Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 26.04.2011 26.04.2011

Editora Alaúde lança selo de Literatura

Por Natasha Ramos

A editora Alaúde, conhecida por suas publicações nas áreas de nutrição, automobilismo e vida prática, lança nesta terça-feira (26/4), seu selo com foco em obras da literatura, intitulado Tordesilhas e o Tordesilhinhas, para o público infantil.

“O primeiro aspecto que nos chamou atenção para ‘Tordesilhas’ foi o inusitado do nome diferente e, ao mesmo tempo, estar associado a alguns elementos caros da nossa história, como o Tratado de Tordesilhas”, explica Joaci Pereira Furtado, editor dos selos Tordesilhas e Tordesilhinhas, que trabalhou durante quase dez anos na editora Globo.

Tordesilhas é uma cidade na Espanha, cuja origem do nome, ainda hoje, não se sabe se é ibérica, latina ou árabe. Assim como a cidade, o selo pretende ser esse encontro de culturas. “É justamente esse aspecto que queremos explorar no selo. Dentre os lançamentos, temos uma escritora argentina, uma austríaca, um escocês, um brasileiro… O Tordesilhas quer ser um encontro de diversas culturas. E possibilitar o leitor ir além das fronteiras comuns. Inclusive, nosso propósito é descobrir o novo no antigo”, diz Joaci.

Assim como fez a editora Sextante, que lançou recentemente a editora Arqueiro, com o qual publica seus livros de ficção, a Alaúde também viu o ramo da Literatura como uma área promissora. “O diretor da empresa resolveu ampliar a atuação em uma frente que ela não atuava muito devido à favorável conjuntura brasileira do mercado de livros de ficção. Já estamos tendo um retorno muito positivo da mídia e do mercado livreiro”, comenta Joaci.

Além de promover o “encontro de culturas”, buscando obras interessantes em outras literaturas, o selo Tordesilhas prima pela qualidade na produção de seus livros. “Buscamos a excelência dos títulos e da parte gráfica, aparatando as edições, fixando textos com rigor, convidando especialistas e tradutores renomados, tornando a leitura confortável por meio de design gráfico elegante e funcional e a qualidade da impressão”, diz o editor do selo.

O Tordesilhas já tem cinco títulos nas prateleiras das livrarias: A Pianista, de Elfriede Jelinek (Prêmio Nobel de Literatura de 2004); A Fome, de Rodolfo Teófilo; A Condessa Sangrenta, de Alejandra Pizarnik; Os Trinta e Nove Degraus, de John Buchan; e As Joias da Coroa, de Álvaro Cardoso Gomes. Pela versão mirim do selo, o Tordesilhinhas —voltado para crianças em idade de alfabetização, entre 5 e 10 anos— foram lançados mais três: Uma Mesa é uma Mesa. Será? (ilustrações de Madalena Matoso); Coração de Mãe (ilustrações de Bernardo Carvalho) e Quando eu Nasci (ilustrações de Madalena Matoso), todos pela escritora portuguesa Isabel Minhós Martins. Além destes oito, estão previstos pelo menos dois títulos por mês a partir de maio.

“Curiosamente, as crianças são o maior público de livros. É inevitável os pais comprarem dois ou três livros para os filhos, além do fato de que ao longo da vida escolar, a criança também vai consumir livros. Dessa forma, fizemos aquisições de livros pelo programa de compra do governo”, comenta.

A festa de lançamento do selo será realizada no dia 26/4, só para convidados, na recém reformada Biblioteca Mário de Andrade. Antes do coquetel, será exibido o vídeo Fronteiras da Leitura, de Julio de Paula e Raimo Bendetti, homenageando escritores de várias épocas e culturas, como Dante, Camões, Shakespeare, Joyce, Kafka, Pessoa, Drummond, Clarice Lispector e Glauco Mattoso (cuja presença já foi confirmada).

Em seguida, o espetáculo Leituras na Fronteira percorrerá os sinuosos caminhos da mescla entre as culturas árabe e ibérica ao longo dos últimos mil anos, começando pela música tradicional do Mediterrâneo oriental, passando pela tradição galaico-portuguesa e chegando ao Nordeste brasileiro – cujo folclore é bastante arabizado, conforme atesta a cantora Anna Maria Kieffer, que concebeu o espetáculo.

Recomendamos para você