habitado pelo carioca João Luiz Woerdenbag Filho há 55 anos gravita em torno do rock.
 
E este quarto registro ao vivo de show de Lobão – o terceiro lançado em DVD, já que o primeiro, Vivo (1990), saiu somente em LP / CD – reitera a paudurescência do rock do artista, para usar termo cunhado por Lobão em suas sempre afiadas entrevistas.
 
Aliada à primorosa captação de imagens, a perfeita mixagem do áudio 5.1 dts contribui para manter o show na pressão neste registro audiovisual tecnicamente mais caprichado do que o feito no primeiro DVD do cantor, Uma Odisséia no Universo Paralelo(2001), gravação ao vivo que flagra Lobão nas andanças indies que culminaram com este Lino, Sexy & Brutal Ao Vivo em SP.
 
O repertório pouco diverge do roteiro do show perpetuado no também azeitado Acústico MTV (2007) do artista. Mas a vibe é outra.
 
Plugado, Lobão se sente em casa, mais à vontade para gerar a eletricidade que anima seu espírito roqueiro. E o fato é que o DVD – dirigido por Lobão com Rui Mendes e Cris Winter – tem pegada e resulta caloroso, sem aquela assepsia que esfria boa parte dos registros audiovisuais de shows. E era mesmo preciso que a captação do show – feito com produção e arranjos capitaneados pelo próprio Lobão – tivesse pressão porque Lino, Sexy & Brutal Ao Vivo em SP é, em essência, mergulho fundo dentro da noite escura de temas de várias fases do repertório do artista.
 
Desde o número de abertura, 'Não Quero o Seu Perdão' (Lobão, Júlio Barroso, Taciana Barros, 2005), apresentado por Lobão com canto meio falado, fica evidente a contundência desta gravação ao vivo feita em alto e bom som com guitarras (a de Lobão e a de Andre Caccia Bava) postas em primeiro plano. Aliás, o convidado Luiz Carlini – saudado pelo anfitrião como "lenda viva do rock'n'roll mundial" – entra em cena para dar legitimidade à regravação de 'Ovelha Negra' (Rita Lee, 1975), impedindo que a abordagem do maior sucesso da fase Tutti & Frutti de Rita Lee virasse mero cover de hit alheio.
 
A guitarra de Carlini permanece em cena e encorpa o arranjo de 'Rádio Blá' (Blá Blá Blá… Eu te Amo) (Lobão, Arnaldo Brandão, Tavinho Paes, 1987), um dos hits de Lobão nos anos 80, década em que o Brasil cantou a inevitável 'Me Chama' (Lobão, 1984), grande balada que ressurge apoteótica em Lino, Sexy & Brutal com o coro do público, tão vigoroso que Lobão em vários momentos deixa que a plateia cante por si só.
 
'Canos Silenciosos' (Lobão, 1986) também faz barulho. Contudo, Elétrico não se escora em sucessos. Músicas da fase indie da discografia do artista dão o tom do registro (sobretudo no CD) e são rebobinadas com peso.
 
'Vamos Para o Espaço' (Lobão, 2005) expõe já no começo do CD e DVD a mordacidade impregnada no canto ainda ferino de Lobão. A balada 'Mais Uma Vez' (Lobão, 1999) explicita a urgência e as tensões que também pautam 'El Desdichado I'I (Lobão, 1999), a power 'Balada do Inimigo' (Lobão, 2005) e o nervoso e insone rock 'A Vida É Doce' (Lobão, 1999).
 
Enfim, Lino, Sexy & Brutal prova que Lobão está vivo no presente que tritura.
 
Resenha de CD e DVD
Título: Lobão Elétrico Lino, Sexy & Brutal Ao Vivo em SP
Artista: Lobão
Gravadora: Universo Paralelo / Deck
Cotação: * * * * 1/2
 
 
Recomendamos para você

Os produtos Saraiva mais comentados